INTERESSADOS EM JOGAR, ACESSEM: http://orkutando.online/comunidade.php?com=2717
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

  Quest - Prisão de Sangue

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
AutorMensagem
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   02.12.14 8:49

The Berseker

Yusuke já estava em seu “estopim” dá fúria, conseguia ainda identificar poucas coisas, como parceiros e afins, mas, a fúria estava pouco a pouco consumindo o resto de sanidade que habitava sua mente. O ruivo então segurou a SoC com força e viu os 2 clones vindo em sua direção em quanto um permanecia parado. Yusuke então pegou uma das adagas que havia feito antes, e flexionou brevemente seus joelhos, encarando os clones que vinham, parecia que Yusuke conseguia ver completamente os movimentos daqueles clones.


- FRENEZY OF THE WARRIOR

Quando Yusuke gritava essas palavras seus olhos pareciam dar uma leve brilhada, e depois voltar ao normal. Suas pernas pareciam tremer mas não por fraqueza e sim por fúria, podia perceber que Yusuke foi de encontro com o clone que estava vindo correndo, mas sua velocidade era tanta que não conseguiam ver o Yusuke correndo, viam apenas ele sumindo e desaparecendo, por conta de sua velocidade. Até o momento que apareceu ao lado do 1º clone(O que estava correndo) Simplismente Yusuke atravessou a barriga do mesmo com a SoC, e rapidamente já puxou a lamina de volta, conseguindo perceber o outro clone o qual estava rodando. Yusuke segurou a SoC pela corrente a rodando .

(Imagem meramente ilustrativa, imaginem apenas uma espada sendo rodada)

De maneira de que, todos que tivessem dentro da área da SoC iriam ser completamente fatiados pela lamina, depois disso, os prováveis 2 clones, estariam destruídos o que sobrou apenas o ultimo, foi quando Yusuke viu o golpe que Daisuke deu, um golpe de risco, pois se aquele com a espada conseguisse desviar daquele tornado, o golpe viria diretamente na direção de Yusuke. Então para não correr risco algum, Yusuke subiu em cima de uma arvore usufruindo de sua velocidade e esperou para  ver o que o “clone” restante faria.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   05.12.14 18:20

Foi em questões de minutos para Stella começar a sentir um grande peso, era como se estivesse com vários sacos de areia em suas costas e que a impediam de fazer qualquer outro movimento. Sua respiração estava ficando cada vez mais pesada, entretanto, mesmo assim continuou até chegar a seu limite que não demorou muito. A acertou assim que teve chance. Ainda não tinha recobrado sua sanidade estava agindo apenas por impulso, porém, sem forças, sem fôlego e muito menos sem energia o soco não passou de um mero golpe de um humano normal, a mesma já não estava conseguindo se pôr de pé. No entanto, continuou insistindo, a garota forçou tanto que sangue escorreu por suas narinas e boca, já estava perigoso. Ela olhou para uma luz de cor vermelha e logo recebendo um golpe que a fez parar longe, tentou se defender mas foi em vão naquele momento. Após cair sobre a grama aos poucos a loira ia voltando ao normal, suas energias já eram mínimas nem levantar tentou, sabia que não conseguiria. Stella insistia a todo custo permanecer pelo menos com os olhos abertos sem fazer nenhum movimento e observava um vulto aparecer em frente ao ser com capuz e foi apenas isto que viu, ficou inconsciente no mesmo momento.

(Mil perdões pela demora, tive um contratempo.)
Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   05.12.14 23:58

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   06.12.14 16:03

Daisuke/ Yusuke / Stella



O clone que havia se direcionado a Daisuke, com êxito havia " tocado" sua coxa, entretanto, a habilidade de Daisuke em detectar qual seria a habilidade que o mesmo estava pretendia utilizar obteve êxito. Habilmente, o garoto fez com que dois pares de lâminas, moldadas com sua própria habilidade, surgissem, atravessando aquela silhueta equiparada a ele violentamente se perfazendo com que a fumaça emanada da destruição do corpo da criatura indicasse a Daisuke que aquele era um clone e nada mais.


O garoto não havia cessado por ai, observando os clones que Envy havia direcionado a Yusuke, efetuando um ataque que poderia vir em muito dar trabalho ao seu próprio parceiro, Yusuke.
Antes disso, o clone que parecia partir rapidamente na direção de Yusuke notou o direcionamento do Berserker, porém, não fora rápido o suficiente para evitar o golpe propagado pelo garoto, simplesmente dissipando-se em uma densa fumaça, era um clone. Posteriormente, havia uma segunda silhueta que parecia circundar atentamente o Berserker que parecia ser cada vez mais acometido pela fúria em si, se tornando uma personificação clara da ira. Yusuke com êxito, visou girar sua SOW, visando dissipar por fim, o clone que parecia rodeá-lo, mas, este não seria tão fácil quanto o Berserker imaginaria.


O Clone, habilmente desapareceu do local onde estava, reaparecendo alguns metros acima de seu local de origem, para infortúnio do Berserker, aquela silhueta era a verdadeira, ao contrário do terceiro e último clone que permanecia aguardando, simples, era uma isca, Envy não utilizaria-os para lutar efetivamente, nem poderia, o intuito era confundir alguém que estava sendo tomado pouco a pouco pela fúria. Habilmente, o Clone que estava um pouco mais acima de sua posição, utilizou-se de sua lâmina para transpassar um dos elos da SOW de Yusuke, desta forma, transpassando-a e encravando sobre o solo violentamente.


[ Envy ]- Peguei.




{ Imagem meramente ilustrativa. Observe a espada e a corrente }

O tranco propagado pela própria força do Berserker certamente haveria de voltar-se contra ele próprio, pois certamente haveria de desestabilizar o equilibrio de Yusuke, porém, Envy não atacaria, não naquele momento, Daisuke já havia feito isso por ele.  Yusuke certamente não haveria como escapar do ataque propagado por seu parceiro, que também parecia adentrar em um estado de pseudo-sanidade, entretanto, o fato era que, Yusuke não cairia, mas como reagiria com sua insanidade, sua fúria ao ser atacado pelo próprio parceiro? Envy, por sua vez, largaria sua lâmina, desaparecendo e tomando uma distância segura para que pudesse assistir ao espetaculo.
Enquanto isso...


Daisuke parecia ter adentrado em um estado verdadeiro de insanidade, chegando até mesmo a aproximar-se da numero 1 que estava retirando-se por aquele momento, Stella permanecia desmaiada, Victorius havia perecido mas ainda encontrava-se com vida, porém, Daisuke ainda assim avançada contra a numero 1, com uma velocidade absurda, visando desferir um corte mortal contra Shinigami Roxy.


[ Shinigami ]- Uhn?


Antes que a garota pudesse notar, Daisuke conseguiu com êxito ruir o solo abaixo da Shinigami, mas não como ele queria, apenas afundou-o, era terra. Shinigami Roxy desestabilizou-se consideravelmente, perdendo o equilibrio por um breve momento, mas sua expressão simplesmente permaneceu calma, inerte. Em sequência, um golpe perigoso alçou o corpo da número 1, deixando que uma quantidade significativa de sangue esvaísse de seu corpo. Shinigami havia largado sua grande lâmina, suspirando profundamente enquanto sentia seu corpo começar a inclinar-se para trás, porém, o movimento de Daisuke, terminou por finalizar a número um. Habilmente, o garoto colocou-se sobre os ombros da shinigami, executando um violento giro, deslocando o pescoço da jovem mulher, rompendo tecidos e vasos enquanto internamente, o garoto demônio pôde sentir algo se partindo.

Após terminar sua sucessão de ataques, o corpo de Roxy ajoelharia-se e por fim, deitaria de bruço sobre o solo, inerte, imóvel, morta.


[ Envy ]- Ragnarok...


Imediatamente, a lâmina parecia reaparecer as mãos de Envy, que manteve um breve sorriso em sua face. Posteriormente, Envy utilizaria-se de seu teleporte para circundar o demônio, visando utilizar-se de golpes com sua lâmina em direção ao garoto, de vários sentidos diferentes, visando propagar a lâmina de vento das mais variadas direções enquanto se teleportava.  


[  Envy ] - Vocês são muito bons..mas não passam de pobres coitados. A insanidade far-se-á importarem-se com uma aliada?


Envy, imediatamente suspirou desferindo por ultimo, 6 cortes em sequência, direcionados a uma mesma localidade, Stella, a garota que permaneceria desacordada diante da utilização de seus poderes. O que Daisuke ou Yusuke fariam?


Obs: Stella, você retornará a consciência, porém, sentirá fortes dores no corpo, sua cabeça doerá e você sentirá nauseas.


Veruska


[ Haroldo ]- Veruska...Veruska..minha cara, vocês não tem garantia alguma. Não posso oferecer qualquer garantia a vocês dois a não ser minha palavra. Sou um dos organizadores deste evento, entretanto, como eu já disse, consegui este adorável cargo após muito tempo de trabalho e agora chegou o momento certo de por um fim a essas brincadeiras deles. Sobre matá-los..bem...


Haroldo suspirou, um suspiro pesado mas que fora expressado com um considerável sorriso.


[ Haroldo ]- Sinceramente, preferes vê-los presos, doutrinados por uma lei falha que logo irá liberá-los? Ou prefere que outras pessoas como você, o grandão aí ou mesmo aquele seu companheiro que faleceu por ideal de um organizador chamado Nicholas aconteça novamente? A mesma situação, sem uma chance dada por mim. Eu mesmo, possuo provas o suficiente para prendê-los mas não o poder suficiente para fazer justiça com minhas próprias mãos. Vocês tem.
Haroldo manteve um breve sorriso enquanto pareceu encostar-se sobre uma árvore, mantendo um estreito olhar em direção a Veruska.



[ Haroldo ]- Todos vocês possuem poderes, mesmo que neguem, como você, Veruska. " Poderes", uma palavra tão relativa. Mentalidade, estratégia, demonstrações de destruição como aqueles dois garotos por ali, tudo é uma manifestação de poder. Você está viva graças a sua maneira de pensar, Rubiero, o tão conhecido Deus da Guerra está vivo graças a sua precisão em atacar, a maneira pelo qual acaba com um oponente com apenas um único golpe, fatal, perigoso. Eu não estaria aqui se não tivesse visto algum potencial em alguns de vocês. Aquela criatura que os dois esquentados estão enfrentando...simplesmente está aqui de maneira voluntária, ele quer matar, quer se livrar de tudo que respira nesta ilha.


Haroldo calou-se por um breve morrendo, sendo a vez de Rubiero se manifestar, sério como de costume enquanto passava uma das mãos levemente sobre sua coxa.


[ Rubiero ]- Haroldo, Angelo. Sei que não são capazes de dar alguma prova da palavra de vocês, mesmo que por aqui isso provou-se não ser nada mais do que palavras, sem simbologia alguma. Peço para que, se possuem contato com os adoráveis patrocinadores que financiam essa droga de evento, para nos enviarem medicamentos e analgesicos para os ferimentos e, principalmente, retire o selo de cada um dos membros que pretende fazer com que ataque os organizadores.


[ Angelo ]- Hehehe, espertinho você hein. Mas ele fará isso no momento certo, até mesmo eu sou capaz de prever que na condição que todos os convocados pelo Haroldo estão, não são capazes nem de enfrentar os sistemas dos organizadores. Hehehehhe


[ Haroldo ]- Eu farei isto no momento certo, mas por enquanto, enviarei os medicamentos que precisam, mas antes disso, preciso que aquele homem ali, caía. Ele está perseguindo todos aqueles que convoquei, temo que Nicholas esteja desconfiado. Eu posso direcionar vocês, aqueles garotos são mais do que suficientes para cuidar das coisas, mas, preciso que me façam um pequeno favor por enquanto.


Haroldo suspirou profundamente, desta vez com pesar, mas logo disse-lhes.


[ Rubiero ]- Qual favor?


[ Haroldo ]- Victorius, o número 3, está ferido e provavelmente morrerá se ninguém ajudá-lo. Ele está aqui involuntáriamente como você e tentou parar a própria mãe de matar, embora ele tenha o mesmo senso de morte de sua mãe, ele não é um verdadeiro assassino, não ainda. Deixarei ele sobre seus cuidados..mas...na realidade..o verdadeiro motivo de eu estar tentando agir pelas costas dos organizadores e não diretamente é porquê eles mantém meu filho, também um policial, em uma espécie de bunker localizado ao sul daqui. Meu filho é um co-organizador e está exercendo quase a mesma função que eu, entretanto, há um homem consigo chamado Claude " Cyclone " Von Cher, um habilidoso organizador....eu preciso que vocês invadam esse bunker para que meu filho possa acompanhá-los e também, é lá que vocês desativarão o sistema de criação dessa prisão. Resumindo, são dois locais que precisam ir antes que eu apareça novamente, reter Victorius e retirar meu filho de lá.


O fato era simples a Veruska e Rubiero, Haroldo queria que salvassem a vida de Victorius que havia sido ferido considerávelmente, resgatar o filho de Haroldo e desativarem os sistemas que circundava uma possível base dos organizadores. Entretanto, qual seria a escolha da garota?


[ Haroldo ]- Sei que estou pedindo demais, mas Angelo irá acompanhar vocês nesta. Ele irá guiá-los até este bunker para que possam retirar meu filho de lá e então, acabarem com um dos organizadores de lá. Irão me ajudar?


Ao Sul dali..


Localidade: Bunker


[ ??? ]- Ora ora ora...como estão os preparativos? Hein...eu fico tão...mas tãoo...excitado quando as coisas dão certo para nós...realmente...que delícia é trabalhar com esse emprego...é algo maravilhoso..não acha?


[ ??? ]- Os preparativos estão prontos sim, Doutor Claude. Guenael e Jack estarão ativos a qualquer momento.


[ Claude ]- Ohhh que maravilha..que brilhante!!!!!!!!!!!!!! Será o máximo vê-los em ação novamente. Creio que a maioria dos nossos expectadores nunca iriam esperar algo do gênero. Irei ativar este programa imediatamente..huhuhu...você está me saindo muito bem como co-organizador, hein. Heuhehuehe, E como vai o monitoramento das batalhas?


[ ??? ]- Ao que me parece, Envy está enfrentando dois individuos, Hoshi Daisuke e Hoshi Yusuke. Veruska e Rubiero encontram-se conversando com Angelo, talvez uma suposta aliança irá surgir de ambos. Stella está desmaiada e os demais participantes estão escondendo-se.  Shinigami Roxy está caída.


[ Claude ]- O QUE?! A número 1 já caiu..heuheue...Interesssante.....muuuito interessante. E seu pai, Haroldo?


[ ??? ]- El-ele está preparando a próxima leva de ataques, nãos e preocupe Doutor.


[ Claude ]- HuUUUm...seu pai está me saindo melhor que a encomenda..HEUHEUHEU...bem, vamos aguardar, com quantos participantes contamos até o momento?/?


[ ??? ]- Estamos com cerca de 15 participantes ativos, todo o resto fora massacrado ou por nossos próprios cenários ou por outros prisioneiros Doutor.


[ Claude ]- Interessante, Interessante! Fico tão excitado quando as coisas dão certo. Tenho certeza que nossas audiências devem estar gigantescas..huhuhuhu Bem, hora de dar um descanso a todos eles, após as batalhas, cesse todos os ataques e envie os presentes dos patrocinadores..HUHUHUHUh


[ ??? ]- Sim, Doutor.



I N F O R M A Ç Õ E S


Peço para que todos se atentem não somente as suas partes, mas nas partes dos outros membros também. Agora sim, adentramos a reta final da prisão de sangue..


Prazo para os Jogadores: 14/12/2014
Prazo para o Narrador: 15/12/2014
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   07.12.14 23:57


Rubiero não responde minha pergunta e aquilo me deixa intrigada, mas eu não tinha muitas opções. Após minha pergunta desafiadora ouço as palavras de Haroldo, presto bastante atenção e não consigo reprimir um sorriso sarcástico. Ele filosofa sobre os poderes e diz que minhas estratégias foram boas, mas dai penso comigo “ só funcionou porque resolveram me ajudar e tudo era premeditado”. Não divido meu pensamento com eles.

Rubiero se mostrava confiante nos dois estranhos a minha frente. Solicita remédios e aproveito e falo baixo, resignada.

— Eu poderia receber algo também? Gostaria muito de um punhal, se eu puder receber um. Este tacape é muito pesado.

O pior ficou para depois e quando Haroldo fala que precisava de um favor quase cai na gargalhada. Eu fazer um favor para um patrocinador? Qual é! O cara falava sério e então prestei atenção em cada palavra que ele proferiu, pensei por alguns segundos. Olhei na direção do circo de porrada, a garota fujona estava desmaiada e por pouco não foi gravemente ferida. Será que ela desmaiou devido ao show de portais que deu anteriormente? E o menino de cabelo azul que adquiriu uma fisionomia demoníaca? Olhava aquilo todo e meu desejo de sair dali me dava coragem. Puxei Rubiero até a altura dos meus lábios e falei baixinho em seu ouvido.

— Você me promete que não vai me deixar sozinha? Promete? Eu não quero virar adubo neste lugar.

Confesso, estava apavorada e custava me manter de pé. Não conhecia Ângelo nem Haroldo, mas estava sendo obrigada a confiar neles. A tarefa não era fácil, mas talvez conseguíssemos sair vivos dali. Olhei para Haroldo, bem séria.

— Descreva para mim como é este bunker. Quantas câmeras existem na proximidade? Existem guardas do lado de fora? Existe alguma chance de você nos fornecer granadas de pimenta?

Encarei Haroldo, expressão brava.



— Ah e quanto aos organizadores, jamais passou pela minha cabeça prendê-los. Queria algo mais divertido, tortura. Arrancar unhas, cortar orelhas e deixa-los sangrar feito porcos. Acredito que isto é o ideal para pessoas como eles.


Não esperei a resposta de Haroldo e virei-me para Ângelo.

— Como é o seu poder? Ainda está com os selos? Sei que venceu o tornei 11 vezes então deve ter uma habilidade sensacional.

Encarei Rubiero e soltei o ar.

— Meu plano é o seguinte, Ângelo já conhece os concorrentes ali, então ele pode entrar na matança e distrair a mulher poderosa. Rubiero o ajuda e eu fico com a parte mais fácil, vou me aproximar de Victorius e oferecer ajuda. Tenho água e posso estancar o ferimento dele. Não podemos o deixar morrer. E você Haroldo, espero, de verdade, que você nos mande suprimentos médicos. Rubiero está ferido e Victorius também. Se continuarem machucados será impossível lhe ajudarmos.

Minha voz estava fraca e eu tremia da cabeça aos pés. A única coisa que me movia era sair daquele lugar, livrar-me daquele pesadelo. Se acatassem o que eu sugeri, aproximaria de Victorius e ofereceria ajuda, abriria o jogo de forma rápida e tentaria ao máximo afastá-lo do campo de batalha.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   08.12.14 23:35

Com êxito, o Hoshi conseguiu quebrar o pescoço da numero 1, Roxy e então, caiu em pé no chão, vendo seu corpo cair no chão, morto. Então, Daisuke ficou em pé no chão, respirando pesado, suas linhas começavam a abaixar e sua irá desaparecer, estava recobrando 10% de sua consciência e então, percebeu que Envy começou a atacar o mesmo, reaparecendo em lugares diferentes com seu teleporte e tacando lâminas de vento na qual, Daisuke, com sua velocidade monstruosa, conseguiu enxergar as lâminas e desviar delas, abaixando o corpo, revirando ele e pulando no ar, levando assim as lâminas passarem raspando em seu corpo(Tipo homem aranha) e então, ainda no ar, encarando Envy até perceber que, seu golpe, havia levado 6 lâminas de vento na direção de Stella que estava caida no chão. Tenho 20% de sua consciência recuperada, o que tinha de consciência falou "protege" e Daisuke com um grito gutural, gritou.

COVARDE!  

E então, mirando seus pés para o contrário da direção de Stella, soltou uma rajada de ar de seus pés que o levou voando em frente a ela, entrando na frente daqueles cortes no qual, rapidamente que entrou na frente, um cortou sua testa o que levou Daisuke a girar o corpo e todos os outros 5 o acertar na costa, mas por sorte, quando o primeiro acertou, em milésimos cobriu suas costas com ki e diminuiu o impacto e o dano que ele iria levar, mas rasgou sua blusa por trás e deixou cortes não muito fundos em suas costas, mas o que o deixava sangrando consideravelmente. Daisuke então, caiu de joelhos na frente de Stella, recebendo os golpes no lugar dela e impedindo que ela fosse machucada, o máximo que acontecera fora o que acertou em sua testa passar raspando pelo braço dela. Sua camisa estava rasgada e sua testa sangrava pelo seu rosto todo.

                                                                 YUSUKE!
                                                       
                                                                 
                                                     

Daisuke deu um sorriso para ele e o mostrou a mão, com o polegar levantado e os dedos todos fechados. Yusuke já iria entender que, a luta agora, estava nas mãos deles, era um tipo de aviso entre os Hoshi. Daisuke então, olhou para Envy, ainda sorrindo. Estava com suas marcas desaparecendo, somente um olho seu tinha uma estrela e sua consciência já estava voltando quase toda ao normal.

                                                             

Se quiser tocar nela... Vai ter que me matar primeiro.

Então, moveu a mão e atirou ar muito forte no chão e levantou uma poeira enorme que desfazia a visão de Envy de Daisuke e, rapidamente, o garoto envolveu ki nas pernas e abraçou o corpo de Stella, o carregando e saiu correndo, com sua velocidade aumentada por causa do ki e, desapareceu ali, deixando só com Yusuke. Seguinte, a umas 20 árvores dali, Daisuke percebeu suas pernas fraquejarem, seus cortes agora o deram uma dor grande e Daisuke dispersou o ki de suas pernas, caindo joelhado e deixando Stella deitada no chão, algumas gotas de sangue do garoto caiam em seu corpo e Daisuke, ajoelhado, olhou para ela, sua visão turva e sua cabeça doendo muito. Sua forma demônio tinha ido embora e agora veio a consequência.

É só aqui que posso te levar...

Disse, e então, soltou um suspiro pesado, revirou os olhos e desmaiou, caindo com o rosto sobre seus seios e o corpo sobre sua barriga e pernas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   11.12.14 19:47

Sem delongas Stella abriu os olhos olhando para as árvores, por um momento achou que aquilo tudo não tinha passado de um grande pesadelo, porém, para sua infelicidade ainda estava tudo lá.  Alguns participantes estavam lutando para salvarem suas vidas e se libertarem daquele horror que era jogo. Levantou se pondo sentada e na mesma hora sentia tonturas, dores de cabeça e no corpo, sua mente ainda estava girando com os acontecimentos. A garota só viu quando Hoshi se pôs à sua frente não deixando fosse atingida, e quando se deu conta estava sendo levada para longe do caos. Olhou para o garoto a frente, ele estava todo ensanguentado, queria agradecê-lo por isso, afinal, não são todos que ajudam as pessoas que acabam de conhecer. Antes que falasse algo o mesmo caiu no chão de joelhos, só escutou as poucas palavras que ele dizia um pouco antes de Hoshi cair em um local um tanto inesperado, que as maças no rosto de Stella ficarem rubras. A loira apenas o empurrou para o lado de forma delicada, deixando ele de bruços. Ainda um pouco zonza ela ficou de joelhos olhando para o mesmo, queria ajudá-lo, mas não sabia cuidar de ferimentos e muito menos tinha materiais para isso. Suspirou olhando para o lado de onde tinha vindo. - O que eu devo fazer...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   12.12.14 9:25

Você não entendem.

Yusuke tinha perdido completamente a noção de que o que era verdadeiro, a ira havia o controlado por inteiro, seus olhos semeavam fúria completa, sua roupa já estava um pouco rasgava por conta de toda aquela intensa briga, mas parecia que ele ainda tinha força suficiente para continuar lutando por muito mais tempo, e foi nesse momento que o oponente o surpreendeu, com aquele golpe aéreo, prendendo a SOC, o choque da força brutal do oponente juntamente ao solo e a própria SoC, fora tanto, que iria jogar Yusuke para trás, porém a estabilidade dele, não era tão questionável, mesmo ele tendo toda fúria dentro de sí, ele ainda era um perito em combate e sempre tentava manter a postura, mesmo assim o o choque conseguiria com êxito, fazer o mesmo perder parte da estabilidade, porém no momento em que estava para cair, colocou a mão direita no chão e deu um mortal para trás de forma que não chega-se a cair completamente, porém ficou distante da SoC, e foi nesse momento que o golpe de Daisuke estava vindo contra o corpo do Berseker, podia perceber que no momento em que aquele  golpe estava quase acertando Yusuke, um flash verde se emanou do corpo do mesmo, de forma que qualquer um que olha-se perderia por alguns instante a visão, de tão claro que era, e se olha-se novamente, Yusuke havia sumido e a SoC que estava no chão, também, uma voz, alta, e completamente enfurecida se emanava de cima de uma árvore, e se olha-se o Berseker estaria alí.


(Yusuke) - VOCÊS, NÃO ENTENDEM, NUNCA VÃO ENTENDER, PODEM NOMEAR AQUI DENTRO OUTRA PESSOA DE “DEUS DA GUERRA”, MAS O VERDADEIRO DEUS DA GUERRA SEMPRE IRÁ SER EU.


Mas como ele teria conseguido essa velocidade toda? Simples, na rodada passada ele ativou a skill “Frenezy of the warrior” Mais em momento nenhum ele usou todo o potencial de sua velocidade, como agora a irá dele estava o controlando, ele perdeu o a noção de como controlar seus poderes, iria ficar a mexer dá própria irá a partir desse momento.

(Yuske)  - Envy né? Ai cara, agora é apenas eu e você, porque não para de jogos e vamos terminar isso?

Porém, Yusuke viu a fumaça que Daisuke fez para correr com a Stella, mesmo que a fúria o domina-se ele ainda tina noção de combate, e desde que começou a treinar sempre aprendeu de nunca entrar em poeiras, ainda mais com oponente que você não conhece perfeitamente, mas, Yusuke ainda conseguia sentir a presença do oponente, até porque a sua irá estava o dominando, de forma que o seus sentidos ficassem muito melhores, e foi nesse momento que viria o ataque implacável do Berseker, Yusuke pressentindo a presença do oponente iria até ele, com extrema facilidade, empunhando a SoC, e quando chega-se lá, não tentaria um golpe a “queima – roupa”, ele iria atirar uma adaga na direção do oponente, de forma que o deixa-se destraido, de forma que o golpe maior viria depois, usando a adaga de distração, iria usufruir de sua velocidade para chegar nas costas de Envy, e o partir ao meio com a SoC.
Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   12.12.14 21:58

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   15.12.14 1:04

Veruska Pepper - Rubiero God of War - Angelo - Haroldo


Pouco a pouco o entardecer parecia começar a ter seu fim, dando vasão uma vez mais a escuridão.


O tempo parecia voar nas dependências daquele lugar, entretanto, era apenas mais uma manipulação dos organizadores a fazer com que os prisioneiros perdessem completamente a noção do tempo, entretanto, a conversa entre Haroldo, Angelo, Rubiero e Veruska parecia se propagar. O pedido da garota alcançou a audição de Haroldo que simplesmente esboçou um breve sorriso olhando a garota de cima a baixo, realmente, manipular um tacape daquele tamanho poderia vir a se tornar um grande problema e desta forma, poderia fazer com que a garota viesse a morrer em batalha. Haroldo suspirou profundamente, estreitando seus olhos e então apenas assentindo uma única vez em afirmativo.


[ Haroldo ]- Certamente posso prover isto a você minha cara. Um punhal...e analgésicos...interessante.


Pouco a pouco, a conversa continuava e Verusk inclinava-se cada vez mais a presença de Rubiero, que notando a aproximação da garota simplesmente virou-se para a mesma, escutando as palavras da jovem e respondendo-a em igual tom de voz. - Não se preocupe, desde que não me traías, terá minha lealdade. Posteriormente, a garota questionava Haroldo sobre o bunker ao qual ele havia lhe dito, de maneira pelo qual, Haroldo internamente esboçasse um considerável sorriso, como era fácil convencer as pessoas, não que ele estivesse mentindo mas, pensou ele que seria mais dificil conseguir adeptos a causa.


[ Haroldo ]- Bem..o bunker não fica muito longe daqui, ele assemelhasse mais a uma pequena fenda adentro a uma montanha. Não há câmeras pois os organizadores não julgam necessitar de proteção, afinal, com aqueles selos...aos quais já os conhece, realmente limita bem a capacidade de qualquer prisioneiro se tornando quase inofensíveis até o momento. Sobre ter guardas, existem alguns, mas na dependência do bunker, porém, nos lados exteriores ninguém guarda o bunker pois um grupo de presos poderia muito bem estranhar a movimentação.  Haroldo suspirou por um breve momento e logo deu continuidade as suas palavras. - Bem, o bunker foi criado com uma única finalidade, conduzir experiências nos prisioneiros que foram mortos, muitos deles são recolhidos e levados para lá, entretanto, o que acontecem com seus corpos nem mesmo eu tenho acesso. A idéia do bunker é projetar as mais variadas criaturas e obstaculos aos presos para deixarem os patrocinadores felizes e aptos a ajudarem os prisioneiros com alguma coisa...creio que entenda.


Sobre a granada, senhorita Veruska, não se preocupe, em breve o que solicitou será entregue..assim como os membros que sobreviverem áquele estranho prisioneiro. Por agora, devo me retirar, devem estar sentindo minha falta, meu filho encontrará vocês e os ajudarão assim que adentrarem o bunker. Entretanto, uma vez lá dentro, você será passível de conseguir o acesso pertinente para a construção final onde os organizadores estão, desta forma, não necessitando passar pelas muralhas, porém, caberá você a reunir o máximo possível de ajuda. Angelo explicar-lhe-á os demais detalhes, eu ajudarei no que for possível uma vez lá dentro.


Dito isto, a silhueta de Haroldo pareceu dissipar-se, igualmente o holograma. Angelo, por sua vez, escutava as palavras de Veruska, esboçando um breve sorriso pelo elogio realizado pela garota  e então batendo em seu próprio peito, confiante.


[ Angelo ]- Estou sem os selos..hehehe...matei todos da minha cela para conseguir me libertar logo...porém, eles me atacaram, sabe como é...hehehhe Um malicioso sorriso brotou-lhe em sua face. - Bem..meu poder que é a origem da minha alcunha..Dias de Ira..hehe...significa que posso atacar muito a vontade qualquer pessoa...não preciso me preocupar com coisas inúteis como a força da gravidade...hehehehe...porém porém porém...a garotona forte ali já caiu...heheuhe..aquela fraca...não pensei que seria tão fácil acabar com ela assim...e isso me preocupa...mas..vamos dar conta daquele tal de Victorius e esperar o Haroldo nos mandar as provisões e vamos seguir ao bunker.


[ Rubiero ]- tenho certeza que logo tudo vai acabar, Veruska, vamos pegar aquele moleque.
(Yusuke) - VOCÊS, NÃO ENTENDEM, NUNCA VÃO ENTENDER, PODEM NOMEAR AQUI DENTRO OUTRA PESSOA DE “DEUS DA GUERRA”, MAS O VERDADEIRO DEUS DA GUERRA SEMPRE IRÁ SER EU.


[ Rubiero ]- Ha ha...o garoto tem coragem...se não estivesse para acabar esse grande pesadelo certamente eu adoraria desafiar aquele garoto.


Yusuke - Envy


(Yusuke) - VOCÊS, NÃO ENTENDEM, NUNCA VÃO ENTENDER, PODEM NOMEAR AQUI DENTRO OUTRA PESSOA DE “DEUS DA GUERRA”, MAS O VERDADEIRO DEUS DA GUERRA SEMPRE IRÁ SER EU.


A batalha parecia se tornar cada vez mais tensa, exigindo ao máximo de ambos oponentes, entretanto, o que Yusuke não sabia era o simples fato de que havia uma espécie de tempo limite para Envy manter sua transformação, e isto estaria para ocorrer logo após a brutal investida do Berserker, uma investida tão poderosa que enquanto a nuvem de poeira havia se formado, a criatura manteve-se parada, inerte, sendo atingida violentamente pelas costas e então vindo a óbito imediatamente ao ataque do homem, sendo partido brutalmente ao meio, sem dizer nada, sem tentar defender-se, a silhueta de Envy simplesmente fora partida ao meio, caindo inerte ao solo produzindo um baque surdo. Estava morto.



Daisuke - Stella


Daisuke havia agido de maneira heróica, habilmente colocando-se em proximidade a Stella para protegê-la, entretanto, não antes de utilizar-se de suas habilidades para turvar a visão de Envy, ao qual fora a abrupta causa de sua morte momentos após, porém, o garoto já havia batalhado demais e o último ataque propagado por Envy havia ferido Daisuke de maneira considerável, afinal, desde que o rapaz houvesse entrado naquele lugar terrível não havia parado de lutar e uma hora sua energia chegaria a exaustão completa, entretanto, não antes do garoto conseguir com êxito alçar o corpo de Stella e então correr para o mais longe que conseguisse para enfim salvar a si e sua parceira.


Stella por sua vez, parecia ter nutrido uma considerável compaixão com relação ao garoto que a havia defendido, entretanto, mesmo naquela situação, não havia muito o que a garota pudesse fazer a não ser aguardar o rapaz acordar.


Stella - Daisuke - Veruska - Yusuke - Angelo - Rubiero


Yusuke havia vencido a batalha contra Envy, que havia se mostrado um oponente considerável, Stella encontrava-se na presença de Daisuke, embora fraca a garota conseguia manter a consciência ao contrário de Daisuke que permanecia desmaiado com uma série de ferimentos em suas costas, Veruska havia se direcionado juntamente com Rubiero e Angelo na direção de Victorius que encontrava-se desmaiado, dotado de um ferimento profundo em seu toráx, porém, ainda mantinha-se vivo. Haroldo havia deixado o local após comunicar a Veruska e a Rubiero sobre o que gostaria de fazer para acabar com aquele pesadelo.


Após meia hora decorrida da batalha crescente, Daisuke despertaria, entretanto seus ferimentos não haviam sido curados, Victorius também encontrava-se ferido juntamente com Stella e Rubiero que também haviam sido atingidos em batalha, entretanto o único completamente ileso era o sensacional Yusuke, que parecia possuir tanto poder a ponto de não ser sequer atingido por um golpe, restando o único a manter-se em pé sem demais ferimentos.
Em pouco tempo, o som de sinos badalando pareciam ecoar por todo o lugar, eram as entregas propagadas pelos patrocinadores, contendo os seguintes items:


Yusuke: A outra SOW.


Daisuke: Analgésicos e Ataduras.


Stella: Analgésicos e Ataduras. ( a garota parecia sentir que seu corpo pouco a pouco parecia revigorar-se, seria em decorrência a remoção dos selos que a garota conseguira libertar-se? )


Veruska: Punhal e Granadas de Pimenta ( 5 )


Rubiero: Analgésicos e ataduras em igual quantidade extra para tratar Victorius.


Posteriormente a recobrança de consciência e demais tratamentos, o grande grupo teria um período sem combates, que seriam elencados até as 00 hora, entretanto, se Daisuke assim que recobrasse a consciência assim como se Stella olhasse ao redor, notaria que tanto o corpo da número 1 bem como o corpo inerte de O Lobo haviam desaparecido completamente. Caberia ao grupo se reunir e discutir o próximo passo a se tomar e se recomporem completamente.


I N F O R M A Ç Õ E S


Pessoal, agradeço por terem chego até aqui, finalmente estamos na parte final da quest. Usem o tempo restante a vocês para planejarem ataques e cuidarem de seus ferimentos e recomporem-se. A continuação da parte final da quest será direcionada a um novo tópico, desta forma, utilizem esse tempo para se recomporem.


Veruska, cabe a você a explicar a situação que lhe fora dita por Haroldo aos demais membros, Daisuke, você também me parece ter informações a dizer para Stella e Daisuke, utilizem este tempo para se prepararem.  


Prazo para os Jogadores: 22/12/2014


Prazo para o Narrador: 23/12/2014


Pessoal, é o seguinte, respondam no chat mas, com a aproximação do natal, sei que muitos podem viajar, entretanto, como querem fazer? Ultima atualização e continuamos no próximo ano ou então continuamos a quest até o final?  Vocês escolhem.


Uma segunda questão, haverá uma curta segunda parte dessa quest que será o contra-ataque de vocês contra os organizadores para enfim escaparem da Blodd Prison, a questão é, sentem-se a vontade para continuarem a quest ou acham que já está bom e gostariam participar de outro tipo de quest? Fico imensamente feliz por terem me acompanhado até aqui, então a decisão é com vocês, preferem continuar a segunda parte ou então preferem que eu elabore uma nova quest e dê início? Escolham.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   15.12.14 12:37

Deitado de bruços no solo, sem poder fazer nada, apenas desmaiado e com o corpo se recuperando aos poucos de seus ferimentos.

                                                   30 minutos depois do acontecido.

Ugh.. Uhh...

Acordava aos poucos, abria os olhos com um pouco de dificuldade por causa do sangue que escorreu pela sua testa que, agora, já estava mais curado e havia parado de sangrar, Hoshi se levantava tremendo e então, se colocava de pé e batia o ombro na árvore, se encostando ali e com uma dor horrível nas costas, olhava para Stella.

Ei... Garota... Você... Está bem? Obrigado por não ter fugido e me deixado aqui sozinho... De verdade. Sabe-se lá o que poderia... Ter acontecido se eu estivesse aqui sozinho...

                           

Daisuke então, se manteve de pé e passou a mão pela testa, limpando o sangue que escorrera ali, doeu quando ele tocou, mas fez questão de limpar então e apenas ficava com o sangue que escorreu sobre seu rosto.

Se não se importar...

Daisuke tirava sua camiseta gemendo baixo de dor e então, jogou ela no chão e ficou com o corpo exposto, os cortes nas suas costas paravam de sangrar, mostrando que atingira um pouco fundo e estava todo sujo de sangue nas costas. Suspirou e olhou para Stella, parecia ter coisas para contar a ela ainda.

Ei, preciso te contar algo, menina...



Disse e então, pediu para ela se sentar e ele sentou também, próximo a ela e começou a falar, explicando do plano do organizador.

Um organizador junto de um favorito vieram falar comigo e com Yusuke sobre um plano, que era levar essa prisão água a baixo... Devemos reunir o máximo que jogadores que estão aqui o possível e ir direto matar os organizadores e, então, fugirmos. Como prova, pode ver que ele libertou todos os meus selos e eu pude ver que ele realmente estava com certeza em seus olhos, não era mentira... Vamos junto comigo, não custa acreditar. Eu prometo que não vou te machucar e não vou deixar ninguém te matar. E você lutou bem lá naquela... "arena".

Disse, com um sorriso sincero e contagiante no seu rosto e então, se levantou e ofereceu uma mão para ela se levantar também. Já havia ficado de noite, logo então, pode ver vários sinos se badalando. Não entendi ao certo, porque ainda estava cansado e com dores, em decorrência a sua forma demônio, mas logo viu que as entregas chegaram e recebeu então, as ataduras e analgésicos e como uma pessoa feliz/burra, deu um pulo e acenou para o alto.

EEEI! Valeu cara, tava preci- AAAAAAAAAAAAAAAAAI!

Deu um grito, aquele pulo aumentou a dor que ele sentiu nas costas por um momento e ficou sem se mover, quase chorando e mordendo o lábio inferior com força e então, abaixava a cabeça, voltando ao normal e pegava suas ataduras que recebera. Pode perceber que Stella recebeu também e sorriu. Então, pegou as ataduras e enrolou em sua testa e, após isso, enrolou em suas costas, usando como apoio o ombro. Sentia um pouco de dor enquanto passava, mas nada que o impedia de passar e então, tomou um analgésico para dor e feridas, logo aquilo ali ficaria curado e olhava para Stella, querendo saber o que ela faria com aquilo. Daisuke tirou as suas luvas e mostrou ter fitas enrolada ali nas duas mãos e se preparou, iria descansar um pouco até estar bem para lutar novamente e iria prosseguir com o plano. Como estaria Yusuke? Olhou para trás e, por estar distante, não pode perceber muita coisa, apenas que a luta já parecia ter terminado e os corpos de Lobo e da número 1 ter sido removidos. Viu isso com pouca clareza pela distancia, mas ficou um pouco preocupado.

Yusuke...

                                                 

Ei, Stella... Está afim de se reunir com o grupo agora? Parece que não iremos lutar por agora... Vamos. (?)

Daisuke então, se Stella decidisse, ficaria com a decisão dela, não iria a deixar sozinha. Mas se decidisse apenas ir se encontrar com o grupo, sorria e andava em direção ao lugar que eles estavam.

É... Vamos lá.



-------------------------------------------------------------------------------

Bem, David, acho que podemos continuar esse ano ainda mesmo, não vou viajar no natal e nem essas coisas e pá, mas se a maioria ficar com continuar ano que vem, pra mim tá beleza!

E em relação a quest, seria ótimos se continuasse ela, a quest foi a melhor dentre todas que participei e acho que nunca me emocionei tanto com algo assim! Admiro muito suas postagens e creio que todos os participantes também. Prefiro continuar com a segunda parte.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   15.12.14 20:15


Ouvi as palavras de Haroldo e sinceramente achei estranho ele não saber exatamente o que fazem no buker, seu filho não estava lá? Será que não se falavam? Em minha mente passou muitas coisas. Mentes doentes tendo acesso a tecnologia de ponta. Aquilo tudo era muito estranho. O que poderiam fazer com corpos? Tínhamos muitas opções. Um frio percorreu meu corpo e deixou minha pele toda arrepiada. Sacudi a cabeça afastando aquele mal pensamento. Sinceramente estava um pouco decepcionada, esperava que Haroldo me mostrasse o buker, a imagem dele. Suspirei soltando o ar.

Dois dos que dividiram a cela comigo pareciam estar bastante machucados. Ambos estavam estirados no chão e um deles sangrava bastante. Tive menção de ajudar, mas a lembrança de não ter recebido ajuda nenhuma deles em momento algum me fez recuar. Eles tinham eram seres poderosos, saíram desta. Lembrei que tinha que contar a eles sobre o que fazem no buker. Soltei o ar pesadamente e tentei processar o que faria a seguir.

Juntamente com Rubiero e Angelo segui para onde estava Victorios. Olhei a expressão do rapaz, seus lábios estavam brancos. Peguei sua mão e senti o pulso, estava até em um ritmo bom. Fiz careta para o ferimento. Olhei para Rubiero e Angelo. A roupa que me deram tinha pedaços soltos. Solicitei Rubiero que cortasse um pedaço da minha blusa que estava sobrando. Molhei o pedaço de pano e aproximei-me dele com um sorriso tímido.


— Oi, meu nome é Veruska! Não tenho como lhe fazer mal, sabemos da rebelião contra os patrocinadores, estou aqui para ajudar e...

Barulhos de sinos me assustaram, muito mais do que eu imaginei. Vi um pacote indo em direção a Rubiero e outro em minha direção, assim como os outros também recebiam. Rubiero me encara e entendo a mensagem. Aproximo-me dele e ofereço a água para ele tomar o remédio. Ajudo Victorios a tomar o seu e limpo seu ferimento como da. Uso as ataduras e faço um curativo. Ajudo Rubiero a fazer seus curativos. Era uma verdadeira cena de descanso após uma guerra, somente uma pessoa não estava ferida e olhei para ele. Meus olhos cintilaram de curiosidade, mas guardei-a para mim. Com um sorriso falei para Rubiero.

— Se avaliarmos você e ele, realmente ele é um Deus, não acha? Como alguém consegue estar sem nenhum ferimento num lugar deste?


Dei uma piscadela para Rubiero sinalizando que estava brincando. Peguei meu punhal e encaixei perto do meu quadril e arrumei as granadas ao redor da cintura. Fiquei de pé e respirei fundo, aproximei-me do rapaz de cabelo vermelho e falei de forma discreta.

— Meu nome é Veruska e assim como vocês fomos informados do que está por começar a meia noite, mas Haroldo me disse algo que me preocupou. Notou o sumiço dos corpos? Temos que nos dirigir para um buker que é próximo daqui. Precisamos resgatar o filho de Haroldo deste buker. Haroldo também me disse que o lugar não é vigiado por câmeras ou guardas, mas confesso que o que mais me espantou foi ele dizer que levam os mortos para lá, para fazerem experiências. — neste ponto arregalei os olhos aflita — precisamos nos agrupar, preciso que seus amigos se juntem a nós para invadirmos este buker. Pode perguntar a eles se topam?

Esperava a resposta de Yusuke com certa ansiedade. Olhei na direção de Rubiero e dei um aceno, meu coração parecia que ia sair pela boca, será que a meia noite estava próxima?!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   23.12.14 0:00

Ao decorrer do tempo que passava Stella sentia-se mais leve, aquele cansaço estava indo embora aos poucos. Sua atenção foi tomada quando viu algo pequeno vindo em sua direção, Stella já sabia que poderia ser algo dos patrocinadores, e era o que estava esperando, analgésicos e ataduras, suspirou aliviada, precisava disso. Logo colocou em partes mais afetadas do corpo, sentiu uma leve ardência, mas nada tão grande. Enquanto isso, a garota escutou alguns gemidos abafados, era o rapaz que estava despertando. Observou o mesmo levantar-se bastante trêmulo se apoiando na árvore, e deu um breve riso com o comentário dele. - Huh, eu agradeço por ter me ajudado, acho que faria o mesmo se estivesse em seu lugar. Stella observou a ação de Hoshi, mas nada disse, ficou bastante curiosa quando ele disse eu precisava contar algo.


Já estava sentada, então só permaneceu em sua posição. - Eu aceito, quero sair daqui o quanto antes. Não pensou duas vezes, Stella já não estava nem aí se mataria alguém ou coisa parecida, pensou em seu companheiro O Lobo, queria realmente acabar com tudo aquilo, esses “seres humanos” que patrocinaram este tipo de “jogo” teriam que ser exterminados sem mais, a garota não pensava em sair dali e viver a sua vida normalmente, chegou no momento que, não era mais suficiente só aquilo.


Fitou o Hoshi sorrindo e retribuiu do mesmo jeito. Percebeu que o mesmo a ajudava a se levantar, acabou por fazer sozinha, ele já não se aguentava em pé. Após ficar de pé, escutava um barulho grave deu para entender que era um sino, no entanto, se assustou quando ouviu um berro alto, ela olhou para o lado, era Hoshi, ele estava se contorcendo de dor. - Você está bem? Olhou de forma preocupada. - Quer ajuda com isto? Se referia as ataduras e aos analgésicos, mas sem delongas o mesmo já estava pondo se “embrulhando” com as ataduras. - Haha, deixa para lá. Guardou o que sobrou de analgésicos e assentia para ele. - Vamos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   23.12.14 15:07

Wins

No momento em que a SOC, se manchou de sangue do Envy um sorriso psicótico apareceu na face de Yusuke. E então o cabelo dele foi voltando ao normal assim como seus olhos, sua expressão não era mais de um matador em série  ou um demônio, agora parecia que a coerção da Fúria implacável do Berseker havia passado, Yusuke então enrolou a corrente da SoC no braço e foi andando até Daisuke. Então girou a SoC de forma que corta-se alguns troncos que estava em cima da arvore, no momento em que eles cai-se, Yusuke iria pica-los com a SoC, e armar uma fogueira. Em quanto armava a fogueira ele conversava.

(Yusuke) – Olha uma nova integrante no grupo, prazer meu nome é Yusuke.

Falava com um sorriso gentil no rosto, e nesse momento a outra SoC veio do céu, Yusuke a empunhou e bateu as duas laminas uma contra a outra de forma que fizesse faísca para incendiar o fogueira.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Catarina Oshua
Omega Game Master
Omega Game Master
avatar

Mensagens : 442
Data de inscrição : 30/06/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   27.12.14 9:15


Bom dia jogadores. O narrador David está com problemas de conexão. As coisas se normalizarão apenas no ano que vem, após o dia 05. Em nome do David agradeço as postagens e conto com a compreensão de todos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://rpgorkut.forumeiros.com
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   05.01.15 20:59



Saudações a Todos. Meus caros jogadores, gostaria de pedir perdão pela demora em retornar. Eu havia viajado ( arrastado na verdade ), entretanto, havia levado o PC para poder cumprir com as minhas obrigações profissionais e com vocês aqui, porém, infelizmente, o sinal do roteador do celular não vingou.


Bem, vamos lá, as informações. Eu terei de realizar uma viagem a negócios em breve porém, ainda cumprirei com as minhas obrigações e finalizarei as duas Quests que estou ministrando. Até o final de semana estarei tentando trazer as duas atualizações e o final da Blood Prison bem como o desenrolar das Ruínas do Tempo. Espero compreensão de todos e agradeço pelo aguardo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Quest - Prisão de Sangue
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RPG JOGOS :: Geral :: QUESTS FINALIZADAS :: | Quest | Prisão de Sangue-
Ir para: