INTERESSADOS EM JOGAR, ACESSEM: http://orkutando.online/comunidade.php?com=2717
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

  Quest - Prisão de Sangue

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   23.10.14 22:15

Só pra apavorar?


Yusuke percebeu que o plano não teve efeito algum.. Mas logo viu que aquilo era apenas para levar a dupla a um lugar completamente diferente  onde um organizador iria apresentar suas intenções e tudo mais.. Percebeu que agora os selos de seu parceiro também estavam livre, o que daria uma vantagem imensa para a dupla em cima dos demais participantes.. E o pensamento de Yusuke apenas criava asas... Agora ele tinha certeza que os organizadores tinha um plano para os dois, mas enfrentar organizadores ? Não seria loucura? Até porque eles podem prender nossos poderes do nada.. Eles comandam o lugar. Mas mesmo assim, a raiva de Yusuke sobre eles eram maior, a sede de vingança do Berseker falava muito mais alto que qualquer pensamento que ele podia ter agora. Yusuke olhou para o organizador, e o responde com calma.

- Aceito a proposta, porem tenho duas condições para aceita-las. Primeiro, desejo a minha outra Sword of Chaos, o outro par de espada corrente, para mim estar seguro o suficiente para enfrentar o restante dos organizadores, até porque liberar os poderes de Daisuke, não me deu confiança alguma, a confiança não  se é conquistada por presente, mas sim por atitudes... E segundo, eu nunca confiaria formar dupla com um favorito, são assassino ! Estão aqui apenas porque derrubaram muito sangue anteriormente.. Topo procurar o restante da quest e fazer grupo com eles, mas nunca com um favorito. Ainda mais um que ameace sem ao menos saber nossa resposta.

Claro que não.. Nunca que Yusuke aceitaria a proposta de formar grupo com um favorito sanguinário.. Mas a proposta do organizador era ótima.. Enfrentar o restante, mesmo assim Yusuke só teria completa segurança com a outra SoC em mãos.. Até porque o único conhecido até então era Daisuke
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   24.10.14 0:36

Daisuke então, continuava correndo daquela névoa, até que viu Yusuke ser pego por ela e olhou para trás, gritando.

YUSUKEEEEEEEEEEEEEEE!!

Daisuke gritou e pulou para dentro daquela névoa, tentando salvar Yusuke.

Momentos mais tarde.

Daisuke olhava para os lados e tudo que viu era névoa, porém, aquilo não tinha feito efeito em Daisuke. Sua pele, seu cabelo e suas vestes estavam intactas e normais como sempre e Daisuke apenas olhou para o lado e pode enxergar Yusuke claramente sobre aquela névoa. Logo em seguida, um organizador e um favorito se apresentou a Daisuke e Yusuke e o Hoshi ficou a encarar os mesmos, sem falar nada, pois Yusuke já tinha começado a sua fala. O favorito parecia usar duas espadas como armas e o organizador parecia ser bem velho. Ouvia atentamente o que o organizador falava, porém, em seus olhos não demonstravam muita confiança nele e seu corpo estava apenas parado, enquanto Daisuke encarava atentamente aos dois. Então, percebeu que os seus selos haviam sido libertos após o seu corpo brilhar em vermelho, o que deu um pouco susto em Daisuke, porém, ao levantar a camisa, se viu livre daqueles selos e deu um pulo seguido com um grito.

YAAAAAAAAAAAAAAAAAHOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!! VALEU CARA!! AGORA TO LIVRE!! É HOJE QUE O BICHO PEGA!!



Daisuke então, olhou atentamente para o homem e viu que ele começou a falar sua proposta. Cruzou os braços e o ficou encarando atentamente, se aquietando depois de ter gritado e apenas virou os olhos para Yusuke, ouvindo o que ele falava e em seguida, comentou o que ele iria falar.

Sim, concordo com Yusuke. Podemos fazer parceria com você, mas primeiro dê a arma de Yusuke. E eu não vou andar do lado desse favorito, pois sei que ele é assassino e não estaria aqui sem antes ter matado e muito menos ficar perto de alguém que nos ameace sem ao menos saber se concordaríamos com a proposta ou não. Por mais que tenha liberado meu selo, você ainda é um organizador e eu não confio em você, mas podemos fazer um acordo em seguida de ter entregado a arma a Yusuke.

Disse, de braços fechados e os olhos fixados nos dois e após um segundos de puro silêncio, Daisuke o quebrou, falando alguma coisa.

Quando subi na árvore a pouco tempo atrás, eu vi uma muralha gigante e estava pensando em me dirigir para esse local. Vocês sabem o que é ele? Estou pensando em ir lá junto com Yusuke e estamos em vantagens por termos os selos libertos e podemos nos proteger e enquanto isso vocês reúnem o resto dos participantes. O que acham?

Disse Daisuke e então, apenas se silenciou e encarou o favorito e o organizador. A névoa ao seu redor o incomodava, mas como não tinha feito efeito até agora, achava que não iria atrapalhar então.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   25.10.14 21:55

Após dizer aquilo a garota encostou as costas no tronco da árvore com uma das mãos no braço direito, observando o monstro à sua frente e ao lado tinham cerca de quatros zumbis que se aproximavam cada vez mais enquanto escutava as palavras do número 7 e acabou se assustando ao ouvir o barulho da arma, foi algo repentino apesar de que esperava por isto, ela olhou para o lado já vendo os quatros zumbis no chão. A loira assentiu pegando sua espada, não respondeu ao número 7 por achar que tenha sido uma pergunta retórica, se pôs em sua posição, porém ainda um tanto ofegante. A garota não parava de olhar à criatura esperando algum movimento da mesma, não estava totalmente preparada mas não iria perder para o monstro de jeito nenhum.  - Tudo bem, eu consigo. - Esperou ele efetuar o disparo, e logo o fez. Ao ver a criatura tombar para trás, Stella saiu em disparada em direção ao monstro, usou toda a força se lhe restava para cravar sua Katana no meio da testa da criatura, cravou mais uma vez em outro canto da cabeça para ter certeza que estava totalmente acabado, no entanto, após aquilo, novamente sentiu a forte do de cabeça que acabou voltando, ela fechou os olhos por um curto momento, respirando fundo. Stella ficou de pé retirando a lâmina do local olhando novamente para o monstro e logo voltou o olhar em direção ao homem.

Entretanto olhou para o lado percebendo que os outros quatros zumbis não se mexiam e nem faziam ruídos, achou que os mesmos já estariam “mortos” de vez. Stella pegou sua Katana e caminhou em direção ao lago lavando suas mãos e a lâmina que estava coberta de sangue do monstro. - Obrigada, senhor. - Disse de forma audível - Queria lhe perguntar algo. Está aqui há quanto tempo? Como fez para sobreviver? - Dizia enquanto terminava de lavar sua lâmina e guardando-a na bainha, a loira virou para ele esperando a resposta. Stella ainda estava hesitando em algumas coisas precisava de respostas talvez, ainda queria estar viva para ver seu primo. Queria voltar a praticar, queria sair daquele lugar, mas pelo jeito demoraria um pouco para isto acontecer. A garota não tinha nenhum interesse em vencer, só queria poder sair com vida.


Stella se esquecendo por um curto momento o seu braço ferido, só percebeu quando sentiu o sangue escorrer por ele, precisaria de curativos e esperava que talvez o desse à ela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   26.10.14 15:44

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   26.10.14 21:58

Stella/ O Lobo


A situação havia se tornado drástica em dado momento para a garota, entretanto, Stella havia agido com maestria provando-se, ainda que com poucas habilidades sobrenaturais, ser uma oponente de valor. A garota havia solicitado a ajuda do favorito conhecido como O Lobo, ainda que nutrisse alguma desconfiança proveniente do mesmo, ao qual, parecia ser a única saída da garota, entretanto, ainda assim, com maestria juntamente com auxílio do favorito, havia acabado com os adversários colocados claramente pelos organizadores do local, o perigo, ao menos havia cessado por aquele momento. Ainda ferida pelo duro combate, a garota indagava O Lobo enquanto parecia aproximar-se de um lago, limpando sua lâmina rapidamente. O atirador favorito, conhecido como O Lobo, esboçou um breve sorriso em decorrência as indagações da garota, visando aproximar-se lentamente enquanto parecia recarregar suas armas de fogo e então, guardá-las em suas vestes.


[ O Lobo ]- Bem...eu sobrevivi de uma forma que certamente você não irá aprovar. A forma relutante com a qual você aceitou minha ajuda depois de estar nesse estado, prova isso claramente.... O homem então aproximou-se lentamente, puxando parte de seu sobretudo, pelo o que viria a ser considerado a calda do mesmo, era couro, de coloração bege e de certo, parecia ser usado já a algum tempo pelo homem. Com alguma forma imposta ao mesmo, O Lobo rasgou um pedaço do mesmo enquanto uma esfera enegrecida, emanando um agudo som parecia aproximar-se do homem. - Os organizadores parecem querer agraciar a nós com alguma coisa.. O Lobo então, tomou a esfera em suas mãos, eram analgésicos. - Bem na hora. Lentamente, O Lobo visou aproximar-se da garota. - Estenda seu braço... A idéia de O Lobo, era utilizar-se dos analgésicos, que pareciam estar em forma de pomadas para tratar dos ferimentos da garota e utilizar-se do pedaço de seu sobretudo para envolver o prazo da garota, caso a mesma permitisse. - Sabe, eu não estou aqui por que quero, fui trazido para cá involuntáriamente assim como você deve ter sido também, mas ainda assim garota, eu sempre procuro o melhor....pois se eu matá-lo, consigo fazer com que os outros membros fiquem longe de mim...pense comigo. Lobo esboçou um breve sorriso, visando aplicar então as pomadas analgésicas dos ferimentos da garota, mais precisamente em seu braço ao qual parecia ser a região mais séria afetada, então, ele continuaria suas palavras.


-Depois..que o número 1 é morto, seu nome é divulgado pelos organizadores e então, dessa forma, os outros ficam com medo de você e se afastam, recuam, nem atacam você...foi assim que eu sobrevivi. Simples assim.


O Lobo parecia ter terminado de realizar o curativo, ficando um pouco em silêncio após aquilo, respirando de maneira profunda enquanto parecia tragar novamente seu cigarrete deixado de lado após fazer o curativo no braço de Stella.- Eu acredito que se acabarmos com o número 1, podemos então nos manter vivos, sem problemas pois terão medo de nós e evitarão nos atacar. E então, quer se aliar a mim? Não será fácil achá-la mas ainda assim, podemos ter uma chance de sobrevivermos se procurarmos com cautela. Consegue andar?


O Lobo aguardaria a resposta da garota, caso a mesma assentisse afirmativamente, a dupla começaria a andar lentamente em direção ao norte ou mesmo, poderiam utilizar-se do tempo sem combate para descansar, havia tempo de sobra para ambos, afinal, nenhum disparo de canhões haviam sido efetuados e nenhum dos favoritos pareciam terem sido mortos, então, seria facilmente simples para a dupla seguir para algum lugar mais apropriado. - Nenhum de nós quer morrer aqui, não é? Mas podemos simplesmente nos manter vivos, pelo visto, você não gosta de conflitos e eu também não, mas quem sabe não encontramos uma forma de sobreviver em meio a este inferno. O que você acha?


Caso a garota concordasse, a dupla seguiria lentamente por entre a floresta, encontrariam pelo caminho várias árvores frutiferas e demais lagos onde poderiam se recompor, entretanto, após cerca de 3 horas e meia de caminhada, a dupla depararia-se com uma densa névoa roxa pairando a uma certa distância de onde a dupla estaria, o que poderiam fazer agora?



Obs: Stella, parabens pela postagem, os analgesicos irão cicatrizar seus ferimentos no próximo turno, imagine como uma espécie de poção de Hp. Você está próximo a uma névoa roxa, poderá evitá-la ou analisá-la. Tal névoa, ao centro é onde residem Hoshi Daisuke e Hoshi Yusuke.


Hoshi Daisuke/ Hoshi Yusuke/ Haroldo/ Angelo


A dupla de parentes, Daisuke e Yusuke, pareciam adentrar uma peculiar situação. A dupla estava em frente de um organizador e um favorito, ambos, obviamente deveriam ser poderosos e não realizariam uma proposta sem fundamentos. Os dois garotos haviam se provado imbatíveis, afinal, acabaram com cerca de dois co-organizadores sem demais problemas, eram fortes e estavam agora sem os selos de contenção, entretanto, a arrogância e a forma condicional como ambos pareciam referirem-se com o organizador e um favorito parecia ser uma forma perigosa de tratar aquela dupla que estavam a frente deles. O organizador parecia escutar atentamente as palavras proferidas pela dupla, esboçando um drástico sorriso enquanto parecia encarar ambos.


[ Haroldo ]-Ahn...Yusuke, não? Engraçado citar sobre os favoritos deste jogo...pois pelo visto, você tratou com extrema cordialidade um co-organizador, não? Você o matou isso não o faria um assassino? Muito interessante, entretanto,  vocês não tem qualquer escolha aqui, a condição imposta a mim é está, ou simplesmente posso procurar qualquer outro desesperado em sobreviver e oferecer a eles uma chance de sobrevivência e posso meramente acabar com vocês dois aqui e agora....mas...vocês são bem habilidosos. Não posso conferir sua arma, Yusuke, caso ao contrário, os organizadores irão perder a capacidade surpresa de vocês, porém, vocês podem conseguir elas, acabando com outros membros ou então passando pelos obstáculos dos organizadores.


Haroldo, um dos organizadores que parecia querer ajudar a dupla, hesitou por um breve momento, será que seria sensato desconfiar do homem? - Seria estranho você adentrar uma névoa corrosiva e sair com sua outra lâmina não? Aqui estamos todos longe das câmeras....aliás...uma...adorável...presa está próximo daqui...uma moça...de estatura baixa...creio que as informações que me foram dadas, seu nome é Stella, estava com você...Daisuke.


[ Haroldo ]- A propósito...moleque ( referia-se a Daisuke ), não posso ficar vagando por ai e deixar meu posto como organizador muito tempo, mas vocês, prisiioneiros podem fazer isto, por isso, minha proposta para que vocês sobrevivam é bem simples. Vocês, como uma dupla, irão reunir o máximo de individuos que puder, dentre eles, vários favoritos, incluindo este aqui, que irá acompanhá-los, e então, irão superar os obstáculos para até então, acabarem com os organizadores, é sim ou não, caso ao contrário, posso apenas procurar outros e a jornada de vocês acabará aqui mesmo.


Haroldo permaneceu em silêncio após isto, apenas aguardando o que a dupla faria a seguir, qual seria a resposta dos dois guerreiros que anteriormente haviam tornado-se assassinos por matar dois co-organizadores? Cabiam a eles responder ao organizador e decidirem seguir por um caminho.



Obs: Daisuke e Yusuke, vocês tem a opção agora de concordar ou não com o organizador, caso não concordem, preparem-se para a batalha, caso concordem, poderão seguir para o local onde está a Stella e convocá-la para esse Golpe contra os organizadores, fiquem a vontade para dialogarem.


Veruska/ Nicholas/ Guenael



As palavras de Veruska pareciam surtir efeito na dupla, um favorito e um homem desconhecido mas que pelo momento parecia ter se tornado alguém verdadeiramente astuto. Veruska, havia indagado a dupla com uma série de sugestões, sendo primáriamente, Guenael, o primeiro a se manifestar naquela situação, ao qual por sorte, o grandalhão que parecia estar atacando violentamente o Deus da Guerra.


[ Guenael ]- Veruska...droga...droga..droga...eu vou pegar esse cara, ele talvez não seja tão dificil de derrubar, acredito que derrubando aquele cara...que certamente está aguardando para acabar com o Deus da Guerra...acho que eu dou conta, quem sabe o agradecimento desse cara seja algo valioso, vamos apenas aumentar nosso grupo.


Guenael esboçou um breve sorriso enquanto desviou o olhar para Veruska brevemente, esboçando um breve sorriso.- Ahn..garota, poderia por favor ter um pouco de paciência depois que eu usar meus poderes? Ficarei cansado...e provavelmente essa forma velha...ahaha..ao qual me chamam, será um problema depois...estarei bem menos...ahn..como eu diria..hehe..estarei bem menos....propenso a estratégias..então..tenha paciência..ahaha..


Conforme as palavras de Guenael se propagaram, fora a vez de Nicholas intervir, escutando as palavras da garota, esboçando também um breve sorriso enquanto olhava para a mesma atentamente.


[ Nicholas ]- Vamos acabar logo com ele e ajudar aquele homem, só espero que depois disso, ele não nos mate.


Guenael sorriu e assentiu afirmativamente com a cabeça, caso Veruska mantivesse os olhos sobre Guenael, notaria a imagem do homem começando a desfazer-se consideravelmente como se o não existente, o surreal, propagado pela total imaginação de algo abstrato retornasse aquela situação, de alguma forma, a imagem da velhice de Guenael parecia modificar-se consideravelmente.
Em poucos instantes, Guenael pareceu regredir no tempo, não em uma localidade especifica, não em alguma região, mas sim, em seu próprio corpo. Os anos do velho pareciam regredir pouco a pouco, anteriormente uma espécie de velho resmungão  e agora, aparentava ser um jovem, de aproximadamente 15 anos de idade, cabelos louros e olhos azulados, suas vestes também haviam sido modificadas e sua expressão parecia se tornar verdadeiramente doentia. A expressão de Guenael agora, de alguma forma, Veruska poderia sentir-se como se estivesse na presença de uma criança, uma perigosa criança, a garota, embora não tivesse poderes, poderia sentir uma estranha sensação, uma espécie de instinto assassino proveniente do garoto.




[ Guenael ]- Esta é..minha forma..de anos..e anos atrás...hehe...agora..irei me divertir um pouquinho moça, tudo bem?


Da mesma forma, que Veruska parecia agir, sendo acompanhada rapidamente por Nicholas que permanecia logo atrás do desempenho da garota, Guenael havia se movimentado também, partindo violentamente em direção ao estranho mini-gigante ao qual parecia sentado sob uma árvore, despreocupadamente. Com êxito, Veruska conseguira acertar cerca de 2 criaturas proximas ao Deus da Guerra, na região das pernas, com êxito, as criaturas perceberam tarde demais, o suficiente para que o Deus da Guerra conseguisse recuar e então, assumir uma postura ofensiva, preparando-se para atacar as criaturas que ali se faziam presentes, Nicholas, por sua vez, havia encravado, fácilmente, uma das chakrans retiradas de Jack em dado momento, na nuca de uma das criaturas fazendo-as tombar em sequência.


[ Mini-gigante 1 ]- MALDITA!


[ Mini-Gigante 2 ]- GRAAA!!


[ Deus da Guerra ]- Quem são vocês?! Porquê estão me ajudando?


Não muito longe dali, Guenael havia golpeado a criatura sentado sobre os pés de uma das várias árvores ali com maestria, se perfazendo com que o mini-gigante criasse mais duas cópias, equiparadas as que estavam mortas ali, portanto, a numeração encontrava-se em 3 contra 1 ( Guenael ), 2 contra 3 ( Veruska, Nicholas e Deus da Guerra ), sendo que, o coordenadores das cópias, parecia começar a preparar-se para lidar com mais cópias para enfrentar o grupo, estranhamente, Guenael parecia tornar-se ofegante, afinal, estava mantendo sua habilidade em regredir no tempo ativa e ele estava portando os selos em seu corpo, quanto tempo ele aguentaria aquela situação? Gradativamente, o Deus da Guerra avançou para cima de uma das criaturas, golpeando-as violentamente, matando-a em um único ataque se perfazendo com que o estado da criatura restante fosse de 1 contra 3 ( Veruska, Nicholas e Deus da Guerra ).



Ao longe, uma silhueta parecia observar, atentamente, o que acontecia, sua expressão era séria e por mais que a penumbra o encobrisse, o rapaz permanecia parado, apenas observando ao longe o desenrolar da batalha.
I N F O R M A Ç Õ E S


Stella: Sinta-se livre para fazer o que quiser, considere O Lobo como aliado. Você está próxima de Hoshi Daisuke e Hoshi Yusuke.


Daisuke/Yusuke: Meus parabens, o Golpe contra os Organizadores está se iniciando, cabe a vocês dar andamento a quest para concretizar as batalhas.


Veruska: Meus parabens, chegou até o Deus da Guerra e agora a situação parece ter se tornado mais drástica, pelo visto, você não confia em Nicholas, seria sensato confiar no memso? Seria sensato confiar em Guenael agora nesse estado e ainda no Deus da Guerra?
 


Prazo para os Jogadores: 06/11/2014
Prazo para os Narradores: 08/11/2014


Obs: Pessoal, estou estendendo um pouco o prazo da Prisão de Sangue para não conciliar as duas quests e não ficar muito pesado para escrever ambas. Agradeço a participação de todo mundo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   31.10.14 23:38

Daisuke então ouvia o que ambos falavam e abriu um sorriso no seu rosto ao ver tanta audácia nas suas palavras, aquilo era motivador e Daisuke ainda estava com um pouco de vontade de lutar contra eles, porém, resolveu concordar com o seu plano deles e então olhou para ambos.

Tudo bem, eu aceito a proposta, Vamos nos unir para acabar com esses malditos organizadores, portanto, só quero avisar que eu nao tenho nenhuma confiança em vocês e qualquer movimento que vocês derem para machucar a mim e a Yusuke, não hesitarei em matá-los. Irei em direção a tal de... Stella.

Disse o Hoshi, sorrindo para eles, respondendo o que eles lhe falavam a altura, por fora parecia gostar de concordar com esse plano, mas por dentro estava com uma imensa vontade de lutar contra eles e perder uma oportunidade dessas seria dolorosa para Daisuke, mas a prioridade era ele e Yusuke saírem dali vivos, fora daquele lugar haveria gente muito mais forte para Daisuke enfrentar. Daisuke então, levantou a mão para o alto e gritou.

RAGNAROK! APAREÇA!

Ao gritar isso, sua mão ficou envolta de uma luz amarela que ganhou o formato de uma espada e Daisuke abaixou sua mão, apontando a espada para eles e com dois dedos sobre sua boca, com um sorriso.

E que o show comece, baby!



Disse Daisuke, olhando para Yusuke com um sorriso e balançando a cabeça, para ele o seguir em direção a garota chamada Stella, esperando a concordância daqueles dois ou alguma fala deles para dar meia volta e sair correndo em direção a garota.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   01.11.14 20:14

Nego folgado.


Yusuke tava decidido a seguir em frente, mesmo que sem os requisitos que pediu e ainda com um dos favoritos indo junto com eles. Mas era o que tinha no momento, seria bom bater nos administradores vagabundos que colocaram ele naquela situação, Daisuke estava decidido também a seguir em frente em direção a tal garota.. Bom na hora talvez fosse a melhor coisa, por em quanto ao menos.


- Está certo então, iremos fazer o que você está pedindo.

Até porque não tinha escolha no momento... Então o ruivo enrolou a corrente da SoC no punho, segurando apenas a lamina, e foi em direção a tal Stella.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   06.11.14 19:47


Antes de realmente iniciar meu ataque ouvi atentamente as palavras de Guenael e Nicholas. E observei, embasbacada, Guenal usar seu poder. Sorri e falei apenas para relaxar.

— Cara, como você é sortudo! Corpo de 15 e cabeça de 60. Que inveja, quando crescer quero ser como você!

Olhei para Nicholas e falei animada.

— Ta ai, gostei da atitude. Vamos salvar o deus e trazê-lo pro nosso lado.

Corri e executei minha manobra e milagrosamente consegui o feito. Por sorte ou azar cai bem próxima do deus, que teve oportunidade de respirar e me fazer uma pergunta. Olhei para ele, sem olhar, olhava na direção onde Guenael atacava o líder.

— Digamos que me ache nova demais pra morrer lutando por nada, então resolvi lutar por você, que é um gato. Se puder me dar cobertura, agradeço!

No final olhei para ele e dei uma piscadela, confesso que estava morrendo de medo e sentia que Guenael não ia durar muito. O líder era como a Hydra e isto sinceramente não é bom! Vi Nicholas e Guenael atacando as duas cópias que apareceram, o deus levou uma a óbito e ficou apenas mais uma, porém seria trabalho de caranguejo ficar matando cópias, sem falar que isto nos esgotaria.

Aproximei-me de Nicholas e olhei para o Deus da Guerra. Falei cansada e me desviando de alguns golpes dos mini gigantes.

— Me corrijam se eu tiver errada, mas o certo é atacarmos o criador, não é? A união faz a força. Vamos ajudar o Guenael!

Olhei para ambos já me dirigindo para onde estava Guenael e o mini gigante líder. Tacapa em riste e vontade no máximo. Se eu morresse, que seria tentando mudar alguma coisa. Saltei gritando.


— Madeiraaaaaaa!

A intenção era acertar qualquer ponto do mini gigante e assim ajudar Guenael.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   07.11.14 0:35

Escutava com atenção enquanto ouvia a aproximação do homem, não o respondeu, várias coisas vieram na mente da garota, pensou sobre o que ele tinha feito, porém até entendia um pouco, mesmo que não aprovasse nesse jogo vale tudo, infelizmente para sobreviver teria que fazer algo que nunca imaginou. Perdeu o pensamento quando viu uma pequena esfera vinham em direção ao homem, Stella só olhou, não sabia o que era, até que percebeu que eram analgésicos, não achou que eles ajudariam com isto mas sentiu-se feliz por não ter que ficar com o ferimento dolorido. - Isso é inesperado. - Disse com um tom meio baixo mas dando para o outro escutar, Stella era uma garota de poucas palavras, só respondiam quando falavam com ela, não era timidez apenas gostava de ficar na dela. Virou o olhar para o braço sendo “enfaixado” por assim dizer, sentia uma pequena ardência por conta dos analgésicos, mas nada sério, era um ferimento não muito grande e não a impedia de caminhar e nem outras coisas. - Aceito! - Isso que ele dizia fazia sentido, ficou até tentada em fazer a mesma coisa, no entanto, não ia ser tão simples como pensava esse número 1 parecia ser alguém muito perigoso. - Eu queria sair daqui sem ter que matar pessoas. Pelo o que eu entendi você tentou evitar conflitos, mas este jogo é tão descomunal que evitar é quase impossível. - Suspirou cansada, soltou algo que estava preso, parecia estar saco cheio, ainda não realizou algo de grande porte, mas como o homem disse “ainda estava começando.”  


Logo começou a caminhar junto com o homem em meio a floresta observando as árvores que lá estavam e o lago, olhou algumas vezes para trás para ter certeza que não eram seguidos por ninguém aproveitando para olhar o lago correr. Há algumas horas de caminhada Stella se deparava com uma nevoa de coloração estranha, parecia ser roxa, algo de que não era comum de ver por aí, já estava se acostumando com as coisas estranhas que via por lá. Observou enquanto tentava enxergar, mas estava tão densa que era difícil ver algo, apenas escutou um berro, no primeiro momento se assustou olhando para os lados, até que reconheceu a voz percebendo que era o "demente escandaloso" de antes, reconheceria essa voz de longe. Ele estava por perto?
Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   08.11.14 0:47

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   10.11.14 19:46

Hoshi Daisuke/Hoshi Yusuke/ Angelo/Stella/ O Lobo



Hoshi Daisuke parecia ser o primeiro a agir, após ter concordado, ainda que um tanto quanto relutante, em agir sob companhia de um dos favoritos. A situação parecia ser complicada, estar na companhia de alguém que havia ceifado tantas vidas daquela forma, entretanto, algo podia ser elencado naquela situação toda, nem todos estavam naquela situação porquê queriam, alguns haviam sido de fato, voluntários e tantos outros haviam sido raptados da mesma forma que Hoshi Daisuke havia sido, entretanto, seria correto desconfiar de uma aliança? Com êxito, Hoshi evadiu-se daquela névoa, aqueles que mantinham-se a observar o garoto, sequer puderem entender como o garoto havia escapado de uma névoa corrosiva daquela forma, porém, o jovem espadachin sabia muito bem qual era a causa de não ter se ferido, ele sabia que um grande golpe estaria para se dar início. Havia um curto caminho a se percorrer nas dependências da floresta que circundava a névoa, e o garoto não encontraria problemas em alcançar Stella.


O segundo a partir fora Hoshi Yusuke, concordando, ainda que relutante a proposta que lhe fora oferecida por um organizador. De fato, a situação parecia se tornar cada vez mais complicada, entretanto, auxílio nunca parecia ser demais, ainda mais na situação em que se encontrava. Por mais que o garoto fosse poderoso, estar na companhia de um favorito que concordaria com o que o garoto dizia, era lucro. Sem demais problemas, Yusuke não se feriu assim que evadiu-se daquela estranha névoa roxeada que momentos atrás parecia corroer qualquer coisa em seu caminho. Sendo seguido pelo garoto, estava Angelo, um perigoso e mortal favorito, apesar de sua aparência jovial, suas habilidades deviam ser levadas sériamente em consideração. Yusuke não encontraria quaisquer problemas em percorrer a floresta em direção ao qual o organizador havia apontado.


[ Haroldo ]- Tome cuidado, há câmeras por quase toda a extensão da ilha, tentem conversar e produzir ruídos para que o plano não seja descoberto. No momento certo, irei auxiliá-los, mas antes disso, reunam o máximo de pessoas que conseguirem pela ilha, boa sorte.



Stella, por sua vez, era acompanhada por O Lobo, a garota parecia ainda relutante apesar de concordar com a situação em que se encontrava, de fato, sair daquele lugar sem matar ninguém seria uma tarefa e tanto, entretanto, a garota deveria agir, deveria tentar entender a situação ao qual se encontrava e acima de tudo, tentar sobreviver. A dupla havia caminhado em silêncio por algumas horas, naquele momento, as palavras não eram necessárias mas a atenção era algo que de fato, devia ser dobrada, que perigos poderiam circundar aquela terrível região? Que jogo doentio se fazia presente naquela ilha?


Com o passar do tempo, Stella pôde jurar que escutara os berros de alguém, alguém que ela conhecia e reconheceria sua voz, entretanto, que logo avistara ao longe, partindo em sua direção velozmente, O Lobo, por sua vez, estreitou seus olhos, retirando seus dois revólveres, já carregados, apontando-os cuidadosamente em direção a Hoshi Daisuke, ainda que um pouco distância. - Não tivemos uma grande folga..não é? Teremos mais problemas agora.



O Lobo permaneceu em silêncio, procurando atentamente a melhor zona de tiro que conseguisse e então, certamente dispararia se não interrompesse O Lobo de disparar sobre Daisuke, afinal, sequer o conhecia, para que fazer mais aliados numa situação tão drástica, elencado-se o fato de que Hoshi Daisuke estaria com a espada em histe, sendo considerado uma ameaça naquela situação? - Quatro tiros serão o suficiente para matá-lo...vamos acabar com isso e seguir caminho, não acho prudente permanecer próximo áquela névoa.


( Stella, depende de você parar O Lobo )


A situação parecia ter se tornado complicada, Hoshi Daisuke se aproximava rapidamente da dupla enquanto O  Lobo parecia preparar-se para atirar de um angulo que não houvesse erro, entretanto, mais atrás estava Yusuke acompanhado de Angelo, direcionando-se ao grupo, contariam sobre o plano a companheira Stela e o Sétimo favorito? No momento em que O Lobo parecia ensejar atirar contra Daisuke, algo atingiu com força o pistoleiro, arremessando-o violentamente contra uma árvore, Stela sentiu algo passar por entre suas panturrilhas violentamente, aplicando-lhe uma rasteira e levando-a violentamente ao solo, Daisuke, ao qual parecia ser o mais enérgico daquele lugar sentiu seu corpo ser puxado violentamente para a direita, espremendo-se violentamente contra uma árvore além de sentir uma forte fisgada no pescoço se perfazendo com que dois filetes de sangue começassem a escorrer sobre seu pescoço. Yusuke também sentiu o corpo ser pressionado e algo que parecia uma violenta trombada fazendo-o cair em solo, já Angelo sentiu um violento gancho atingir-lhe a face, fazendo-o elevar-se dois metros antes de chocar-se violentamente contra o solo.


[ O Lobo ]- Tsc...o que foi isso?! Ele ataca a distância também?


[ Angelo ]- Foi aquele cowboy que nos atacou ou aquela garota?! Vociferou o garoto.



Antes que qualquer indagação pudesse ser dita, todos os membros conforme foram atingidos, poderiam notar um rastro fino de fumaça negra pouco antes de serem atingidos, porém, não seriam suficientemente rápidos para escapar. Uma silhueta enegrecida se formaria no meio de ambos, um homem com uma expressão demasiadamente séria, sem cabelos, três olhos e com uma altura considerável.


[ ??? ]-Saudações a todos...por minhas pesquisas...Yusuke....Daisuke....Stella...O Lobo...Angelo....todos lixos. Não possuo um favoritismo tão importante quanto o de vocês, não sou tão conhecido e não venci tantas batalhas, não sou alguém que deva ser temido...mas, irei fazer meu nome matando todos vocês. Meu nome é Envy. Quem será o primeiro a morrer?



O primeiro a manifestar-se, virando-se tanto para Hoshi Daisuke como Hoshi Yusuke.


[ Angelo ]-Esse cara..não é um organizador ou um co-organizador pessoal, ele é um prisioneiro comum.


Veruska/Nicholas/Deus da Guerra/ Guenael


Com êxito, Veruska lançou-se em direção ao Deus da Guerra, explanando ao mesmo sobre o porquê de o terem ajudado, ao qual, o grandalhão pareceu esboçar um breve sorriso. Apesar de sua aparência, o homem suspirou pesadamente, segurando seu machado de maneira firme, olhando de maneira penetrante em direção a garota. -  Engraçado...realmente dessa vez..esse torneio está bem mais divertido...vamos lá! Meu machado é seu!



Deus da Guerra esboçou um breve sorriso erguendo seu machado e oferecendo-a a garota simbolicamente, não antes de acompanhar a garota na investida em direção a criatura, ao qual Guenael parecia estar com sério problemas em enfrentá-la. Deus da Guerra, assim como Nicholas escutaram atentamente as palavras de Veruska, ao qual ambos assentiram afirmativamente.


[ Nicholas ]- Você está certa Veruska, vamos ajudar o velhote!


[ Deus da Guerra ]- Vamos acabar com ele agora, não podemos ter mais problemas, obrigado pela ajuda, irei retribuir a ajuda de vocês todos.


Com extrema habilidade, Veruska lançou-se ao combate, ainda que a garota não tivesse poderes, seu chamado de atenção fora o suficiente para atrair a atenção da criatura que estava atacando todos ali. Embora Guenael estivesse lidando com duas cópias com maestria, os efeitos do selo pareciam se tornar perigosos, o jovem Guenael parecia se tornar cada vez mais ofegante, e seu corpo parecia sentir os efeitos sérios daquela situação. Veruska conseguira manipular um daqueles tacapes com maestria, se perfazendo com que o verdadeiro demônio que ali manifestava as cópias, movimentasse seu tacape ferozmente, rebatendo o ataque da garota. Certamente, a empurraria com força para trás, mas não antes de Rubiero segurá-la firmemente, visando aparar o corpo da garota enquanto parecia desferir um potente golpe com seu machado, que mais uma vez fora aparado pelo tacape da criatura.


[ ??? ]- Hehehehhe...ainda não.


Guenael visou realizar um ataque contra uma das cópias, atingindo-a violentamente em seu abdome, entretanto, não fora apto a remover o punhal que tinha da criatura a tempo de bloquear o ataque de outra cópia que o atingiu violentamente do seu lado esquerdo, arremessando-o violentamente em direção a uma árvore. Rubiero visou desvencilhar-se de Veruska de modo que a mesma não fose atingida e então, arremessara seu machado em uma das cópias que estavam atacando o velho favorito, encravando seu machado no pescoço da criatura, mantendo então ambas as mãos em posição de guarda.


[ Rubiero ]- Pode vir, vamos resolver isso! Vociferou o grandalhão enquanto súbitamente, sentiu algo atingir-lhe a coxa esquerda, era um poderoso chute, capaz de fazer até mesmo Rubiero flexionar seu corpo, ficando de joelhos abruptamente.- O que significa isso?!



[ Nicholas ]- He he he....que situação perigosa...uma aliança perigosa. Muito perigosa...dois favoritos se ajudando? Vocês são o que? Otários?! Estão se ajudando porquê?


Antes mesmo que alguém que pudesse realizar alguma manobra, Nicholas direcionou-se violentamente a Guenael, que parecia estupefato, começando a retornar em seu estado normal. Guenael fora atingido no centro do peito violentamente pelo integrante do grupo. Veruska poderia notar claramente que na hora que fora atingido, os olhos de Guenael perderam sua cor atentamente. A criatura, que outrora estava os atacando, ficou sem entender o que estava acontecendo, recuando uma de suas cópias ao lado de seu corpo e criando uma nova cópia, permanecendo 3 criaturas iguais. Rubiero parecia levantar-se lentamente encarando Nicholas.



[ Nicholas ]- Vocês não estão entendendo absolutamente nada, não é? Talvez eu refresque a memória de todos vocês.


Estranhamente, Nicholas assumiu outra forma, seu pele escureceu gradativamente, seus olhos tornaram-se levemente amarelados e uma quantidade absurda de borboletas pareciam circundar ao redor do homem que agora parecia trazer lembranças a todos, afinal, Nicholas havia sido aquele que pegara todos os membros daquele lugar involuntáriamente. Um sorriso drástico fora acometido na face do homem enquanto seu corpo, pouco a pouco parecia dissipar-se em várias borboletas.



[ Nicholas ]- Logo virei para buscá-los...HA HA HA!
I N F O R M A Ç Õ E S



Veruska, agora está a seu encargo o que fazer. Guenael está morto e Nicholas revelou-se ser aquele que os capturou, ele fugiu. Poderá escolher um caminho a seguir, ao longe você avista uma névoa roxeada, poderá escolher entre continuar a batalha contra o monstro que estão enfrentando ou então escolher uma direção para o qual seguir.


Yusuke/Daisuke/Stella, meus parabéns, estão unidos e ainda com 2 favoritos no time, porém, não conseguirão se reunir de fato sem enfrentar antes um grande mal que aparecera, é um prisioneiro como vocês, entretanto, quais serão suas habilidades? Para vocês que gostam de luta, é um prato cheio. Divirtam-se.


Pessoal, gostaria de pedir desculpas para todos vocês sobre o atraso na atualização da quest, realmente, eu havia planejado tudo para vocês, entretanto, acabei adiantando algumas partes e me confundi um pouco, então, demorei pra postar pois estava organizando as idéias para direcionar vocês e também, estava com alguns problemas pessoais em off, porém, tudo está normalizado.


Prazo para os Jogadores:  18/11/2014


Prazo para o Narrador: 20/11/2014
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   10.11.14 20:30

Daisuke prosseguia o seu caminho, aos gritos, mas prosseguia, até que depos de um tempinho, correndo com Yusuke e o tal garoto, deu um sorriso e com a espada na mão, viu Stella e o favorito ao seu lado. Hoshi se preparou para se defender de qualquer ataque, pois sabia que chegar de repente assim a um participante, eles realmente reagiriam com um ataque, Daisuke teve noção disso e, enquanto observava, notou que o favorito se levantou e erguendo o braço, apontou uma pistola para ele e o lutador segurou firme em sua espada e, quando ouviu o barulho do tiro, com sua visão detectou a bala vindo em sua direção e, impulsionando o pé contra o chão, deu um pulo, girando o seu corpo para direita e passando a lâmina da espada pelo meio da bala, partindo-a em dois, enquanto dava um giro de cabeça para baixo no ar, ficando com o corpo virado para trás e vendo os dois pedaços da bala passando zunindo por Yusuke e, enquanto de cabeça para baixo, fez um sinal de positivo com o dedo e deu um sorriso para seu tio, de sacanagem. Então, caiu no chão e foi diminuindo a velocidade.

Ei, calma, viemos em pa-

Sentiu, então, o seu corpo ser jogado contra a árvore, algum pressão, gravidade ou qualquer golpe o jogou contra o tronco, mas antes de bater no tronco, colocou a mão sore seu rosto e bateu, segurando o impacto e impedindo que seu rosto batesse, levando-o a tontura ou dor de cabeça. Logo então, sentiu duas fisgada em seu pescoço, dando um pequeno incômodo e colocando a mão sobre seu pescoço e vendo que estava sangrando o local e, enfim, encarou aquela criatura que estava ali no local, após Angelo falar.



Hum... É um participante... Bem... Querendo ou não... Eu não vou maneirar com ele. Não parece ser tão fraco assim.

Ficou calado e segurou firme no cabo de sua espada negra que as vezes soltava uns raios negros e, olhou para Stella e o Lobo que também foi atingido.

Viemos em paz. Não queremos brigar com vocês. Depois lhe explicamos melhor, portanto, vamos cuidar desse engraçadinho aí primeiro...

Disse Daisuke e, sorrindo, lembrou que seus selos haviam sido libertos e deu um pulo, gritando "YAHOOO" e apoiou os pés na árvore e moveu o braço que segurava a espada, lançando uma lâmina de vento em direção aquele homem e se preparando para um ataque maior.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   10.11.14 23:47

Enfim, um pouco de diversão.

Ao sair da fumaça Yusuke não parava de pensar “Será que há mais organizadores recrutando?” Isso o inquietava, porque, tanto tinha gente que queria apenas sair, como tinham pessoas que estavam ali apenas para matar, se banhar em sangue e dar risada com isso, só de pensar em tal ele já se enfurecia. Em questões de segundos chegou ao local. Onde estava um favorito e uma garota. O Favorito já ameaçou o Daisuke rapidamente, só de ver o que aconteceria em sua cabeça viera o pedido de Ichigo:

“ Ichigo: Yusuke, me prometa, você sempre vai cuidar de meu filho”

Nunca iria esquecer a promessa, isso o irritou no mesmo segundo, mas não era como na primeira vez, desta vez ele se irritou muito mais, seu cabelo ficou de uma cor vermelho sangue, seus olhos estavam laranja.. Estava usufruindo da Furia para criar força, iria sem sombra de duvida atacar o tal pistoleiro, foi quando sentiu uma força maior, como um vento que viesse sobre o corpo do Berseker, porém como o enfurecer dele estava ativo e em um modo superior, ele pode se manter em pé, posicionou seu olhar para frente e foi quando viu, um oponente que tinha 3 olhos. Um prisioneiro, mas com aquele poder certamente estava com seus selos libertados. Parecia ser Ki, ou então Vento.. Era uma pressão enorme.. E Yusuke focou nisso, entender o que se passava, porém não conseguia pensar direito, estava irritado.

- Então, pelo que parece você tem o poder de derrubar as pessoas? Hum.. EU TENHO O PODER DE MATA-LAS.

Quando Yusuke gritou seus olhos ferveram, seu cabelo, brilhou como se tivesse usando seu poder, ele tinha realmente ativado aquilo, a fúria do Berseker, Indomável controlado pela vontade eterna de proteger a família, e morrer sendo um herói para que nunca esqueçam o seu nome “HOSHI YUSUKE”

- RAGNAROK !

Yusuke parecia não pensar, parecia ser tomado pela fome insaciável de matar, mais no fundo ainda lhe sobrava um pouco de sobriedade, por ser um Berseker, ele tem que ser a linha de frente, o começo da batalha.. E essa linha de frente tinha que ser o ruivo, pois depois o pistoleiro poderia atirar, Daisuke atacar, etc... Mas tudo tinha que começar alí, então veio o ataque, firmou a mão sobre a SoC, e usufrui de sua fúria para adquiri uma velocidade superior, em piscar de olhos  Yusuke estava atrás do oponente, um ponto cego.. A real intenção era o pegar desprevenido, para assusta-lo, e fazer o mesmo focar-me, nesse momento iria desferir um a SoC um golpe em diagonal visando cortar a costa do mesmo, podia perceber que ele segurava a SoC com a mão direita já a mão esquerda estava escondida nas costas do ruivo..
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   13.11.14 8:04


Sinceramente fiquei sem palavras ao ver e ouvir as palavras do temido Deus da Guerra. A única coisa que falou foram minhas bochechas que ganharam a tonalidade vermelha, de vergonha? Talvez! Sei apenas que aquela investida de Rubiero me fez acreditar que poderia, realmente, sair daquele pesadelo viva.


Dei o meu melhor nas próximas investidas, mas não me dei tão bem ao receber um retorno do meu golpe. O peso do revide do gigante fez meu pulso estalar e gritei, porque doeu demais. Rubiero evitou que minha dor fosse pior, olhei para ele, segurando o tacape com dificuldade.

— Valeu, já já to melhor.

Era uma dor horrível, você já abriu o pulso alguma vez? Não queira! Tentei me recompor, mas o que veio à frente me fez desabar de vez. Olhei em choque na direção de Nicholas, na forma covarde como ele atingiu Guenael e uma dor grande invadiu meu corpo.


Vi minha esperança de sair dali viva virar farelo. Desde o início eu estava lidando com um traidor? Ajoelhei no chão e respirei fundo. Tinha que me recompor. Vi minha vida passar como um filme na minha cabeça. Já havia enfrentado vários perigos, mas nada comprado aquilo. Lembrei-me de Reiner, ia ser bom ter a companhia dele ali. Olhei na direção de Rubiero, o cara estava mau, mas não estava morto. Pensei nas possibilidades e algo nasceu em mim, ódio! Sim eu estava com ódio, covardia me da ódio. Fiquei de pé e caminhei até Rubiero. Falei baixo com ele.

— Vamos acabar com este cara? Vi o potencial dele, mas existem outros aqui que estão unidos para acabar com esta palhaçada. Aquela névoa deve nos levar para onde este energúmeno foi, seu machado ainda é meu?

Eu estava com o rosto molhado, suor e lágrimas. Meu pulso doía demais, mas nada doía mais que a dor na alma pela traição. Eu não tinha como matar Nicholas, mas eu ajudaria quem tivesse condições de fazê-lo. Antes de ouvir a resposta ade Rubiero, aproximei-me do cadáver de Guenael e falei baixinho.


— Obrigada, descanse em paz!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   18.11.14 20:32

Fazia de tudo para tentar enxergar aquela névoa mas era o mesmo que nada, até que viu algo ou alguém vindo em grande velocidade para cima de ambos, era o garoto de antes, ele não parecia ser uma ameaça ou coisa parecida se conversassem poderiam passar por ele sem precisar do uso da violência. Olhou para o Lobo percebendo que ele já estava com o revólver apontado em direção ao garoto, Stella não pensou duas vezes e pôs sua mão sobre a arma, abaixando-a. - Acho que não será necessário muito. Não o conheço, mas acho que ele não fará mal. - Esboçava sua expressão séria olhando para ele e voltou a fitar o garoto logo avistando a figura de mais duas pessoas bem atrás de Hoshi, mesmo assim não se arrependeu de ter impedido o homem. - Iss..o – Antes que terminasse de falar viu o número 7 sendo arremessado e indo de encontro à uma árvore, e logo depois sentindo algo passar perto de sua panturrilha de forma violenta não dando nenhum tempo sequer de pular ou desviar indo ao chão batendo a cabeça com bastante força sobre ele, rapidamente a garota se levantou com a mão sobre os cabelos, olhando para todos os lados tentando entender quem a acertou. Seu olhar foi direcionado ao garoto, pois achou que teria sido ele, porém, viu o mesmo bater em uma árvore. Pensou em dizer algo, mas logo foi cortada quando um homem com três olhos aparecia diante de todos, por um curto momento a loira encarou o desconhecido, voltando o olhar ao lado. Stella caminhou até o Lobo oferecendo-lhe ajuda para levantar.



Sem nem sequer perceber Stella acabou por soltar sua katana que caia no solo fazendo um pequeno ruído, estava sentindo uma forte dor de cabeça, bem parecida com aquela que sentiu antes de entrar no jogo. A loira pôs uma das mãos sobre ela, não foi uma boa hora para voltar. Aquele baque no chão também ajudou para que isso ocorresse, a garota já sabia o que poderia vir bem depois. Rapidamente Stella pegou sua lâmina, voltando a olhar para o homem de três olhos, ela estava um pouco ofegante, mas nada grave. - Ele parece ser forte. - Fitou o número 7. Stella passou a mão sobre a testa, começando a analisar o adversário à frente esperando o primeiro a atacar queria ter noção de qual tipo de pessoa estaria enfrentando.


Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   20.11.14 19:25


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   20.11.14 19:40

Yusuke/ Daisuke / Stella / Angelo / O Lobo



Finalmente o grupo havia se reencontrado, Yusuke, Daisuke e Stella. A atitude inicial de O Lobo fora a de atirar primeiro, perguntar depois. Graças a habilidade de Daisuke em fazer com que um dos disparos efetuados por O Lobo fossem evitados, de maneira pelo qual o garoto habilmente partiu em dois o disparo efetuado por O Lobo fora brilhante, entretanto, Stella parecia alertar ao pistoleiro sobre o garoto não apresentar qualquer ameaça, ao menos, naquele momento. O Lobo, por sua vez, apenas assentiu afirmativamente com a cabeça, erguendo uma das mãos visando cumprimentar o garoto, mas fora nesse momento, que não apenas ele como os demais membros que ali estavam foram tombados por uma nova entidade que parecia surgir.


Yusuke, sendo um Berserker, pareceu começar a enfurecer-se diante da traiçoeira presença que havia se formado ali, porém, o primeiro a agir fora Daisuke, que hábilmente, mesmo ferido de maneira superficial, havia conduzido uma lâmina de vento em direção ao homem. Desta vez, parecia ter sido melhor combinar uma ação ao invés de ir de encontro ao oponente. Embora Hoshi Daisuke tivesse direcionado uma lâmina de vento em direção ao estranho prisioneiro, Hoshi Yusuke fora o que mais acometido pelo ímpeto em lançar-se diante da batalha, se manifestou. O garoto, com êxito, desapareceu do local ao qual estava, reaparecendo as costas do inimigo, porém, qual seria o ponto cego de uma criatura que sequer conheciam? Será que ele era um simples humano?


Obviamente que não. Quando Yusuke desaparecera, surgindo as costas do individuo, o mesmo não não se fazia presente naquele lugar, havia apenas deixado uma pequena quantidade de fumaça enegrecida no local, porém, o corte em diagonal com sua arma fora dado, rebatendo violentamente a lâmina de vento propagada por Hoshi Daisuke, por sorte, haviam tido o ímpeto de um rebater a técnica do outro.


Não muito distante dali, uma silhueta novamente formou-se, o individuo que outrora havia os provocado, havia conseguido evitar a dupla de ataques que ali havia sido feita, entretanto, Stella parecia, cuidadosamente analisar o oponente enquanto O Lobo parecia procurar entre as várias árvores dali, um melhor angulo para efetuar disparos diante daquela situação. Angelo, por sua vez, retirava de suas costas um par de sabres, mantendo-os em riste. O que o grupo faria diante daquela situação?


Doppelganger



O individuo que havia evadido-se dos dois ataques, mantinha um ligeiro sorriso esboçado em sua face, seu olhar, penetrante, fitavam por alguns instantes cada um dos presentes, até que resolvera falar, uma nova vez.  - Uma palavra...teleportador. Vocês, não passam de lixo. Um....homem, enfurecido que diz ter o poder de matar as pessoas não passa de um individuo primitivo seguindo a necessidade mais básica, a de superação. Não passa....você, Yusuke, de uma criança que apenas faz barulho....Daisuke...um mero espadachin que pode propagar-se através dos ventos, porém, forte apesar de sua condição balburdiante. Stella..apenas observando, acha que mudará a atual condição de todos vocês? A Morte? Lobo...Angelo...apenas meros peões, um...buscando a morte insensata por aquela conhecida como Deusa da Morte...o outro, nada mais do que um garoto simplório e exibicionista. Vocês não passam de lixos...mas....irei acabar com todos vocês de forma....meramente interessante.


Algo parecia ocorrer perante o homem com três olhos, ao seu lado direito, uma grande quantidade de cabelos pareceu crescer. Seu corpo, outrora esguio, oculto por uma grande capa pareceu modificar-se, sua estatura parecia diminuir em conformidade a sua expressão séria a esboçar um estranho e sádico sorriso. Seus cabelos pareciam adquirir uma coloração azulada. Não havia mais o terceiro olho, entretanto, em um dos olhos, o simbolo de uma estrela se fez presente, seu corpo agora pareceu diminuir de tamanho, suas vestes mudaram drásticamente e enquanto todas essas alterações pareciam ocorrer em frações de segundo, uma voz, equiparada a de Hoshi Daisuke, fora escutada. - Hoshi Daisuke...sabia que queria ser como você?




Envy era seu nome, inveja era a tradução, a silhueta mostrou-se, além de ser um teleportador, um doppelganger, algo extremamente raro, que provinha somente em lendas e livros de contos de terror. Envy havia se tornado nada menos do que Hoshi Daisuke, uma cópia perfeita do garoto, já que havia suprido-se de parte de seu sangue em uma primeira mão. Lentamente, uma aura negra pareceu circundar o garoto enquanto ele próprio estendia uma de suas mãos para a frente.


Imediatamente, dois disparos foram efetuados por O Lobo na direção de Envy, que simplesmente efetuou um gesto abrupto com sua mão direita, uma espada ali formou-se, partindo em frações de segundos duas balas de ferro disparadas pelo homem. - Interessante...uma espada....seria esta o nome...Rag....na...rok...?




No exato momento em que Envy proferiu tais palavras, efetuara dois cortes em sequência com sua lâmina, ambos em direção a Hoshi Daisuke ao qual, duas lâminas de ventos foram em direção ao garoto visando acertá-lo violentamente. Posteriormente a isto, a silhueta do homem desaparecera, reaparecendo as costas de Hoshi Yusuke, visando desferir um potente golpe na diagonal, de baixo para cima, as costas do Berserker, porém, enquanto fazia isto, ele dizia. - Ei, você não bateria em mim né Yusuke?! Disse Envy suprindo-se da mesma aparência de Hoshi Daisuke ao parceiro.


Um Súbito Aparecimento - Stella - O Lobo



O Lobo havia visto que seus disparos haviam sido evitados abruptamente, entretanto, uma silhueta oculta havia se formado ao lado de si, subitamente O Lobo sentiu seu corpo ser chutado para longe, aproximando-se de Stella mas não a atingindo. Estranhamente, a silhueta  mantinha-se com a totalidade de seu corpo encoberto por uma espécie de manto negro. O Lobo não hesitou em recompor-se imediatamente, utilizando-se de sua velocidade apara aproximar-se o suficiente de seu novo oponente, apontando uma de suas armas bem próximo a cabeça do novo individuo que surgira.




[ O Lobo ] - hehehe...acha mesmo que poderá evitar um disparo a queima roupa desse jeito?


Uma voz, verdadeiramente sedutora evadiu-se daquela "casca" oculta.


[ ??? ]- Não sei...você não percebeu minha chegada...porquê não tenta cowboy?


O Lobo sequer hesitou naquele momento, efetuando o máximo de disparos que pudesse fazê-lo em direção a silhueta, a queima roupa, ao qual, através de uma assustadora velocidade, pareceu começar a desviar de todos os disparos efetuados, absolutamente todos.






A cena não propagou-se por muito, até que por fim, os tambores dos revólveres de O Lobo se esvaíram, e a silhueta propagou-se com uma das mãos, apontando o dedo indicador muito próximo a face de O Lobo que não hesitou em conter o espanto que se perfazia diante daquela situação toda, como seria possível alguém desviar-se de tantos disparos realizados a queima roupa daquela forma? Como seria possível acontecer algo do tipo?


Enquanto Isso...


Veruska/ Deus da Guerra



A situação havia se complicado. A perca de Guenael parecia se perfazer em um grande baque ao grupo que havia se formado, e não somente isto, Veruska havia descoberto assim como o velho pouco antes de morrer que Nicholas na verdade era um organizador daquele circo dos horrores que havia se formado, aquela terrível prisão que mais parecia ser uma corja de verdadeiros massacres em massa. Rubiero, o Deus da Guerra, estava ferido, mas não incapacitado, o inimigo de ambos parecia estar cansado, manter uma habilidade tão perigosa quanto aquela, diante de uma situação tão drástica era exaustivo demais para o homem. As palavras de Veruska alcançam Rubiero de forma massante. O grandalhão havia visto que Veruska realmente não possuía qualquer má intenção, ao contrário do oponente que parecia levantar-se finalmente, talvez, as fichas provenientes do corpanzil da criatura tivessem chegado ao fim. Rubiero ergueu-se lentamente, esboçando um breve sorriso de canto, forçado, mas ainda assim, portando seu machado com uma das mãos. - Não vamos cair nesse lugar, não é o momento....EU SOU, DEUS DA GUERRA!


Em um ápice, Rubiero lançou-se ferozmente em direção ao demônio que outrora havia quase acabado com o grupo, tanto muitos trabalhos. Se não bastasse um oponente tão perigoso quanto fora, Nicholas havia se provado um traidor e Guenael havia pago com sua vida uma situação de confiança que havia depositado, entretanto, Rubiero estava do lado da garota. Em algumas trocados entre o tacape da criatura e o pesado machado de Rubiero, um único golpe, bem centralizado, atingiu o homem em cheio em sua cabeça, ao qual, Veruska poderia reparar que a maioria dos cadáveres cópias, mortos na região haviam sido atingidos, se não em segundo movimento, em um primeiro movimento em suas frontes. A criatura havia chegado a óbito no instante em que fora atingida pelo Deus da Guerra.




Em sequência, Rubiero, para retirar sua lâmina da silhueta da criatura, segurou seu machado firmemente e apoiando o pé sob o toráx da criatura, o empurrou com força, fazendo seu corpo cair inerte no solo. - Sinto muito, pelo seu parceiro. Eu....realmente não esperava que um organizador pudesse se disfarçar de prisioneiro para que realmente...pudesse ficar mais próximo da carnificina. Vamos andando....?


Rubiero aguardaria o que Veruska pudesse dizer e já que a estranha névoa roxa, ao qual parecia se dissipar, parecia de alguma forma atrair a dupla até suas proximidades, talvez seria o lugar certo a se percorrer.  Demoraria cerca de meia hora para que Veruska, juntamente com Rubiero se aproximassem de onde a névoa de fato terminaria de se dissipar, a garota assim como o grandalhão, escutariam dois disparos e poucos minutos após, uma quantidade significativa desses.


[ Rubiero ]  - Vamos verificar o que são esses disparos?


Veruska/ Yusuke/ Daisuke / Stella / O Lobo / Rubiero / Angelo



Assim que Veruska, juntamente com Rubiero fossem verificar o que estaria de fato ocorrendo com os súbitos disparos que chamaram sua atenção, a garota imediatamente veria um grande grupo por ali, alguns dos quais a garota poderia reconhecer. Yusuke parecia estar juntamente com Hoshi Daisuke, enfrentando problemas, bem como um individuo que assemelhava-se em aparência com o garoto de cabelos azulados. Um pistoleiro parecia estar lutando com uma estranha figura que parecia evadir-se de todos e quaisquer disparos efetuados pelo mesmo.




O Lobo parecia permanecer atônito por alguém que havia evitado todos os disparos.


[ O Lobo ]- Quem é você...? Perguntou, atônito.


[ ??? ]- Oo..querido...você é tão previsível...procurando algo que já encontrou.



[ O Lobo ] - Shiniga..


Antes que suas palavras pudessem ser findadas, algo que a silhueta parecia portar em uma das mãos, algo enorme, maior ainda que o machado de Rubiero ou as lâminas de Angelo, rasgou O Lobo ao meio, arremessando o corpanzil do pistoleiro contra uma árvore violentamente. Um dos favoritos havia morrido.




Em sequência, a silhueta revelou-se com uma enorme arma em mãos, encarando atentamente todos ali. Quem seria a estranha silhueta que havia aparecido e ceifado a vida de O Lobo?

I N F O R M A Ç Õ E S


Pessoal, obrigado por terem chegado até aqui. A quest está começando a se aproximar da reta final. Vocês estão diante de dois inimigos poderosos, um copiador de aparência que transformou-se em Hoshi Daisuke e consequentemente consegue imitar todas as suas habilidades e afins e uma estranha pessoa portando uma arma bem grande que acabou por matar um dos favoritos facilmente. Stella, se reler as postagens anteriores, poderá sacar que o objetivo de O Lobo foi alcançado mas não concluído, daí saberá quem é.


Veruska, seja bem-vinda ao grupo novamente, pelo visto, está muito bem acompanhada com o Deus da Guerra, porém, parece que você caiu em uma verdadeira zona de guerra em conjunto com seus parceiros de cela.


Tomem cuidado todos vocês.


Prazo para os Jogadores:  29/11/2014


Prazo para o Narrador:  01/12/2014


Pessoal, se postarem antes do prazo, trago a atualização mais rápido.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   20.11.14 21:20

Daisuke ainda estava apoiado na árvore e observou o corte que iria correndo em direção ao ser que se denominava Envy, porém, naquele local, tudo que restou foi fumaça e o golpe que Yusuke realizou parou a sua lâmina e Daisuke então, caiu em pé, encarando o ser que rapidamente reapareceu um pouco distante dos dois. Percebeu que Yusuke entrou na sua forma mais forte, Ragnarok. Como uma descendência, todos dos Hoshi tinha uma habilidade que era nomeada assim, Yusuke foi aquela forma e Daisuke sua espada. Segurando firmemente o cabo de sua katana, observou aquele ser que, começou a mudar de forma e tamanho e Daisuke entrou em posição de luta e segurou firme o cabo da sua espada e, ouvindo as palavras daquele homem, coçou os cabelos, estranhando, por quê diabos ele queria ser como Daisuke? quando percebeu, ficou com a boca aberta e uma gota em sua testa e estranhou o cara, apontando o dedo para ele.

E... Er... Uh.. Ahn... WHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAT?

             

Então ficou reto, olhando para o lado e com o dentes rangendo, com milhares de coisas passando pela sua cabeça. Cara, isso era idiota. Ele era tão invejoso assim? Daisuke então olhou para Yusuke, que ainda devia estar todo furioso, mas não era atoa. Daisuke então sorriu e apontou o dedo para si mesmo.  

Claro. Todo mundo quer ser eu, o badboy do pedaço. Sou lindo não é? Não é atoa que todos querem ser eu. Aqui é Hoshi Daisuke rapá, único e incomparável. Pode até roubar minha aparência, mas a minha essência.. Hehe... Isso é só meu.

Disse, com estrelinhas brilhando ao seu redor. Então, ouviu barulho de dois disparos e logo aquele ser criou uma imitação de sua espada Ragnarök e em fração da segundos, cortou as balas em pedaços e em seguida, enviando dois cortes de vento em direção a Daisuke.

Ei, esse golpe é meu!

Disse Daisuke e então, enviou mais dois cortes em uma alta velocidade e as lâminas colidiam entre si e se desfaziam, levando uma alta brisa pelo local, que deixava pelo menos as pessoas mais confortáveis.

De nada!

Falou Daisuke e, com o ki envolvendo seu corpo em fração de segundos, conseguiu ouvir um barulho de velocidade e notou o aparecimento de Envy atrás de Yusuke e, com uma velocidade além do comum, Daisuke desapareceu do local onde estava e apareceu em cima de Yusuke, no momento que Envy dizia suas palavras.

Envy - Você não me atacaria, não é, Yusu-
Daisuke - MAS EU SIM!

                                 

Gritou Daisuke, em seguida de um chute bem em seu queixo, forçando ele a sair voando para cima, caso o golpe surtisse efeito e Envy não desviasse, mas, por estar tão focado em atacar Yusuke, poderia não perceber o golpe. Caso Envy não estivesse envolvido o ki no seu corpo, já que agora tinha as habilidades de Daisuke, poderia ser sua boca bem dolorosa, mas não o bastante para perder dente ou quebrar algum osso, pois o corpo de Daisuke era forte para aguentar. Após isso, Daisuke caiu no chão, olhando para Yusuke, dizendo.

Daisuke - Vai lá! Tua vez!

Sorriu Daisuke e, com sua própria espada, causou um pequeno corte em sua bochecha e derramou algumas gotas de sangue e então, sua espada desapareceu da sua mão em forma de luz.

Agora sabe quem sou eu.

Falou Daisuke e, então, correu daquele local e reapareceu na frente do lado de Stella, para mostrar-se confiável e como ela devia estar com os selos, iria impedir que ela acabasse saindo ferida.

E aí, gatinha! Não se preocupe, estou aqui para ajudar! Depois conversamos melhor, parece que agora tenho umas brigas para resolver! Hehe.

Falou Daisuke, enquanto uma energia azulada fluía pelo seu corpo e, observando a luta de Yusuke, e então, foi ajudar. Após Yusuke realizar o seu golpe, independente de qual seja, Daisuke já pareceu entrar em seu estado "meio-demônio", pois sabia que aquela luta seria difícil e, talvez, longa, mas o que ocorrera com Daisuke fora apenas de seu olho ficar em formato de estrela e, depois de Yusuke executar seu golpe, Daisuke envolveu uma grande camada de ki em seu punho e deu um gancho em Envy, seguido de um soco extremamente forte em seu estômago, e, quando sua mão atingiu o seu estômago, Daisuke usou um golpe de ar com o seu ki que, como se fosse um golpe de pressão, saia um mini-turbilhão de ar de seu punho que tacaria Envy voando para trás, com uma enorme dor na barriga, caso todo o golpe acertasse, claro e dando oportunidade para Yusuke atacar.

                   

Disse Daisuke  e, ouvindo um barulho, olhou para trás e viu que duas novas pessoas chegaram, uma garota acompanhada de um homem, mas, não fora isso que o chamou a atenção.O que lhe chamou a atenção fora o sangue voando.

L... Lo... Lobo...?

Disse, olhando para trás, lentamente e vendo um homem com uma capa sobre ele e uma grande lâmina em suas mãos. Daisuke parou por um instante e tudo que ouviu foi seu coração batendo e Lobo caindo no chão, morto. No mesmo instante, começou a se irritar e umas linhas negras cobriam o seu corpo e Daisuke começou a ranger os dentes. Hoshi agora estava totalmente fora de controle e acabava de entrar em sua forma demônio, com os olhos vibrando e seu sangue correndo rápido pelo seu corpo.

                         

LOBOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

Em seguida ao seu grito, girou o seu corpo e encarou aquele homem de capa, extremamente irritado. O seu ki começava a aumentar pelo seu corpo e Daisuke estava totalmente insano agora. Todo seu atributo fisico aumentara e, apenas encarou aquele ser de máscara, enquanto o seu ki aumentava consequentemente com sua ira, ao ponto de estar totalmente cobrindo o seu corpo, enquanto o Hoshi encarava aquele ser, preparado para lutar e... Matar.

Diga adeus.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   20.11.14 22:19

Não fez nenhum movimento sequer ouvindo aquele estranho homem falar, percebia que o mesmo dizia coisas que cada um do “grupo” estavam fazendo no momento, parecia estar debochando de cada um deles. Stella nada dizia e muito menos mudava de expressão, suas palavras nem mesmo a atingiam. Começou a dar conta que algo ficava cada vez mais estranho, aquele homem se modificou de algum jeito pegou as formas de Hoshi acabando por ser tornar ele, bastante surpresa a loira o olhava um pouco assustada, ele não era humano, isto não era comportamento de um humano, a cada coisa que via Stella ficava mais atônita, não acreditava no que via. - Como isso pode acontecer... - Disse usando um tom baixo quase rouco. Stella parecia ser a única que ainda estava parada naquele meio, realmente não sabia o que fazer, estava só olhando de longe, mas mesmo que tentasse analisar era em vão naquele momento. Sentiu uma aproximação estranha vir em sua direção, era Hoshi, o mesmo dizia algo que a garota não deu tanta importância, ela só o encarou, no entanto, eram palavras boas de escutar. Desviou sua atenção para O Lobo, escutando os disparos do mesmo, percebendo que não era somente uma pessoa, eram duas, a garota nem mesmo se deu conta quando apareceu ali, só viu O Lobo disparando, porém, nem acertava esta pessoa, parecia ser divertir enquanto desviava dos disparos do Lobo. - Cuidado!!! - Entretanto, foi em questões de segundos para que O Lobo fosse cortado ao meio a garota apenas escutou uma breve palavra “Shiniga” isto era um nome?  


Rapidamente sentiu a raiva subir à cabeça, não via mais nada em sua volta, Stella apertava os dentes com bastante força. Sem delongas uma tempestade se formava no céu, trovões eram ouvidos com mais frequência a garota pôs novamente as mãos sobre a cabeça, abaixando-a, no mesmo momento vários cortes no espaço estavam ocorrendo parecia ser algo incontrolável, Stella já se encontrava fora de si, era a primeira vez que algo assim acontecia desde os 12 anos da garota, foi quando tudo começou. Logo levantou sua cabeça olhando em direção ao home à frente. - Shiniga... Shiniga... SHINIGA!!!- O Lobo não era somente seu aliado no jogo, Stella o considerou mais que isso, ele foi a único que a ajudou quando estava sozinha geralmente a garota não simpatizava com alguém tão cedo.


Tirou sua katana e correu em direção ao tal homem com capuz, estava usando uma enorme velocidade, fazia zig-zags e desaparecia algumas vezes, porém, aparecendo no mesmo lugar, mostrava não ter experiência nenhuma com o poder e muito menos sabia como usar. Do mesmo jeito que estava descontrolada, seu poder também.


Stella não estava mais ligando se ainda possuía o selo e muito menos dava importância para isso ou se surgisse fadiga, mas de qualquer maneira iria atacá-la e feri-lo, queria fazer ela sentir a mesma dor que o Lobo sentiu. Sem mais, a loira a atacou dando socos mais além de tudo que possuía, ainda desaparecendo e reaparecendo, parecia um holograma, se tivesse sucesso em seu ataque iria fazê-la ir para outra dimensão e mesmo se acertasse o “vento” uma porta para outro mundo surgiria, no entanto, se fechando em menos de 10 segundos.  


(Espero que eu não tenha feito nada de errado. ç.ç)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   24.11.14 9:23

The Fury

O Berseker já estava enfurecido, então conseguiu sentir a presença do oponente nas costas do mesmo, no momento que ia virar já escutou o grito de Daisuke, jogando o suposto oponente ou duplicado, para cima. Yusuke olhou atentamente até porque esperava que o oponente se teleporta-se novamente. Yusuke, apenas fechou os olhos sentindo a presença de todos que estavam alí, graças ao efeito da fúria ele consegue aguçar e muito seus sentidos. E foi esse momento que soube ao certo aonde estaria o oponente. Rapidamente correu até o lugar bastou apenas 1 segundo para o ruivo estar de frente do o oponente, empunhando a SoC ná direita, o golpe seria certeiro sobre o tórax do tal duplicado, na intenção de arrebentar o tórax do oponente ao meio. Mas a certeza de Yusuke era “Ele vai desviar”. Porém a fúria e o frenezi continuo falava mais alto, era como um demônio que só queria ver o sangue do inimigo, mas por em quanto, Yusuke ainda conseguia se controlar. Porém talvez o próprio golpe de Yusuke fosse uma distração, com os sentidos aguçados, podendo sentir o oponente, então já imaginando “Ou ele vai ir para trás ou irá teleportar denovo”.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   24.11.14 22:32


Eu ainda sentia pesar por Guenael, mas não havia o que fazer e era preciso continuar. Rubiero mostrou-se muito mais eficaz do que sonhei imaginar. O homem machucado ainda conseguiu exterminar com o maior perigo. Olho para ele e respondo sua pergunta apenas com um aceno de cabeça. Eu estava cansada, chateada e me perguntava se aqueles outros que estiveram comigo na cela já sabiam da traição do Nicholas.

Acompanhei Rubiero, arrastava o tacape. A trilha deixada por ele fazia sulcos profundos na terra. Sinceramente não sei de onde tirava forças pra continuar. Após meia hora de caminhada Rubiero para e coloca o indicador nos lábios, solicita que eu aguce minha audição. Consigo distinguir barulhos de tiros e seguindo a sugestão de Rubiero sigo-o para verificar que barulhos eram aqueles.

De onde estava pude perceber duas pessoas que estiveram comigo na cela. Uma das garotas que vi no telão e o garoto de cabelos azuis, mas tinha outro? Qual seria o verdadeiro. Aproximei-me de Rubiero e apertei seu braço.


— Calma, está vendo aqueles dois? – apontei para o rapaz de cabelo azul e a menina de boné – eles estavam comigo na cela. O Guenael nos disse para agirmos juntos e sabe o que eles fizeram? Saíram correndo! Aquela garota então correu feito louca. Não sei se é boa ideia nos aproximarmos deles. Talvez tenham se juntado, mas será que estão do mesmo lado que o nosso?

Enquanto eu falava as coisas ficaram horríveis. Percebi que por ali não precisavam de um disfarçado para vidas serem ceifadas. Um deles é morto rapidamente. Continuei a segurar meu tacape. Não confiava em ninguém ali, principalmente em pessoas que estavam tão próximas de mim, mas que nunca fizeram menção de me contatar, de armarem um plano para nos salvarmos. Segurava meu tacape e olhei para o Deus da Guerra. Queria muito que ele me dissesse o que fazer. Com a morte do Guenael me sinto um tanto perdida.

Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   24.11.14 23:33

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   27.11.14 19:36

Daisuke - Yusuke



Daisuke, certamente era o membro mais enérgico daquele complexo de prisioneiros que haviam sido colocados sobre uma insula para matarem uns aos outros. O jovem espadachin havia deparado-se com um inimigo poderoso, implacável, que havia outrora copiado de alguma forma desconhecida a própria forma do garoto, entretanto, restava saber se o que ele copiava era as habilidades que havia sido capaz de ver ou então, mediante algum artifício de suas próprias habilidades, talvez pudesse usar inteiramente as habilidades de um oponente com tais habilidades em sua totalidade. Seja como for, aquela seria uma batalha dura de se vencer.


Daisuke havia visado interferir no potente ataque que Envy visava desferir as costas de Yusuke. Habilmente, o garoto conseguira com êxito atingir seu oponente, entretanto, não como desejara. Envy imediatamente ao notar aproximação do golpe, trouxe a lâmina para perto de si, de maneira pelo qual, o que Daisuke chutara de maneira potente fora sua lâmina, de costas para si, de maneira pelo qual o efeito desejado pelo garoto fora alcançado, se perfazendo com que Envy fosse arremessado ainda mais para cima. - Maldito...


Estas foram suas palavras inicialmente enquanto fora a vez de Yusuke visar atacá-lo com sua lâmina, algo que fora inteceptada pela lâmina de Envy, colocada a frente de seu corpo, tendo suas costas amparada pela mão esquerda do mesmo visando assim absorver todo o impacto propagado pelo Berserker, porém, que em decorrência a força do garoto fez com que ele próprio fora arremessado ao norte, teleportando-se uma segunda vez e então, reaparecendo em solo, ileso. - Vocês são bons....realmente.... Antes mesmo que Envy fosse capaz de esboçar qualquer reação mediante a investida de Yusuke ou do menino Daisuke, o mesmo utilizara-se de um potente soco, utilizando-se de suas habilidades para visar arremessar a criatura que simplesmente deu um passo a direita, utilizando-se de sua mão esquerda para condicionar o golpe de Daisuke ao nada. A idéia de Envy era simples, apoiaria enquanto em ataque, uma das mãos sobre o braço do rapaz que estaria lógicamente envolto em ki e simplesmente dar um passo a direita se perfazendo com que o garoto passasse diretamente pelo seu corpo. - Tanto poder....tão imprudente.




Envy permaneceu parado por alguns instantes, atento a Yusuke e Daisuke, entretanto, o garoto de cabelos azulados parecia deslocar-se para outro lugar, um de seus possíveis aliados havia sido morto, entretanto, Envy certamente só teria que se preocupar com Yusuke, não contendo um singelo sorriso em sua face enquanto estreitava os olhos diretamente ao Berserker. - Você é muito forte Yusuke! YEAWOOO. Disse Envy, gargalhando logo em seguida após a demonstração de poder propriamente exibicionista de Daisuke, ao qual não havia feito mais nada a não ser ficar inerte. - Agora..como manda o script...minha vez de atacar.


Envy manteve sua lâmina, Ragnarok, rente ao peito, mantendo os olhos bem abertos e em silêncio, sua atenção havia redobrado e suas pulmões pareciam inflar de ar enquanto o tão aclamado Ki parecia circundar ao garoto se perfazendo com que algo terrível acontecesse. Três clones surgiram ao redor de Envy, entretanto, não seguindo uma ordem especifica, emanando o mesmo poder, mesmas características e afins, Yusuke não saberia identificar qual seria o verdadeiro.




[ Envy ]- Minha vez de atacar... Enquanto proferia tais palavras, o primeiro clone simplesmente fez com que a lâmina conhecida como Ragnarok desaparecesse, iniciando uma corrida frenética em direção a Yusuke. O segundo clone também repetiu o feito, porém, correndo violentamente em direção ao garoto Yusuke, entretanto, ambos iriam rodeá-lo cuidadosamente após aproximarem-se, visando aguardar o movimento do Berserker. O primeiro clone visaria desferir um ataque por cima, desferindo um potente chute em direção a Yusuke, enquanto o segundo clone visaria desferir alguns socos em direção ao Berserker.







O terceiro clone, imediatamente virou-se, começando a correr em direção a Hoshi Daisuke. O garoto havia com êxito assumido sua forma demônio em decorrência a morte de seu possível aliado conhecido como O Lobo. O Terceiro clone, aproximaria-se em questão de um milésimo de segundo em decorrência ao teleporte do próprio Envy por detrás de Daisuke, entretanto, a espada havia desaparecido e ambas as mãos pareciam estarem rodeadas por uma energia azulada, concentrada em apenas dois dedos de cada mão.




O Clone acertaria Daisuke em suas duas coxas efetuando 4 ataques, dois em cada coxa, de maneira pelo qual, como o garoto não seria capaz, em decorrência de sua forma demôníaca, de sentir dor ou de raciocinar corretamente, o fluxo sanguíneo de suas pernas seriam interrompidas e Daisuke se sentiria paraplégico, indo de encontro ao solo violentamente.


O Quarto Clone, por sua vez, permanecia parado, com uma das mãos portando a Ragnarok, encarando Yusuke, silenciosamente.


Enquanto isso...... ( Stella - Daisuke  )



A garota, por sua vez, ao ver a morte de seu aliado, havia entrado em uma espécie de surto, liberando seus poderes de maneira descontrolada enquanto parecia partir, perigosamente em direção ao individuo encapuzado que mantinha uma grande lâmina em suas mãos. A garota, por mais que tentasse atacar a criatura, desferia potentes socos em direção ao mesmo, de maneira pelo qual, o impacto e dimensão de seus poderes se tornaram algo tão gigantesco que portais pareciam se formar em decorrência a tamanho poder. Em um soco após o outro a garota tentava atingir a criatura que havia ceifado a vida de o Lobo, entretanto, a criatura não manteria-se parada para ver os efeitos da perigosa garota surtirem efeito. - Habilidosa demais...e igualmente imprudente...hihi


Em meio a algumas inclinações, saltos e acrobacias para tentar-se evadir-se da dimensão dos braços da garota, a criatura mantinha-se a desviar dos golpes de Stella que gradativamente começava a sentir o peso de sua imprudência. Seu corpo tornar-se-ia demasiadamente pesado, seus pulmões pareciam clamar cada vez por mais ar e a garota começava a sentir sua visão turvar a cada soco desferido em vão contra a criatura. Sua habilidade era mortal e apenas um soco desferido poderia ser capaz de mandar a criatura encapuzada a outra dimensão, entretanto, a cada momento que Stella se mantivesse naquele estado, a garota sentiria sua visão começar a escurecer e seu senso de equilibrio faria com que os socos outrora muito bem direcionados começassem a ver não apenas uma criatura encapuzada, mas três delas.


Conforme Stella permaneceria naquela situação, um brilho azulado talvez a despertasse daquela situação, era Hoshi Daisuke, que por sua vez havia adentrado sua forma meio demônio parecendo entrar em um estado de frenesi enquanto talvez prepararia um ataque direcionado a criatura. Momento este de distração que a criatura sentiu seu abdome ser brutalmente socado por Stella, que parecia demonstrar uma expressão verdadeiramente de ódio, porém, o potente golpe acertou a criatura, mas porquê ela não havia ido a outra dimensão? - Show de aberrações neste evento...interessante...desta forma..não há necessidade alguma de me conter.


O golpe havia acertado de fato a silhueta da criatura, porém, no exato momento em que acertara a criatura, a habilidade momentânea de conjurar portais de Stella havia deixado-a, se perfazendo com que a garota sentisse que iria desmaiar, sua pressão pareceu baixar, o ar estaria pesado e seus ossos estariam doendo, uma forte luz avermelhada também seria emanada dali e fora naquele momento que Stella receberia um golpe com a gigantesca arma da criatura, porém, não de uma forma cortante, mas sim, de lado, se perfazendo com que Stella levasse um golpe contusivo, sendo jogada para trás caindo sobre uma fofa grama. - São tão ingenuos....ingenuos demais para o meu gosto...eu direi meu nome a você garota..assim lá no inferno saberá quem o matou....e você rapaz... Dizia a criatura olhando a assustadora forma de Hoshi Daisuke. - Hhihi..apenas sabe gritar. Meu nome...jovenzinha..é...


Antes que a criatura encapuzada pudesse dizer qualquer coisa, um vulto avermelhado surgira bem a sua frente, portando uma arma igualmente potente visando desferir um golpe mortal sobre o corpo da criatura encapuzada. O novo individuo colocou-se a frente da criatura, bem ao centro desta e Stella que provavelmente estaria no solo, igualmente Daisuke. O homem que havia surgido, possui cabelos alvos, um sobretudo avermelhado igualmente a calças de coloração escuras e coturnos antigos de um couro envelhecido. Estranhamente, sua arma era muito parecida com a criatura encapuzada.


[ ??? ]- Hoje não! Disse o homem.


A criatura encapuzada havia esquivado-se do golpe duplo executado pelo homem.





Gradativamente, o homem fora atingido violentamente por uma joelhada na altura de seu abdome, se perfazendo com que ele fosse jogado para trás abruptamente, rangendo os dentes em decorrência da dor que lhe fora causada.




Posteriormente, o garoto levantou-se de maneira hábil, entrando em uma jogatina de balançar perigosamente aquelas gigantescas armas de ceifar vidas, estas tão perigosas que os cortes pareciam escapar dos itens, acertando solos, troncos de árvores e um deles passando muito próximo onde Stella estaria sob solo, porém, não a acertando. A luta não levou mais que alguns minutos, até a criatura encapuzada, retirar seu manto e revelar-se uma mulher, golpeando o garoto mais uma vez com sua gigantesca arma, mas não antes dele próprio colocar sua arma a frente de si, evitando o ataque mas não evitando ser jogado para trás.




Dois individuos perigosos haviam aparecido naquele momento, um deles seria facilmente reconhecido pelo painel, Victorius Lancaster, Aliigator, e lutando contra si estava Roxy Lancaster, a Deusa da Morte ( Shinigami ). Assim que o homem recobrou sua postura, permanecendo de guarda aberta em decorrência ao impacto, um potente golpe lhe fora dado por sua mãe, fazendo com que uma quantidade significativa de sangue escapasse de seu corpo.




Não demorou muito até que o homem caísse, ainda com vida, enquanto Roxy esboçava um breve sorriso, fazendo um brutal movimento a esmo de maneira pelo qual fizesse o sangue se desprender de sua lâmina e então, dar-lhe as costas lentamente. - Envy...estou indo embora. Matar meu filho não faz parte do acordo. Se quiser lidar com ele, fique a vontade, mas já terminei por aqui.




Veruska



A dupla havia finalmente chegado naquele estranho campo de batalha, entretanto, Veruska, aparentando agir com inteligência, astuta como sempre, havia decidido ficar fora daqueles embates, atraindo Rubiero para perto de si de maneira que de uma forma indireta, ainda zelava pela vida do grandalhão que apenas permaneceu parado, estreitando seus olhos para que de alguma forma, escutasse atentamente cada palavra propagada pela garota. - Talvez, aquele homem de alguma forma estivesse disfarçado não para ceifar vidas...mas eu acredito que tenha se disfarçado na sua cela para trazer o conflito no grupo, para fazer com que vocês se separassem de alguma forma, porém...


Rubiero hesitou por um breve instante, mas logo continuou com suas palavras.- Acho que cada organizador deve ter sua forma de guiar por aqui...e a daquele cara...é a pressão psicológica...creio que ele estava desde o início com vocês se "fazendo" de bonzinho para até então, deturpar a imagem dele como um vilão...ou algo do tipo....ou simplesmente ele é um sádico que queria ficar perto das presas recrutadas. Mas..sobre aquelas pessoas...se eles abandonaram você e aquele velhote, creio que uma coisa é certa, eles podem nos abandonar de novo...será que é realmente prudente ver se estão do nosso lado?


Aquele diálogo não se propagaria por muito tempo. As batalhas haviam começado naquela região e a cada momento o ambiente parecia se tornar cada vez mais pesado e perigoso, mais de uma batalha estava para ser travada e mais de uma vida certamente haveria de ser ceifada.  Aquele diálogo não iria se propagar por muito, subitamente, um individuo sairia detrás de uma das árvores, portando um sobre duplo em mãos, esboçando um breve sorriso.


[ ??? ]- O-ola...?


Imediatamente, Rubiero havia erguido seu machado, mantendo os olhos fixos em direção ao pequeno garoto que havia aparecido, sentando lentamente em cima de uma pedra que havia ali, segurando firmemente os sabres duplos abaixo do corpo. - Me chamo Angelo e sou um dos favoritos, vocês dois estão bem?


Rubiero inclinaria lentamente a face para o lado direito, não entendendo qual era daquela súbita aproximação. Antes que qualquer um pudesse falar, uma silhueta enegrecida pareceu desvencilhar-se de uma das árvores, como se a silhueta viesse de dentro da mesma, oculta pelas sombas sendo composta um macabro sorriso.




[ ??? ]- Saudações...Veruska Pepper....Rubiero Deus da Guerra. Minhas mais sinceras gratificações por terem chego tão longe. Você Veruska, pela completa falta de poder...mas...astuta...esperta...utilizando-se do que estava em mãos para sobreviver. Você..Rubiero...abrindo seu próprio caminho...literalmente após abrir tantos corpos neste evento...quantos foram....20...30 prisioneiros massacrados?


[ Rubiero ]- N-não...eles vieram me matar! Retrucou.


[ ??? ]- Que seja. Veruska minha cara me parece que você foi enganada este tempo todo pelo organizador denominado Nicholas, não é? Gostaria de uma chance de matá-lo?


Independente da resposta da garota, o sombrio homem continuaria. - Tenho uma pequena proposta a fazer. Aqueles membros que estão lutando agora...Daisuke, Yusuke, Stella, Victorius e Angelo, que está bem aqui a minha frente, concordaram em aniquilar todos os organizadores em troca da liberdade. Meu plano é simples...hoje, aproximadamente a 00:00hrs, estarei abrindo absolutamente todas as celas que há ao norte daqui e desativarei os sistemas de defesa da muralha a frente e abrirei os portões para que vocês possam acabar com os organizadores. Meu nome...é Haroldo e sou um organizador. O simples fato de eu estar ajudando todos aqui é porquê o evento perdeu claramente sua credibilidade perante os patrocinadores, muitos prisioneiros foram mortos e os organizadores mesmo estão apenas querendo ver o massacre. Eu discordo disto, apenas quero acabar com o show deles. O fato é que...eu sou um policial desta brincadeira, entrei como organizador apenas para estudá-los e reunir provas o suficiente para que eles fossem presos, mas, em decorrência a tantas mortes, não quero prendê-los, quero matá-los.


Haroldo permaneceu em silêncio, visando apenas uma resposta da garota. Rubiero, por sua vez, pareceu começar a entender o porquê de um favorito ter se aliado a um organizador, afinal, Angelo nunca havia, em nenhum dos jogos se aliado a ninguém e embora o jovem rapaz tivesse matado incontáveis prisioneiros, ele havia sido trazido para aquele lugar de forma totalmente contrária a sua vontade. - Angelo. Questionou Rubiero.


[  Angelo ]- Uhn...?


[ Rubiero ]- Você compartilha deste mesmo desejo, realmente?


[ Angelo ]- Gosto de matar, Deus da Guerra. Você era um dos meus alvos neste jogo, mas, eu realmente estou de saco cheio de aguentar estes organizadores. Estou querendo em muito simplesmente fazê-los provar de seu próprio veneno.

I N F O R M A Ç Õ E S


Daisuke, parábens pela postagem e agradeço em muito por ter chego até aqui.


Yusuke, você está em um perigoso dilema agora. A habilidade do Daisuke em criar no máximo três clones se mostrou perfeita até o momento, entretanto, foram efetuados 3 ataques, 2 contra você e 1 contra Yusuke, porém, nenhum clone pode infligir dano, entretanto, qual dos 4 individuos é o verdadeiro? Os dois que estão atacando você, o que está atacando o Daisuke ou simplesmente o que está parado aguardando o momento certo? Boa sorte em escolher.


Stella, meus parabens pela postagem, fiquei verdadeiramente impressionado com suas habilidades, está indo muito bem.


Veruska, parabens por não ter entrado em combate. Você está diante de um organizador e um favorito, dependendo da atitude que tomar, definirá o rumo final da quest.



Prazo para os Jogadores: 04/12/2014


Prazo para o Narrador:  06/12/2014
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   29.11.14 16:27


Rubiero ouve atentamente minhas palavras e indiretamente concorda comigo. Olhava para os “colegas” que estavam comigo, será que se estivéssemos juntos as coisas teriam sido diferentes? Mortes seriam evitadas? Não da pra saber! Seus questionamentos me fazem refletir.

— Separar pra conquistar, é sempre uma boa estratégia.

Falo enquanto observo o show. Cada um age dando o seu melhor, mas me mantenho distante. Rubiero tem razão, não confio nem nele quem dirá naqueles que me deram as costas, mesmo podendo escolher.

Ou um vacilante olá as minhas costas e viro de uma vez, tacape seguro nas mãos. Um garoto se apresenta e faz uma pergunta capciosa. Olho-o por breves segundos e respondo um tanto afetada.

— Tirando eu ter sido traída, quase morta várias vezes e meu colega aqui estar seriamente ferido, estamos ótimos!

Talvez tenha sido um erro ser tão mordaz, mas eu estava cansada, muito cansada. Enquanto olhava o garoto algo surge de trás de uma árvore ou será que foi de dentro dela? Sinceramente não sei dizer! A figura sombria chega com uma fala mansa, lembrei-me na hora do traidor Nicholas, na forma como me abordou a primeira vez. Ouço o que ele diz, mas minha expressão não era das melhores. Quando ele acusa Rubiero pelas mortes sussurro debochada.

— Que ironia, que ironia.

O homem então se direciona a mim, fala daquilo que eu já sabia, mas não esperava que ele me fizesse uma proposta daquela. Encaro-o brevemente.

— Matá-los é a melhor solução?

O que veio a seguir fez o meu sangue ferver, esfriar e ferver de novo. Olhei incrédula para o homem a minha frente, não que eu estivesse em posição para negociação. Olhei para Rubiero e deste para Angelo. Rubiero faz uma pergunta a Angelo e ouço a resposta com atenção. Só tinha um elemento faltando naquela equação, confiança. Olho para a figura sombria, Haroldo, encarando-o de forma indecifrável. Por segundos relembro minha trajetória até ali e a oferta que ele me fazia. Eu era a menos capaz de matar alguém ali, mas havia chegado ao fim viva. Respirei fundo e falei.



— Qual garantia temos que você é quem diz? E que está do nosso lado? O último se fez de amigo, de legal de companheiro e matou a primeira pessoa que não me abandonou neste lugar. Sorte minha que Rubiero acreditou em mim, senão com certeza uma hora destas eu estaria adubando a terra.

Conforme a resposta de Haroldo seguiríamos em frente. Acredito que não faltava muito para a meia noite. Olhei para Rubiero e falei baixinho.

— Você confia neles? Acredita que ele fará o que prometeu?

De alguma forma confiava em Rubiero , não totalmente e a presença dele me dava segurança.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   30.11.14 11:17

Extremamente irritado, Daisuke iria então começar o seu ataque. Seu corpo que estava rodeado por uma energia azul agora parecia se formar de alguma coisa. Sem muito raciocino por culpa de sua insanidade, passou aquela energia ao seu redor a circular pelo seu corpo e acabou ficando com uma camada grossa de energia fluindo em si. Logo em seguida, sentiu a presença de algo em suas costas, mas antes de qualquer reação, dois toques foram deferidos em suas duas coxas, e o que restava de consciência do garoto percebeu que aquele era seu golpe deparar a circulação de sangue, porém, o que aquele clone não esperava era que, por Daisuke estar com o corpo inteiramente com ki, o ki que passaria para chegar em suas veias era parado pela grossa camada de energia na qual Hoshi estava envolvido e, com uma reação automática, assim que o clone terminou os toques em sua coxa, em uma velocidade monstruosamente rápida, saiu 4 lâminas de suas costas, lâminas azuis, pois Daisuke moldou o seu ki em suas costas para o formato de lâminas, atingindo os pulmões, o coração e a barriga do clone. Se fosse realmente um clone, ele apenas iria se desfazer em fumaça, mas se fosse o verdadeiro, poderia dizer adeus, pois seria morte na certa, caso o golpe em si acertasse claro e em seguida, a energia voltou para o seu corpo, voltando ao estado de energia que estava circulando o seu corpo.

Eu vou... Matar...

                                                             

Disse Daisuke, voltando o olhar para trás e observando aqueles clones que Envy enviou para lutar contra Yusuke e o outro que havia ficado parado. Concentrando a sua energia na sua espada, em um movimento rápido, enviou um turbilhão enorme de ar em uma velocidade muito rápida e no turbilhão estava junto vários cortes causados pelo vento que ia em direção ao que clone de Envy no qual ficou parado e o turbilhão levava com si muita destruição, deixando uma enorme marca no chão e balançando fortemente as árvores do local e por onde ele passava ele ia destruindo.

ROOOOOOOOOOOOAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAARRRRRRRRRRRRRRRRRR!!

E agora voltando a atenção pelo qual matou o Lobo, percebeu que houve uma luta entre ela e outra pessoa encapuzada, que havia sido jogado no chão em decorrente aos golpes e Roxy, agora, deu as costas para ele e Daisuke, irritado, deu um sorriso psicopata e colocou dois dedos eretos em frente a sua boca.

Nunca dê as costas ao seu oponente!

                                       

Disse o garoto e enfim, avançou com tudo, em uma velocidade correu em direção a Roxy, era uma velocidade tão alta que mal poderia ser ouvido mais e quando desapareceu dali, apareceu novamente  na frente da mulher, agachado e preparado para atacar com a espada em um corte mortal.

                                 

Porém, no momento que apareceu, na frente de Roxy, seu foco estava em outro golpe e com o ki nos seus pés, criou uma pequena explosão com ele no chão, quebrando o chão embaixo de Roxy o que faria com que ela perdesse o controle sobre o corpo devido aos movimentos da terra que fora destruída pelo impulsionar com o pé de Daisuke e, levantando a mão com a espada para causar um corte no corpo de Roxy, esperava que por impulso, ela fosse defender o golpe da espada, porém, antes que a espada chegasse a tocar em seu corpo, ela se desfez em forma de luz e Daisuke desapareceu dali.

Adeus.

E então, mais rápido que o próprio som e por isso não sendo ouvido mais, o demônio estava em cima de Roxy, sentado em seu ombro e forçando as pernas contra seu pescoço. Com um movimento rápido, Daisuke jogou o seu corpo para o lado, girando seu corpo junto com o pescoço de Roxy em 180º, com a intenção de matar ela brutalmente.

                                           

                                           

                                           
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Quest - Prisão de Sangue
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RPG JOGOS :: Geral :: QUESTS FINALIZADAS :: | Quest | Prisão de Sangue-
Ir para: