INTERESSADOS EM JOGAR, ACESSEM: http://orkutando.online/comunidade.php?com=2717
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

  Quest - Prisão de Sangue

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   14.09.14 19:22


Ouvi as palavras do numero dois e respondi num muxoxo.

— Fala demais, fala demais. Vamos ver quem vai rir por último.

De onde eu estava pude observar a ação do homem. A árvore onde eu me encontrava era grande e eu estava posicionada no galho mais firme, pelo menos era o que parecia. Observei que o homem era veloz e sua velocidade era fatal. Como fazia falta um binóculo. Notei também que a noite já estava chegando, acredito que as coisas ficariam piores em breve. Enquanto observava vi o número dois enviar a chakran em minha direção. Eu não tinha muita opção, mas tive uma ideia. A chakran vinha em minha direção e eu teria que ser rápida e contar com a sorte. Eu sempre fui boa com miras e não estava tão longe do lugar. A vegetação me ajudava, mas consegui um ângulo em que podia observar. A arma vinha rapidamente para onde eu estava, respirei fundo e saltei para trás, dei um mortal.


Quando vi o grupo de cabeça para baixo soltei a arma e torci que acertassem onde eu desejava. Meu desejo era que as canelas do número dois fossem atingidas. Um velocista perde muito quando tem seus pés ou perna feridos. Se ia dar certo, não saberia dizer, pois ele era rápido, muito mais rápido, mas alguma coisa eu tinha que fazer para ajudar o grupo, já que decidiram enfrentar o oponente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   15.09.14 10:57

[i
]VAMOS LÁ ![/i]


E começou o combate, logo Yusuke viu descer do céu sua arma, em um pulo a apanhou, Chaos of War(O nome dela), Porém tinham mandado apenas uma, talvez se Yusuke arrebenta-se aquele cara que estava a sua frente poderia ganhar a outra. Então o que fazer? O grandalhão poderia facilmente com a lança atravessar meu peito, mas a questão é, conseguiria? Então Yusuke planejou tudo antes de fazer. Sua arma já estava em sua mão então teria apenas que arrebentar o inimigo e então veio o golpe com a lança a agilidade de Yusuke permitiu que ele desse um pulo um tanto alto desviando do golpe que do oponente e agora? Como dito Yusuke pensou em tudo antes de fazer e seria: “Imobilizar a arma do oponente coma corrente da Chaos of War, Depois atingir o diafragma do oponente com um chute (Como eu já estava no ar isso seria possível.) Após isso a aterrissagem, parar um possível soco que o oponente desferiria assim que eu estive-se no chão (Caso viesse um soco claro, eu usaria minha mão direita já para parar.) Chutar a perna do oponente por fora de forma que ele perca o equilíbrio e a estabilidade, Descola mandíbula do oponente com uma joelhada voadora, que viria assim que o oponente perde-se o equilíbrio, ainda no ar finalizar o oponente com a Chaos of War, um golpe certeiro sobre a garganta do oponente.


Planejado? Bora Matar.


E foi o exatamente o que Yusuke fez, desviou do golpe do oponente com um pulo e lançou a corrente da Chaos of War sobre a lamina da lança do oponente de forma que ele não pode-se mais utiliza-la, um chute bem rápido viria sobre o diafragma do oponente causando hemorragia interna, e um dor quase insuportável. Yusuke já havia pensado como não tomar o golpe do oponente também, porque no caso o oponente estaria com dor e raiva então iria desferir um golpe raivoso, talvez um cruzado. Que seria parado, Yusuke pararia o golpe facilmente segurando o braço do oponente (Caso o golpe acontece-se é claro), então para o oponente perder a estabilidade, viria um chute na perna do oponente fazendo com que ele não tivesse mais equilíbrio, depois disso desferiria uma joelhada voadora no queixo do oponente o impacto iria fazer com que o oponente desloca-se a mandíbula e por ultimo o abate, a Chaos of War passaria pela garganta do mesmo, podendo por fim mata-lo.  
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   18.09.14 21:14

     Realmente não estava conseguindo vê-lo adequadamente, claro, enxergava a figura do homem logo à frente mas não via seu rosto, a visão da garota estava embaçada e mesmo que cerrasse os olhos era algo em vão... Lentes de contato seriam bastante úteis, se tivesse. Sentiu alguém se aproximando e o cheiro de cigarro ficara mais forte de acordo com a aproximação dele. Stella já conseguia ver um pouco desta pessoa, já dava para ver que usava um chapéu panamá, mas nada de conseguir ver o rosto do indivíduo. Nada falava, pensou que talvez seria o fim?
                Mesmo não enxergando Stella possuía bons reflexos, conseguiria ao menos se defender se o homem tentasse algo, porém o medo tomava conta tornando-se tremedeira por todo o corpo da garota, ficou em sua posição de “luta”. Se bem que aquilo não poderia ser chamada de posição, sua guarda estava baixa. Seria em vão disfarçar o nervosismo o homem com certeza perceberia. Escutava com atenção as palavras dele sobre a número um, dava para ver que ele estava atrás dela. No entanto, ficou surpresa ao ver que ele entrou na água e recuperou os seus precisos óculos, era algo inesperado. A loira pôs no rosto voltando a enxergar corretamente, aliviada pensou em agradecer, mas fora algo passageiro. O estranho homem logo sacava seu revólver apontando para a garota. Stella por sua vez não sabia o que poderia fazer já que estava sem saída e muito menos ousou em tentar algo, se não queria morrer ali, era melhor falar de uma vez. Ela arregalou os olhos escutando o ruído que a arma fazia, a deixando mais aflita, talvez fosse o sinal que a qualquer momento poderia atirar. Não tinha muito o que dizer para ele, estava mais perdida que cego em tiroteio. - Eu...

               Fora interrompida quando escutou fortes barulhos, logo olhou para o lado observando que naquele solo apareciam uma grande quantidade de braços... Será que? Não isso é impossível, zumbis só existem em filmes e jogos... - Eu estou sozinha desde o começo, é difícil confiar em alguém. - Suspirou. A expressão da loira não era uma das melhores, primeiro porque nunca pensou que veria zumbis, segundo porque estava “acompanhada” daquele estranho indivíduo. - Droga... Era só o que faltava para completar. - Pensou no que fazer naquele momento, até que escutou um barulho não muito conhecido, olhou para algo que brilhava. Uma Katana? Stella viu que o objeto estava ficado em uma árvore, porém se encontrava bem próximo aos zumbis. Iria pegá-la, de qualquer maneira iria fazer isso, ao mesmo tempo esboçava um sorriso de canto de boca. Sentia-se mais confiante, pensou em como aquela arma havia aparecido ali, mas resolveu não quebrar a cabeça com isso, o importante é o que Stella achou.
               Entretanto, começou a pensar rápido a procura de um jeito de ter aquela Katana em suas mãos. Atentamente, olhou para cara canto, poderia simplesmente subir na árvore e ir pulando de galho em galho? Hora, não era nenhuma macaca e muito menos sabia como fazer aquilo, não era tão habilidosa para isto. Correr igual uma condenada, socar todos esses zumbis nojentos também estava fora de cogitação... Afinal, não era o Chuck Norris. Mas, qualquer coisa, se viessem para perto Stella estaria preparada.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   21.09.14 16:01

Eu estava calma. Depois do meu surto, mais do que calma, e não me deixando levar simplesmente pela posse de um título, um status. Cruzei olhares com o número 2. Ele ainda tinha um chackran, eu tinha me equivocado. Guenael estava apreensivo, com o coração a mil por hora, balbuciando seus temores. O que eu ouvia dele me desconcentrava, me preocupava. Cogitar fracasso e morte me dava calafrios, me fazia estilhaçar por dentro. Dei um longo suspiro e me lembrei do meu lema: foco, força e fé. Foco, força e fé. Repeti as palavras na minha cabeça, precisava aplicar os significados delas nas minhas emoções. Assim seria, então. Olhei para Guenael. Minha expressão serena. Minha voz soaria complacente. Precisamos acreditar que o melhor vai acontecer. Se formos pessimistas, não conseguiremos nem mesmo reagir. Vamos congelar de medo.

Aguardamos a investida de Jack Manson, e ele investiu. Arregalei meus olhos e ergui uma de suas armas com ambas as mãos por instinto, na frente do meu corpo. Lembro de ter prendido minha respiração quando Jack Manson deixou de correr atrás de Nicholas para vir até mim. Fiz uma expressão meio zangada, segurei fortemente o chakran com as duas mãos e iria me agachar para depois tentar um corte na horizontal. Eu estava concentrada até Guenael tentar me ajudar, se colocando no espaço entre mim e aquele... massive killer, que 'pulou Guenael' para continuar sua investida contra mim, agora mais amena. Desarmado para tentar acertar Veruska, agora ele tinha um soco guardado para mim. Conseguiu acertar minha bochecha com força. Fechei os olhos e rangi os dentes, e caí sentada no chão. Para pousar no chão, Jack Manson ficaria parado por um pequeno instante, praticamente em cima de mim ao ter me dado um soco. Eu tentaria prensar a perna dele nas minhas, cruzando-as, e depois agarraria sua coxa com uma de minhas mãos, para que com a outra, portando o chackran, eu retalhasse sua perna. Era aquele o instinto de sobrevivência que o homem primitivo experimentava todos os dias? Eu estava surpresa com minha selvageria, mas também dando, naquele momento, mais valor para a minha vida do que nunca.
Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   21.09.14 16:22

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   21.09.14 18:27

Todos


O frio começava a propagar-se gradativamente conforme os conflitos começavam a se desenrolar, aumentando gradativamente conforme cada segundo que se passavam naquele lugar. Veruska, Cibelle, Guenael e Nicholas encontravam-se em apuros enfrentando Jack Manson, o segundo favorito naquela competição tenebrosa. Veruska havia afastado-se do grupo principal, achando mais prudente prezar por sua sobrevivência do que adentrar um combate direto com o oponente, entretanto, a garota tinha lá seus truques. Cibelle, por sua vez, era hábil, ainda que aparentasse estar com receio de adentrar um combate daquela magnitude, a garota sabia bem como portar-se em batalha. Guenael, também um dos favoritos, parecia manter-se inerte diante da presença do número dois, talvez o segundo favorito não fosse tão habilidoso quanto os rumores diziam, entretanto, apenas a fama do oponente parecia de alguma forma, neutralizá-lo. Nicholas, o último integrante da cela parecia extremamente calmo, havia movimentado-se com habilidade para garantir o sucesso da batalha contra o número dois, entretanto, estaria ele exatamente pensando em prol do grupo? 

Um pouco mais afastada dali, estava Stella, uma garota ao qual não parecia entender exatamente qual a finalidade daquela competição, entretanto, qual involuntário entenderia? A garota havia deparado-se com um dos favoritos numa floresta próxima dali, entretanto, a atitude do homem embora suspeita, não parecia oferecer uma ameaça real a garota, não enquanto algumas criaturas começaram a brotar do solo, rompendo-o como um véu surreal, ao qual vários individuos pareciam sair do solo, zumbis. 

Não muito afastado dali, havia a dupla de parentes, Hoshi Daisuke e Hoshi Yusuke, uma dupla verdadeiramente perigosa ao qual inicialmente haviam se portado como covardes, evadindo-se do campo originário ao qual foram colocados para batalhar com outros prisioneiros que logo tiveram suas vidas ceifadas por Jack Manson,a o qual, posteriormente foram interceptados por dois co-organizadores, mostrando que de covarde, a dupla não tinha nada, muito pelo contrário, pareciam buscar oponentes fortes, apesar da deficiência da dupla com os selos presentes em seus corpos, a dupla enfrentaria sem temer a dupla de oponentes que haviam se colocado a sua frente.
 
Veruska/ Cibelle/ Guenael/ Nicholas


Veruska fora a primeira a ser atacada pelo segundo favorito, Jack Manson, ao qual mediante uma utilização de distração, o homem visou atacar todos os membros do grupo, mas no momento em que verdadeiramente parecia direcionar sua investida, o homem parecia tornar sua direção diferente, desta forma, visando criar uma confusão entre os membros do grupo, ao qual arremessou violentamente uma de suas chakrans, a última restante na direção da garota, visando matá-la e desta forma, diminuir o selo que estava em seu corpo. Habilmente, Veruska com sucesso saltou para trás, realizando uma típica manobra acrobata, arremessando a chakran que estava em sua posse em direção ao homem, que certamente não contava com tal ação, investindo violentamente contra Cibelle.

Mesmo com o auxilio de Guenael, Jack Saltou por cima do corpo do velho, desferindo um potente golpe na face da garota, fazendo com que a mesma tombasse para trás. Com o ímpeto proveniente do homem, o Degolador ficou por cima da garota, esboçando um sádico sorriso, certamente terminaria de finalizar a garota, se não fosse algo que súbitamente atingira-o em sua perna direta, era sua próxima Chakran, que havia sido arremessado por Veruska, a arma rasgou o tecido de sua calça e rompeu com sua pele, encravando-se no osso da perna direita do homem, fazendo-o inclinar-se de dor. 

[ Jack Manson ]- FILHA DA P...!

Antes que pudesse concluir sua frase, Jack sentiu sua perna ser enlaçada pelas pernas da garota, ao qual imediatamente sentiu uma de suas pernas ser prensada pela garota, fazendo o homem quase ceder pela dor que lhe fora causada, entretanto, sem ter como reagir, Jack sentiu sua outra Chakrans atingir-lhe a perna, retalhando-a violentamente fazendo com que o homem urrasse de dor, caindo para trás enquanto Guenael já parecia ter levantado, Jack, embora tivesse como habilidade a velocidade, não era imune a dor que lhe fora causada, ficando a contorcer-se no solo, encarando a garota atentamente enquanto rangia os dentes, seus olhos estreitaram-se e a respiração do homem tornou-se ofegante.

[ Jack Manson ]-AHHHH!! Eu Vou matar! Todos vocês! Filhos da !!

Mais uma vez, antes que sua frase pudesse ser terminada, Nicholas desferiu um potente soco na face do homem, fazendo-o ruir de vez no solo, o som oco de parte de seu maxilar quebrando era notável, até que o homem rolou alguns metros, intensificando então a chakran encravada em sua perna arremessada por Veruska. 

[ Jack Manson ]- Eu não....argh...não vou morrer aqui...não por um bando de...argh..atrapalhados como vocês!

Jack tentou levantar-se com uma grande dificuldade, sua calça jeans azul havia sido tomada por uma coloração magenta, que parecia escurecer-se ainda mais com o sangue parecia sair sem restrições da coxa do homem e sua perna, o assassino mal podia se manter em pé. Rapidamente, Jack puxou a chakran atada em seu corpo de sua perna, mantendo-a em punho após proferir um grito verdadeiramente gutural. 

[ Jack Manson ]- COMO OUSAM FAZER ISSO COMIGO! COMO TEM CORAGEM DISSO!? VOCÊS SÃO APENAS GADO PARA NÓS OS FAVORITOS, TODOS VOCÊS DEVEM MORRER, TODOS, SEM EXCEÇÃO, VOCÊS NÃO VÃO ME MATAR AQUI!

Isto posto, Jack imediatamente inclinou-se brevemente, apoiando ambas as mãos no solo, sua habilidade havia ficado clara tanto para Cibelle quanto para Veruska, as pernas do homem começavama  tremer consideravelmente enquanto seus braços começavam a seguir o mesmo ritmo. Um brilho avermelhado, correspondente ao selo do homem começava a emanar, deixando-o verdadeiramente ofegante, sua aparência pálida pela utilização do poder mas não somente isso era clara, bem como os graves ferimentos sofridos, Jack respirou profundamente e fechou os olhos e então, saltou para cima de Cibelle, uma vez mais, porém, com uma das Chakrans em mãos.

[ Jack Manson ]- Você é a primeiraaaa!!!! 

Stella


A garota não havia conseguido ter um diálogo com o homem, ao menos, não um que caracteriza-se uma dura batalha ou mesmo uma aliança com o homem, logo, sendo a dupla interferida por um grande grupo de zumbis que pareciam evadirem-se do solo rapidamente. 

A garota apenas manteve-se inerte enquanto as criaturas pareciam sair lentamente do solo, seus corpos estavam em notável decomposição e emitiam sons levemente guturais, suas orbes eram branqueadas e eles não pareciam ser capazes de se sustentarem de forma ereta, permanecendo um tanto quanto curvados. Assim que a garota observou todos os cantos possíveis naquele lugar, poderia notar policiais, enfermeiras, médicos, samurais e todos os tipos etnicos de profissões, raças, culturas e afins, indicando que aquelas criaturas provinham das mais várias épocas e tipologias, entretanto, Stella mesmo não havia feito nada a não ser analisar o lugar em que estava, sua katana estava presa a uma árvore a garota deveria dar um jeito de buscá-la, a mesma não cairia em sua mão simplesmente. O Lobo, fora o primeiro a manifestar-se depois da garota, enquanto retirava lentamente seu cigarro dentre os lábios, deixando que preguiçosamente a fumaça saísse de sua boca.

[ O Lobo ]- Acostume-se garota, se os participantes não tentarem matar você, os organizadores fazem isso por eles. Simples assim, agora, ficar parada não me parece ser algo muito sensato...hehe..

Um dos zumbis pareceu acelerar, partindo em direção a garota, inclinando-se e então, saltando sobre a mesma, talvez não fossem tão lentos como exemplificavam nos típcos filmes de zumbis da época da garota, pareciam de alguma forma, mais raivosos e impetuosos do que os demonstrados nas telas. O Lobo imediatamente desviou sua arma em direção a criatura, desferindo consecutivamente 5 tiros de seu 38, que respectivamente acertaram todos na cabeça da criatura, fazendo-a cair bruscamente no solo, sofrendo alguns espasmos, aquele ao menos não daria trabalho.

[ O Lobo ]- Bem, estou caçando o número 1 em favoritismo neste jogo, portanto, preciso abrir caminho e participar deste jogo, se ensejar, pode me acompanhar, entretanto, apenas não fique no meu caminho. 

O homem então, elencou novamente o cigarro em seus lábios, tragando-o lentamente e então, iniciando uma lenta caminhada em direção ao grande grupo de zumbis que ali haviam. 

Obs: Stella, você está em um pequeno dilema, se ficar parada, morrerá, se agir, poderá sobreviver, entretanto, recebera uma proposta sem nem ao menos conversar com O Lobo, você pode aceitar o convite e se aliar a ele ou então pode continuar sozinha e se livrar dos 15 zumbis que estão por ali, a escolha é sua. 



Daisuke


Daisuke foi o primeiro a manifestar-se da dupla, segurando firmemente os dois punhos que foram direcionados a ele pela garota, e então, hábilmente, Daisuke visou desferir uma potente cabeçada na garota, talvez, o habilidoso garoto a tivesse subestimado de alguma forma, a jovem menina não afetou-se pela cabeça do rapaz a não ser a própria contusão proveniente da mesma, sem ficar tonta ou algo do gênero. A garota simplesmente esboçou um breve sorriso encarando o garoto que visou então, saltar e desferir duas potentes joelhas na altura da cintura da garota, será que fora mesmo prudente? Anna o nome da garota, ela apenas recuou dois passos, sentindo os braços do rapaz ainda segurarem-na, fazendo Daisuke de certa forma, passar a esmo com sua dupla joelhada, ficando totalmente a mercê da garota em pleno ar, já que com o tranco proveniente da joelhada do rapaz, o corpo da garota também acabou sendo suspendido pelo impulso de Daisuke.

[ Anna ]- Minha vez, querido.

Anna simplesmente esboçou um breve sorriso, utilizando-se ambas as mãos para achar o ponto de flexionamento dos pulsos de Hoshi, apenas executando uma manobra com seu próprio pulso para desestabilizar as juntas do garoto, que certamente a soltaram e então, após já ter alcançado o solo, a garota retirou das vezes uma espécie de chicote, atingindo violentamente o solo enquanto seus olhos estreitaram-se enquanto encarava o rapaz. Rapidamente, a garota direcionou-se a Daisuke, visando chutar parte da terra do local em que estava em direção ao garoto, visando criar uma névoa de terra ou mesmo visando cegá-lo por alguns instantes, logo, visando utilizar de seu chicote para golper o garoto cerca de 5 vezes consecutivas. 

Yusuke


Yusuke fora o segundo a se manifestar contra o monstruoso co-organizador Bear, com sucesso o garoto havia saltado desviando-se do ataque do homem, e utilizando-se de sua Chaos of War para entrelaçar sua corrente com a lança de Bear, que imediatamente não ficaria parado em decorrência a quantidade absurda de sequências que Yusuke havia se propagado, o corpanzil do homem começou a movimentar-se assim que sua arma fora enlaçada pela Chaos of War do garoto. Bear erguer sua perna rapidamente, pisando sobre sua própria lança após força-la para baixo, com isto, certamente Yusuke seria obrigado a retornar para o solo ou mesmo soltar suas lâminas para não ser alvo de uma séria de ataques de Bear, assim que o garoto voltasse ao solo, Bear executaria um potente giro, visando desferir uma potente ombrada no garoto, desta forma a fazer com que o mesmo se afastasse com sua arma, sem causar dano.

[ Bear ]- AHAHA, primeira lição, moleque, utilizadores de lança são de curta, média e longa distância, pelo visto, sua pequena arma é utilizadora de curta e longa distância, para médias, deve-se escolher outra arma, esta foi sua primeira lição. Venha. 

Obs: Yusuke, gostei muito de sua postagem de ataque, entretanto, se pudesse realizar movimentos mais simples, acho que você executou uns 10 ataques no máximo na postagem. A personalidade do Bear é como se fosse aqueles mestres que gostam de cansar o oponente e ensiná-lo enquanto isto, tome cuidado, o Bear é um CO-Organizador, ou seja, um mini-boss. 

I N F O R M A Ç Õ E S


Divirtam-se e Criem Situações na Quest, pois se não agem na Quest, não posso dar andamento as quests. Espero que estejam se divertindo. 

Prazo para os Jogadores: 27/09/2014
Prazo para o Narrador: 29/09/2014
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   21.09.14 23:34

The plan


Realmente Yusuke talvez tive-se super estimado seu oponente. De forma que o o oponente conseguiu “virar o jogo” ou pelo menos o que parecia, o problema é, Yusuke vive em brigas, nenhuma delas seria te tamanha seriedade do que a qual tinha entrado agora, mas por quase sempre estar em brigas tinha uma noção, por esta noção ele conseguiu antecipar o golpe do oponente, tendo uma “visão aérea “ (Por conta de estar em um pulo), Yusuke viu o oponente virando a lança então o que fazer? Se continua-se com o combo para acertar o diafragma do oponente teria sua perna retalhada pela lança do oponente, então desta vez o movimento foi mais simples porém um pouco mais rápido, em vez de chutar o diafragma do oponente, Yusuke apoiou sua perna esquerda no braço do oponente e a direita(A qual eu realizaria o chute no diafragma) mudou de direção, visando agora colocar o pé em cima do ombro do oponente e depois pulou, exatamente, Yusuke pulou para trás do oponente em um tempo de aproximadamente 2 segundos, a técnica de briga do ruivo era enorme, por conta de sua raça sua noção de briga era alta, então agora Yusuke rodou a corrente a enrolando no pescoço do oponente, com uma certa facilidade porém mantendo uma pequena distância, mas, com a corrente sobre o pescoço do oponente, creio que seria questões de segundos para o tal Bear, entregar o jogo. Até porque a preção sobre o pescoço do mesmo era enorme que talvez nem gritar pode-se, pois as cordas vocais estariam sendo pressionado pela corrente. Mesmo assim Yusuke não ignorava o fato da resistência do co-organizador. Mas o ruivo já meio que sabia o que talvez fosse o contra-golpe do oponente, o oponente poderia rodar com a lança e cortar Yusuke. Porém por hora, Yusuke iria apenas puxar a corrente de forma que sufoca-se cada vez mais o co-organizador até deixa-lo completamente sem ar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   25.09.14 23:24

Reviravolta.


Apesar de um momento atrás o homem tê-la ajudado, Stella não pensou em fazer aliança, estava fora de cogitação. Enquanto observava, mais zumbis saiam do solo, não tinha muito tempo. Aqueles zumbidos nada agradáveis ecoavam na mente da garota, eles quase não conseguiam andar por falta de sustentação no corpo e alguns tropeçavam e até caiam, aparentemente eram zumbis de épocas passadas, mas isto não era tão importante. Entretanto na medida que saiam do solo suas velocidades aumentavam e num piscar de olhos um deles saltou indo em direção a garota, porém, escutou um barulho de arma e um corpo caíra sobre o chão, virou a cabeça para o lado em que o homem estava, com certeza seria atacada e talvez infectada? Foi a primeira coisa que pensou. Esses não eram totalmente iguais aos filmes que viu, eram ágeis, então não descartou a opção “cegos.” Stella teria que tomar muito cuidado, não ia ser tão fácil como imaginou. Depois que viu o corpo da criatura sobre o chão, Stella olhou para o revólver do homem e logo pensando. Se pegasse aquilo por um instante e atirasse nos zumbis que se encontravam próximo a katana seria mais simples de pegar o objeto, o número 7 ficaria muito irritado e era algo que a loira menos queria que acontecesse, mas não tinha escolhas, precisava fazer isso, de qualquer forma pediria desculpas depois...

 
- Com licença. - Sem hesitar, pegou o revólver, Stella era rápida e se aproveitou muito bem disso, no entanto, nunca usou uma arma, apenas se baseou no que acabou de ver quando o número 7 apontou em direção a ela. Já que era um revólver e possuía apenas 6 balas, só restava uma, então teria que atirar no zumbi mais próximo ao objeto, com toda a certeza não iria errar, sua mira era boa. Sem delongas o fez, acertando a perna do zumbi que logo ia ao chão, só não contou com o impacto que a arma fez, Stella era forte, mas já que fora a primeira vez não pensou eu seria tudo isso. Ainda tinham vários por perto, a loira rapidamente devolveu para o homem. - Desculpe-me Senhor. - E saiu correndo usando toda a sua velocidade, desferindo Jabs nos zumbis que estavam pela frente. Deu um salto apoiando-se no tronco da árvore para pegar impulso e saltou novamente parando mais próxima a Katana e dando um Gancho na criatura perto. Correu mais um pouco esquivando de alguns, recebendo-os com Jabs e Diretos. Chegando aonde queria. Logo em grande velocidade os zumbis vinham em direção à ela, Stella manuseou de sua maneira de sempre e começou a cortar suas cabeças empurrando os corpos para o lado, os que estavam próximos demais ela foi dando alguns Jabs e os cortavam usando a arma.


Quando terminou Stella que acabou toda suja com aquele sangue podre e fedorento sentou-se sobre o solo, arfando, estava um pouco cansada, mas não tinha tempo, ela foi embora correndo não se esquecendo de pedir desculpas novamente por ter pego a arma do homem. - DESCULPE!! - Não queria ficar lá, vai que ele estivesse furioso por ela ter pego o revólver e devolvido sem balas por sinal, preferiu não arriscar. Stella estava indo em uma direção qualquer, esperava achar outro local mais calmo para descansar um pouco. Desta vez a garota não iria fugir, parecia mais confiante e pronta para enfrentar os adversários espalhados por aí, estava com um grande sorriso estampado nos lábios, não queria mais recuar em uma luta. Enquanto corria sentiu uma leve vibração vir da espada, de começo não ligou tanto achou que seria impressão, mas as vibrações foram aumentando fazendo Stella observar o objeto, sem entender.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   26.09.14 21:41

Daisuke, no meio do ataque sentiu a mesma dando um golpe com um pulso, desestabilizando as juntas de Daisuke que acabou por soltar o pulso dela e não finalizar o seu golpe e acabando por cair no chão, um pouco ajoelhado e girando um pouco sua mão, voltando ela ao normal, com um pouquinho de dor e o garoto então viu aquele chicote batendo no chão e o chute que ela deu no chão, olhando aquela poeira que a garota criou com a terra e no meio dela, o garoto apenas fechou os olhos e deixou seus ouvidos comandarem e esperou o ataque da mesma e, quando ouviu aquele chicote vindo em sua direção, abriu os olhos e desviou o corpo para o lado, não deixando que o chicote acertasse no mesmo e, observando os golpes que a mesma continuava dando com o chicote, desviava de parte e na 4ª vez na qual ela usaria o chicote, Daisuke deixou que acertasse sua mão e segurava o chicote com força e puxava para trás rapidamente, visando puxar a garota em sua direção.

( Pensamento ) - Isso vai dar um pouco de fadiga... Mas já já eu me recupero.

Disse e então sorriu e, rapidamente envolveu uma quantidade fraca de ki em seu pé para evitar muita fadiga e, em um movimento muito rápido, afinal, o garoto já tinha um atributo físico muito bom em velocidade, chutou o rosto daquela garota, só que ela poderia ver que o chute não acertou e a perna de Daisuke ficou sim em cima de seu rosto, como se tivesse apenas assustado ela, portanto, a camada que tinha de ki sobre seu pé aumentava o alcance de seu chute e ela podia sentir o seu nariz sangrar, pois, apesar de o chute não ter acertado, o ki acertou em seu nariz e deu um dano tanto no nariz quanto o interior dele, o que levaria ao sangramento, caso o golpe acertasse, claro.



Ops, acho que errei!



Brincadeirinha.

Disse Daisuke e, com Anna tendo sido assustada pelo impacto que o chute lhe causara, Daisuke começaria a chutar rapidamente e várias vezes o seu rosto, até Anna desmaiar por tanto chute com ki que aumentaria a força de Daisuke também e acertava o interior de seu rosto também ou até ela ficar fraca para Daisuke acabar de vez com a luta, tudo, caso o seus combos acertassem, claro.


Obs: Não tinha nenhuma imagem do Black Star realizando um golpe como esse, então peguei do anime Tenjou Tenge. O loirinho é a Anna e o de cabelo marrom é o Daisuke.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   27.09.14 23:28

Quando meus pés tocaram o solo, percebi que havia sido bem sucedida. Soltei o ar aliviada e olhei para os três companheiros de sobrevivência, pareciam bem, mas se algo não fosse feito um de deles acabaria morto. O homem parecia furioso e as ações posteriores só pioraram as coisas o que fazer? Lembro-me que na época de escotismo, o instrutor nos disse que a floresta é nossa melhor arma, lembrei-me daquela lição ali, naquele momento. Guenael era bem esperto, Nicholas também, mas o que o número dois disse me deixou um tanto encabulada. Gados? Será que estávamos sendo enganados? Por via das dúvidas, ficarei mais cautelosa em relação a Guenael e Nicholas.

Olhei as opções, a única arma que eu tinha já havia sido usada e o homem, mesmo ferido, parecia pronto para nos atacar. Olhei novamente para o chão e tive uma ideia. Vamos ver se eu ainda era boa nisto.

Peguei uma pedra, a maior que encontrei e mandei com toda força que tinha nos braços, mandei na direção do rosto do número dois.



Torcia para acertar seu globo ocular e assim deixa-lo desnorteado. Não tinha muitas alternativas. Meu corpo estava meio anestesiado, talvez seria o frio, o pavor e as imagens horríveis que vinham na minha mente. Não queria ser degolada, não ainda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   28.09.14 2:40

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   30.09.14 1:58

Yusuke/Daisuke


Verdadeiramente a dupla de guerreiros era algo assustador, ambos com suas habilidades diferenciadas, mas equiparadamente mortais capazes até mesmo de fazer frente a dupla de Co-organizadores, ao quais pareciam ter subestimado a dupla que havia se aliado pelos laços de sangue. Ambos igualmente poderosos resistiam e efetuavam contra-ataques perigosos conseguindo equipararem-se em poder até mesmo com a dupla que havia se colocado a frente de Hoshi Daisuke e Hoshi Yusuke. A dupla havia sido contra-atacada pelos co-organizadores, entretanto, , a dupla de parentes mostraram-se não ser de brincadeira, talvez os co-organizadores tivessem os subestimado?

Daisuke


O garoto havia agido com maestria contra sua oponente, inicialmente, havia com sucesso agarrado o chicote da garota, ao qual a mesma havia utilizado para atingi-lo, entretanto, o garoto havia certamente agido com rapidez, de forma pelo qual, habilmente Daisuke havia conseguido segurar o chicote da garota, puxando-a para perto de si. Desta forma, a garota havia se aproximado do garoto, sem ação, a Co-organizadora havia notado o rapaz erguer uma das pernas, visando atingi-la na face se perfazendo com que a mesma mantivesse o olhar atônito, pensando o porquê dele não ter iniciado a série de ataques, proferindo bem baixinho " O que...houve?". Posteriormente a isto, uma forte pancada havia atingido a face da garota, que imediatamente deslocou-se para o lado, fazendo com que um fino filete de sangue escorresse pela face da garota enquanto a mesma ainda tentava entender o que havia acontecido, entretanto, aquele garoto parecia realmente perigoso. 

Um segundo chute perante a face da garota e a mesma sentiu novamente sua face ser pressionada pelo poder do garoto, Daisuke sentiu então uma leve pontada em seu corpo, o selo estava começando a agir, embora que, a pontada fora apenas uma notificação. Anna fora atingida novamente a ponto de titubear alguns passos. Um novo chute do garoto e então, a garota simplesmente deixou seu corpo pender, desta forma, a cair de costas no solo, entretanto, não antes de apoiar uma das mãos no mesmo.

[ Anna ]- Não sei o que fez, mas agora é minha vez. 

Imediatamente, a garota deixou seu corpo tocar o solo enquanto realizou uma leve cambalhota, colocando-se rapidamente de pé, desta forma, realizando uma leve manobra em seu chicote, visando entrelaçado violentamente no pescoço do garoto, ao qual conseguira, desta forma, em uma habilidade verdadeiramente rápida, a garota esgueirou-se até uma árvore próxima, utilizando-se de seu impeto para dar 3 rápidos passos na mesma, transpassando seu corpo por cima de um grosso galho, permanecendo de cabeça para baixo enquanto o corpo do garoto era suspendido pelo pescoço violentamente. O cheiro de madeira queimada pelo atrito do couro do chicote semi-cerrando o tronco era evidente, o que Daisuke faria? 


Yusuke


Um perigoso adversário para Bear, ao qual o garoto rapidamente havia assumido uma postura mortal perante seu oponente, ao qual com êxito, Yusuke havia pousado sobre o corpo do homem, utilizando-se de sua maestria para transpassar uma das correntes de sua arma perante o pescoço do grandalhão, fazendo-o imediatamente curvar-se para trás, entretanto, Bear não era tolo o suficiente para deixar-se derrotar com um ataque daqueles, ainda que de forma totalmente rápida e mortal, Bear também era de certa forma, versado em combates, era resistente, era forte e ainda estava portando a lança em suas mãos. Com extrema violência, o corpo do homem era inclinado para trás, fazendo com que seu peito arfasse por ar, seu pescoço havia ficado dolorido assim que fora atingido, entretanto Bear não cairia daquela forma. Após cerrar seus dentes, o homem tentou forçar seu corpo contra a força de Yusuke, sem sucesso, entretanto, Bear imediatamente girou sua lança com ambas as mãos visando acertar o garoto com a parte traseira de sua lança, visando estocá-lo violentamente de forma a afastar-se, entretanto, era plausível que o garoto simplesmente relaxasse sua postura ofensiva, desta forma , era onde Bear iria agir.

[ Bear ]- E-eu...n-não...vo-vou...perder...AQUI!

Algo verdadeiramente estranho parecia ocorrer, uma fúria terrível parecia ter sido acometida no homem, seus musculos pareciam endurecerem e sua expressão ficou beirando o animalesco, seus dentes pareciam tornarem-se mandibulas ferinas enquanto o homem virou-se visando desferir um potente soco na lateral de Yusuke, visando arremessá-lo metros de distância.

[ Bear ]- GRRRRRRRRR! SELO NIVEL 10, LIBERAR! 




Posteriormente a isto, os selos proveniente do corpo de Yusuke pareciam desaparecer consideravelmente, Bear havia perdido a calma e sua raiva parecia ficar claramente evidente, a verdadeira batalha estaria por começar. 


[ Anna ]- BEARR!!!! PORQUE LIBEROU O SELO DELE?!
 
STELLA


A garota pareceu hesitar no início, entretanto, a forma como a mesma havia se manifestado posteriormente fora realmente surpreendente, os diversos patrocinadores que estavam acompanhando a garota, pareciam vibrar através das inúmeras câmeras que estavam espalhadas pela área onde a garota encontrav-ase. Com sucesso, a garota havia surpreendido O Lobo, tomando de uma de suas mãos um de seus revólveres, ao qual rapidamente direcionou-o contra um dos zumbis que estavam próximos, atingindo-o com êxito a perna de um dos zumbis, que titubeou alguns passos até cair violentamente no solo, a bala havia transpassado seu osso, forte o suficiente para desestabilizá-lo completamente, levando-o ao chão. O zumbi permaneceu atônito por alguns momentos, começando a levantar-se com certa dificuldade, emitindo alguns grunhidos enquanto parecia recompor-se. O Lobo, por sua vez, permaneceu em silêncio, apenas esboçando um breve sorriso, deixando-o escapar-lhe dentre os lábios enquanto notava a garota aproximar-se, devolvendo sua arma, embora que com o tambor vazio. 

Habilmente, a garota correra em direção a sua lâmina, conseguindo com êxito desferir diversos socos, desestabilizando alguns claramente e outros tantos apenas tombaram para trás, logo levantando-se com alguma dificuldade, entretanto a garota com rapidez saltou para cima de um dos galhos, alcançando sua espada rapidamente e logo tratando-se de portar de maneira hábil, com extrema maestria removendo a cabeça dos mesmos do tronco, fazendo seus corpos cairem inerte sobre aquela vegetação rasteira. A garota parecia surpreender em muito os patrocinadores que olhavam atônitos a maestria da garota.

[ O Lobo ]- Ora ora...quem diria....

Imediatamente, um dos favoritos retirou um pequeno tambor de carga, 6 tiros, elevando-o até seu revólver, recarregando-o novamente, entretanto, enquanto notava a garota começar a correr para longe daquele lugar, um par de mãos pareciam  brotar do solo, segurando os tornozelos da garota violentamente, fazendo- a mesma ir ao chão de forma violenta, desta forma, até que a fronte da criatura parecia evadir-se do solo, procurando morder a perna da garota violentamente. O Lobo apenas manteve-se observando-a, havia notado claramente que a garota não queria uma aliança consigo, entretanto, ele deveria deixar para lá? O pistoleiro simplesmente desferiu alguns tiros contra 3 zumbis próximos, fazendo-os tombar rapidamente enquanto ele próximo pronuncionou em voz alta.


[ O Lobo ]- Você tem alguma habilidade, então, boa sorte já que pretende sobreviver sozinha.

O pistoleiro imediatamente notou mais um dos zumbis aproximar-se dele, apenas um único estampido e a criatura foi ao solo, entretanto, um súbito tremor pode ser notado e sentido, algo grande parecia começar a emanar-se da terra, algo grande começou a abrir fendas por todo o solo, levantando-se lentamente, seu corpo era deformado e recluso, sua aparência não lembrava nem um pouco a humana exceto por dois enormes braços e pernas, a bocarra da criatura parecia consumir boa parte do solo enquanto se erguia e seu corpo parecia totalmente anormal medindo cerca de 7 metros de altura. A criatura propagou-se com um rugido gutural, atraindo a atenção de todos ali, entretanto, seu olhar permaneceu atado a Stella, ao qual encarava a mesma de maneira atenta enquanto abria sua bocarra lentamente. 


Veruska/Guenael/Cibelle/Nicholas


Jack Manson havia se tornado um problema para o pequeno grupo que parecia nutrir uma pequena dificuldade em enfrentar o habilidoso assassino. Era fato que o homem era verdadeiramente poderoso, entretanto, encarar um grupo daqueles parecia ser demais para o assassino, ainda mais com um dos favoritos compondo o mesmo, ainda assim, a dupla de garotas, Cibelle e Veruska pareciam se sobressair, agindo com maestria, porém, Cibelle parecia ser a que mais estava em perigo pelo momento, a garota havia com êxito conseguido atingir o homem, porém, sua força não havia sido suficiente para impedir que o homem, tão próximo de si, errasse o ataque. Portando com uma das mãos uma de suas chakrans, Jack colocou o mesmo de encontro ao pescoço da jovem, nem mesmo Guenael ou Nicholas puderam fazer alguma coisa, ainda mais Veruska, encontrando-se em uma área distante do grupo, ela não poderia sequer ser mais rápido que o veloz assassino. 

[ Jack ]- Você morre agora..mocinha...haha!

Com uma expressão verdadeiramente doentia em sua face, Jack agitou o braço em direção a garota, da forma pela qual, sua Chakrans transpassou o pescoço da garota 5 vezes em questão de segundos, o homem estava ofegante, sua expressão, demonstrava um sorriso verdadeiramente perigoso enquanto a vegetação rasteira do lugar começava a tingir-se de rubro, gradativamente. Guenael permaneceu atônito, chegando a recuar até mesmo alguns passos enquanto Nicholas permanecia com a expressão séria, deixando ambas as mãos espalmadas em direção defensiva, a vida parecia deixar aos poucos o corpo da garota que imediatamente erguia ambas as mãos até a altura do pescoço, tentando impedir cada vez mais com que o sangue saísse de seu pescoço, sem sucesso, a garota começou a engasgar-se no próximo sangue, sua expressão beirava ao desespero, a garota empalideceu em questão de segundos enquanto o próprio Jack Manson parecia deliciar-se com a agonia da garota, que começara a sofrer leves espasmos.

[ Nicholas ]- Ainda podemos salvá-la!! 

Proferiu Nicholas enquanto parecia lançar-se em direção ao segundo favorito, o garoto não parecia ter demonstrado nenhuma habilidade peculiar até o momento, entretanto, Jack imediatamente moveu sua arma em direção ao peito da garota, removendo parte de sua roupa, deixando-a nua da cintura para cima, virando-se rapidamente em direção a Nicholas, porém, por sorte, Veruska havia agido, atando-se a uma pedra e arremessando-a certeiramente em direção ao homem, acertando-o com êxito em uma de suas orbes, desestabilizando todo o seu corpo, criando uma brecha o suficiente para que Nicholas se aproximasse, desferindo o potente golpe espalmado no pescoço do homem fazendo-o engasgar e titubear alguns passos, tropeçando no corpo quase inerte da garota e caindo de costas.


[ Jack ]- Malditos!




Antes que Jack pudesse se mover, Guenael havia movimentado-se pelas costas do assassino numero dois, desta forma, desferindo uma quantidade abrupta de estocadas com uma pequena faca, a quantidade de perfurações realizadas em questão de segundos enquanto Jack levantou-se foram abruptas, beirando a cerca de 25 facadas em apenas 3 segundos, fazendo com que um grosso filete de sangue escapasse dentre os lábios do homem, Nicholas, por sua vez, aproximou-se de Cibelle, os olhos negros da garota já haviam perdido seu brilho, parecia que a mesma havia sofrido uma extrema agonia antes da morte, sua expressão era verdadeiramente desesperadora, Cibelle havia morrido. 


Jack, ainda parecia resistir de alguma forma, mantinha-se de joelhos com ambas as mãos apoiadas no solo, sua perna havia sido destroçada enquanto suas costas totalmente perfuradas, uma de suas orbes atingidas pela pedra incomodava o homem enquanto uma dor lascinante acometia-se em seu corpo. -Eu..não posso...não...não posso..

Guenael imediatamente aproximou-se com sua lâmina, enquanto segurou o homem pelos longos cabelos, inclinando-o violentamente para trás, encravando-lhe sua faca na nuca do homem, o número dois havia partido imediatamente.  Logo após isto, Guenael sentou-se abruptadamente naquela vegetação, com uma expressão triste, inerte.

[ Guenael ]- Perdemos....de alguma forma...perdemos....droga...garota...eu avisei....

[ Nicholas ]- Ela se foi, Guenael, não há nada que possamos fazer..é assim como esse jogo funciona, não é?

[ Guenael ]- Eu sei droga! Eu sei muito bem como funciona...mas eu não queria que fosse dessa forma. E agora...o que vamos fazer...

[ Nicholas ]- Eu...não sei.....ei garota, que bela pontaria você tem...não? 

Nicholas caminhou em direção ao corpo inerte de Jack, retirando uma de suas chakrans das mãos do homem e a outra, de sua perna, juntando desta forma com a terceira. Guenael ainda permanecia sentado no solo, já havia guardado sua arma. 

[ Guenael ]- Garotinha, eu disse que não seria nada fácil sobreviver aqui...eu falei...se todos fossem unidos, talvez tivessemos evitado tudo isso.  Precisamos de um plano..já escureceu....temos que montar um acampamento...temos que reunir aliados...eu já estou cansado desse sistema de organizadores, patrocinadores ou o que for! 

Urrou Guenael enquanto um fino som poderia ser escutado, algo parecia descer gradativamente como um para-quedas, iluminando-se breveente de coloração azulada enquanto parecia gradativamente aproximar-se de Veruska, era o que a garota havia pedido outrora aos patrocinadores enquanto estava na árvore. 

[ Nicholas]- Fique quieto velho! Eles podem estar nos escutando a todo momento. O que podemos fazer diante dessa situação? Sobreviver apenas...só podemos sobreviver...nada mais....o que podemos fazer contra eles? 

[ Guenael ]- Podemos..nos estabelecer de alguma forma...e depois tentarmos alguma aliado... 

Caso Veruska tivesse se aproximado.

[ Guenael ]- Veruska...lembro-me de você falando alguma coisa sobre o Deus da Guerra, eu sei que certamente ele deve ser perigoso, mas será que ele iria se aliar a nós? 

TODOS


O anoitecer já havia se instaurado, era por volta das 18 hrs, alguns membros estavam em conflito ainda e outros tantos já haviam finalizado suas batalhas, algumas percas foram notáveis e outras tantas não importaram, entretanto, 5 tiros de canhões foram escutados por toda a extensão da ilha, não demorou muito para que, uma grande luz fosse emanada por todo o lugar em todas as regiões, um enorme painel se mostrou, algumas fotos dos favoritos foram relatadas, alguns com as cores invertidas, Veruska, Guenael, Nicholas, Yusuke e Daisuke poderiam reconhecer a companheira Cibelle, indicando que a mesma estaria morta. 


Ponto Vermelho Claro: Localização Veruska
Ponto Vermelho Escuro: Localização Hoshi Daisuke  e Hoshi Yusuke
Ponto Rosa: Localização Stella



I N F O R M A Ç Õ E S




Caso possuam quaisquer dúvidas, queiram realizar elogios ou alguma sugestão, por favor utilizem o chat referente ao tópico da quest.


Prazo para os Jogadores Postarem: 09/10/2014
Prazo para que o Narrador Atualize: 11/10/2014
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   30.09.14 4:23

Um erro cometido!



O oponente utilizou um golpe com uma maestria admirável, o contra – ataque do oponente foi algo magnifico, ele era realmente um lutador muito hábil, mas libertar os poderes do ruivo foi uma boa opção? Nos olhos do Berseker não, o oponente era muito bom em lutas e usava a lança como algo incrível mesmo, mas o ruivo era conhecido em alguns lugar como “Lorde da Guerra”, então talvez o combate ainda não teria acabado.

Contra – Ataque



Yusuke não teve muita opção, a estocada da lança poderia facilmente destruir o abdômen do oponente então a única opção seria ler o movimento, assim que Yusuke viu o movimento do braço do oponente o pensamento foi lógico “Um giro com a lança” e como a arma de Yusuke não é algo de longo alcance, iria facilmente ser atingido pelo golpe, claro se não fosse astuto o suficiente para desviar, no momento em que percebeu que o golpe iria ser um giro, movimentou-se rapidamente pra trás, porém em vez de segurar a Sword of Chaos com as duas mãos, soltou a lamina e segurou apenas a corrente de forma que a SOC(Vou abreviar para não precisar digitar o nome dela todo momento) viesse junto em quanto rapidamente enrolava a corrente em seu próprio braço e então veio o golpe do oponente, um soco, e Yusuke percebeu rapidamente que o oponente estaria mais forte, ele estava com um jeito um pouco mais assustador. O golpe do oponente foi muito rápido e Yusuke estava um pouco destraido, tento use desviar mas foi um tanto invão, então o único jeito seria fazer com que o golpe do oponente não pega-se em cheio, então  oque fez? Fecho a guarda, colocando o cotovelo sobre  a costela de forma que o soco do oponente pega-se no braço do ruivo e não na costela de qualquer forma Yusuke foi empurrado para trás.

- Então você gosta de parecer assustador? Tenho uma surpresa para você..

No momento em que Yusuke disse essas palavras poderia perceber que os olhos do berseker ficavam vermelhos, seu cabelo ficava completamente um vermelho mais forte, quase cor de sangue e sentilava, brilhava, o braço de Yusuke cresceu, qualquer um podia perceber, ele havia se enfurecido.

- FURY OF THE BERSEKER !




(Imagem meramente ilustrativa, apenas para mostrar o enfurecer do personagem)


O Enfurecer do Berseker



Yusuke havia entrado em seu modo de fúria, nesse modo quando mais ele apanha, mais forte ele fica, ou seja, sua raiva e dor se converte em força e resistência para o guerreiro, mesmo assim agora ele teria que inventar um contra golpe, ágil o suficiente para que o oponente não consiga revidar e até mesmo o matar. Então o que faria? Primeiro uma distração, Yusuke então chutou o chão, o próprio chão fazendo levantar um pó, que talvez dificultaria a visão do oponente, agora derrubar o oponente de forma que ele não possa reagir. Yusuke então lançou a corrente de sua SOC, em direção as pernas do oponente de forma que as interlaça-se as pernas do oponente para tirar o equilíbrio do mesmo, no chão agora a coisa seria mais fácil mais não completamente pois o oponente ainda tinha uma lança na mão, porém com a força e resistência de Yusuke aumentando cada fez que se enfurece-se mais, o golpe seria fácil, o oponente então poderia ver uma sombra passando por cima da poeira erguida por conta do chute do ruivo no chão, uma sobra. Talvez o ruivo estaria passando por cima do oponente? Quem sabe e depois o oponente iria se deparar com a lamina da SOC caindo sobre a testa do oponente. Yusuke pulou por cima da poeira e atirou a lamina? Quem sabe, mas por enquanto o oponente teria que dar um jeito de se livrar da lamina, ou iria morrer ali mesmo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   30.09.14 10:52

Apreensiva olhei a trajetória da pedra e agradeci por ela ter acertado o alvo. Fui testemunha, mesmo a distância, da covardia do numero dois para com Cibelle. De certa forma a ação do homem ativou algo em mim, não, aquele solo não provaria meu sangue e eu faria de tudo para sobreviver.
Mudei minha estratégia e me reaproximei de Nicholas e Guenael, ambos tinham atitudes estranhas e me perguntei se alguém, que mata com tanta facilidade terá compaixão, caso tenha que me matar, estava em dúvida agora, porém era melhor estar ao lado do inimigo, acompanhar seus passos que estar sozinha e perecer nas mãos de estranho. Eu observava as ações deles, tentava compreender como se movimentavam, isto, talvez, seria útil no futuro.

Assustei-me com os tiros de canhão e também com o “presente” que recebi. Peguei o cantil e sorvi uma boa quantidade de água. Estava próxima de Guenael e Nicholas, por educação, ofereci água a ambos. Não esperava que aceitassem, afinal, ninguém ali realmente se conhecia. Me recusei a olhar os cadáveres. Olhei para Guenael.

— Obrigada, parkour exige uma visão boa e calcular bem os ângulos. Quanto ao Deus da Guerra, responda-me você. Ele aceitaria aliar-se? Vocês dois conhecem esta “competição” melhor que nós. E depois de presenciar a covardia do numero dois acredito que deveríamos, ao menos tentar nos aproximar e tentar trazer o Deus da Guerra para o nosso lado.E se me permite, vamos nos refugiar nas árvores, aprendi que é o lugar mais seguro quando se esta no meio de uma floresta. Se me derem licença, vou usufruir do que recebi dos patrocinadores.

Dirijo – me para trás de uma árvore, não tiro minha roupa, apenas visto as que me deram por cima. Ainda bem que quem me agraciou com o pedido tem bom senso. Já vestida, retorno para próximo de Guenael e Nicholas.




— Então, vamos fazer o que? Árvores? Procurar o Deus da Guerra? Acredito que quanto mais, melhor! E o mínimo que pode acontecer, é morrermos não é?


Última edição por Veruska Pepper em 01.10.14 21:03, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   30.09.14 16:46

Daisuke notou que o seu golpe funcionara e, portanto, aquilo não pareceu ter deixado a garota tão danificada pois ela caiu com um do golpe e com um rápido movimento, atingiu Daisuke com o chicote e como o mesmo usava uma blusa de gola alta, teria acertado na blusa e apertado, mas graças a blusa, impediria que Daisuke fosse tão enforcado assim e, como Daisuke tinha uma rápida visão, conseguiu enxergar Anna subindo aquela árvore com dois passos e arregalou os olhos, deduzindo o que ela faria e, puxou um pouco o chicote de seu pescoço, conseguindo afrouxar um pouco e conseguir um pouco de ar e, passando o ki que estava em seu pé para o seu pescoço, se ajoelhou um pouco, esperando pelo movimento da garota.

Ugh.. Vamos lá.

Disse então Daisuke para si mesmo e quando ela passou por aquele galho grosso e caiu de cabeça para baixo, segurando o chicote a lá homem aranha, Daisuke deu um pulo alto, aproveitando o impacto que o chicote daria ao apertar seu pescoço e puxá-lo para cima e, não levando tanto dano por ter pulado junto e graças ao ki que estava em seu pescoço, ele sugou metade do impacto que levaria se não estivesse com o ki ali e, chegando perto da árvore, por estar sendo suspendido pelo chicote, deu um pulo rápido e alto na árvore e conseguiu chegar ao galho no qual estava suspendido e viu aquele atrito que gerou ali, chegando a pegar um pouco de fogo e se apoiou no galho, com mais facilidade, pois estava sendo levantado pelo peso da garota e passou por aquele galho e, no momento que passou, ficou com um pouco de falta de ar por causa do chicote o enforcando, mas aproveitou para segurar aquele chicote e violentamente, puxar ele para si mesmo e como a garota estava segurando ele confiante que Daisuke seria atingindo, ela seria puxada junto pela força que Daisuke o puxou, ficando um pouco mais no ar.

Agora, contra-ataque! - Pensou.

E então, apoiando o pé naquele galho grosso após ter passado por ele e puxado a garota para cima, deu um impulso usando aquele galho, indo com uma grande velocidade em direção a garota e acho chegar perto dela, segurou os seus tornozelos e estado com o chicote mais frouxo em seu pescoço por estar perto dela, pode respirar mais forte e colocou o pé no meio de suas pernas e, sendo levado pelo impulso que pegou com aquele galho, foi rápido e com força em direção ao chão, aproveitando que ela estava de cabeça para baixo e bateu com força o corpo dela no chão, podendo quebar seu pescoço e sua coluna junto, assim, matando ela, caso toda essa sua estratégia funcionasse e logo caiu no chão, dando um sorriso e olhando o corpo de Anna no chão, enquanto passava a mão pelo seu pescoço, soltando aquele chicote e acariciando, doendo um pouco.

Hehe... Você é boa.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   01.10.14 20:37


Enquanto caminhava sentiu algo segurar seus tornozelos, foi tão de repente que não deu nem tempo da garota reagir que a fez ir de encontro ao chão com tamanha intensidade. Stella direcionou o olhar na criatura, não dava para saber do que se tratava achou eu seria mais um daqueles zumbis, porém as mãos eram totalmente diferentes, não era nem um pouco parecidas com mãos humanas. Logo começou a desferir chutes, porém não tinha o resultado que esperava, apenas se assustou quando ouviu barulhos de tiros, isso deu espaço para ela se levantar, escutava as palavras do número 7 e assentiu com um sorriso de canto. Sentiu um grande tremor vindo do solo, se apoiou em uma árvore, já dava para saber que aquilo não era pequeno, foi em questão de segundos para a criatura nojenta sair do solo. Nunca tinha visto um ser como este, era gigante, possuía um corpo deformado, isso era inesperado, com certeza a garota teria que estar preparada para o que estaria por vir naquele jogo, não se tratavam apenas de humanos e novamente precisaria ser rápida. Após a tremedeira, Stella olhou com atenção percebendo que o mesmo também olhava para ela, será que não passava de um grandalhão idiota? Pensou nisso, a alternativa não estava fora. Não sabia como era a pele da criatura, mas pela aparência não parecia ser tão dura. Stella tirou a katana na bainha e correu em direção dando um salto pronta para cortá-lo, no entanto, não chegou nem perto, recebeu um forte golpe fazendo-a voar longe e bater em uma árvore.


Rapidamente a loira se levantou, percebendo que o monstro vinha de encontro à ela dando-lhe alguns golpes não tão ágeis, entretanto, usava uma grande força. Conseguia desviar com facilidade, mas Stella teria que tomar cuidado um mero soco lhe faria ir parar longe. Sem delongas, saltou no braço do mesmo cravando sua lamina no ombro da criatura removendo logo, apenas escutava o rugido que ele fazia. Não foi tão difícil cravar a espada como imaginou, mas mesmo assim teria que ter o máximo de cuidado. Stella pulou para trás esperando qualquer movimento deste, e não demorou muito para ir para cima da garota, ela só desviou correndo para trás da criatura e cortando uma de suas pernas fazendo-o ir ao chão se contorcendo, não parou em nenhum momento, quando o mesmo tentou se levantar ela cortou um dos braços. No entanto, recebeu um golpe próximo ao baço. Stella cuspiu sangue. - ISSO ACABA AGORA! - Sentiu a raiva subir para a cabeça.


Não custou muito para a loira arrancar o outro braço do mesmo e por fim cravou a katana no pescoço usando toda a sua força para o ato, arrancado a cabeça do monstro. Guardou sua lamina, e pegou a cabeça da criatura erguendo-a para cima, sabia que estava sendo observada pelos patrocinadores, fez isto bem rápido, e jogou a cabeça do bicho para o lado voltando a sentar-se sobre o solo. Após terminar percebeu que já estava escuro quando escutou os cinco tiros de canhões, a loira olhou para os lados querendo saber de onde saiu, até que viu o painel aparecer, mostrando os organizadores, favoritos e participantes. A primeira participante havia morrido... Um pouco atônita Stella ficou olhando para o painel suspirando cansada. - - Vou sair daqui. - Disse voltando a caminhar em direção ao ponto vermelho escuro.  
Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   03.10.14 1:53

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   03.10.14 2:05

Yusuke



O garoto havia agido com maestria uma vez mais, certamente, Yusuke, ainda que tivesse sido pego para um evento daqueles, certamente haviam de ter cometido um erro em escolher um oponente tão forte para fazer parte das dependências daquela Prisão de Sangue, ao qual consistia em uma ilha com inúmeros participantes para entreter os conhecidos como "patrocinadores". Yusuke havia se mostrado um habilidoso oponente, enfurecendo um dos co-organizadores a tal forma se perfazendo com que Bear removesse o selo de Yusuke completamente, desta forma, fazendo com que o garoto se mostrasse ainda mais perigoso do que parecia. Com extrema velocidade, o garoto havia utilizado-se de um método baixo, entretanto, o que não era permitido adentro aquela imensa arena?


Com êxito, o garoto chutou parte do solo se perfazendo com que o próprio solo uma quantidade significativa de pó fosse de encontro a visão de Bear, que imediatamente erguera uma das mãos  em direção aos olhos para tentar retirar o que lhe turvara a visão, entretanto, se não bastasse aquilo, ainda que o grandalhão recuasse alguns passos, a pequena "névoa" que havia se formado ainda dificultava sua visão. Uma silhueta havia se formado entre a névoa distraindo completamente a visão de Bear que parecia retornar aos poucos, entretanto, a movimentação rápida com a qual Yusuke havia utilizado suas armas havia sido rápida demais, ainda mais para Bear com suas habilidades ao máximo. Bear inclinou-se e tentou executar um giro em pleno ar de maneira a esquivar-se da lâmina do garoto, Yusuke parecia jurar que o havia atingido, entretanto, após o golpe falho do garoto, será que verdadeiramente havia atingido o Co-organizador que ainda mantinha-se de pé?


[ Bear ]- He..he..he....novato, diga ao meu irmão que eu parti antes dele.


Antes que algo mais pudesse ser feito, um filete de sangue parecia circundar a região do abdome de Bear, um grosso filete era emanado dos lábios do homem-fera que não fora capaz de aproveitar sua habilidade máxima naquela batalha, Yusuke havia agido com extrema maestria, capaz até mesmo de atingir o co-organizador de forma fatal. Em instante, o corpo de Bear se deslocou, produzindo um baque surdo assim que tocara o solo, Bear havia sido cortado em dois pelo jovem Berserker, a batalha havia sido ganha. Em decorrência a isto, os selos do garoto já haviam sido liberadores, de forma pela qual, os 2 selos removidos caso o Berserker fosse bem sucedido foram direcionados a Daisuke, que ainda estava em batalha.


Daisuke



Daisuke havia agido com habilidade, ainda que a garota tivesse enlaçado o garoto pelo pescoço utilizando o firme galho de uma árvore como base para puxá-lo, o garoto parecia ter sido mais esperto que a própria utilizadora do golpe. Com maestria, Daisuke havia saltado, chegando até o galho onde a garota havia utilizado com base, entretanto, em decorrência ao peso da garota e ao descer da mesma em direção ao solo, quando Daisuke tentou segurar firmemente no chicote a fim de puxá-lo para si, o garoto podia sentir que as luvas em suas mãos não eram tão capazes de segurar com facilidade o corpo da garota, sentindo o atrito das luvas para com o couro do chicote da garota, de maneira a sentir uma grande queimação em suas mãos mas ainda assim, com maestria evitando a trajetória da garota em alcançar o solo.


Posteriormente a isto, com sucesso, Daisuke puxou a garota para si, conseguindo com êxitou posicionar sua perna entre as pernas da garota de maneira que a visão de desespero da garota tornou-se evidente. Com extrema violêncio o garoto deixou seu corpo ceder enquanto a própria co-organizadora tentava debater-se, entretanto a força proveniente do peso da garota e a gravidade não estavam a favor da garota que encontrava-se sem saídas naquele momento, a garota urrou, porém, urro que logo fora abafado pelo corpo da garota chocando-se na base da árvore, tal força esta que a garota quebrou a maioria de seus membros, se perfazendo com que sua face ficasse quase que totalmente destruída em decorrência ao impacto, entretanto, ainda estava viva, emitindo alguns grunhidos, cabendo apenas o garoto a finalizá-la caso quisesse pois não obteria o prêmio proveniente da garota caso a mesma estivesse viva, cabia a Daisuke acabar definitivamente com a garota ou não. Anna estava completamente fora de combate, uma grande quantidade de sangue parecia ter sido emanada da garota conforme seus ossos tornaram-se expostos pelo impacto proveniente do garoto, Anna estava completamente derrotada, provavelmente a morte chegaria para a garota dentro de alguns instantes caso assim permanecesse, Daisuke havia saído completamente vitorioso da batalha. Alguns instantes se passaram e o corpo do jovem rapaz parecia emanar um brilho avermelhado, dois selos haviam sido rompidos em decorrência a vitória de Yusuke, restaria a diminuição dos selos proveniente a sua própria vitória, cabia a Daisuke acabar com a garota.



Daisuke e Yusuke


Os tiros do canhão haviam sido escutados por toda a extensão do lugar e não seria diferente para a dupla imbatível de parentes que já haviam acabado com cerca de dois co-organizadores logo no início, entretanto, a Prisão de Sangue havia apenas começado e a dupla pareceu demonstrar extrema perícia em combates, o que ambos fariam a seguir seria um mistério, entretanto, o que poderiam fazer, descansarem, procurarem recursos ou caçarem outros participantes, isto ficaria ao encargo da dupla, participar daquele jogo infernal ou então irem contra os organizadores? A dupla teria cerca de 5 horas de descanso, poderiam revezar na vigília ou poderiam seguir caminho, pelo período de 5 horas, não encontrariam conflito algum, ou seja, poderiam usar este tempo para preparar armadilhas, reunir recursos ou mesmo procurar outros desafios. Passado-se este período, uma estranha névoa roxeada parecia surgir, de repente, inesperadamente, entretanto, Daisuke e Yusuke poderiam notá-la com facilidade, de alguma forma, os locais por onde a névoa passava parecia corroer tudo a seu caminho, os troncos das árvores eram deteriorados rapidamente, as folhas pareciam deixar de existirem em questão de segundos e o solo do lugar parecia se tornar infértil, o que a dupla faria?



Stella



Stella parecia finalmente entrado no espírito daquela terrível prisão, a garota havia agido com maestria em absorver o golpe dado pela criatura, atingindo uma das várias árvores ali presentes mas ainda assim, não recebendo um dano verdadeiramente grande conseguindo com êxito manter sua consciência, entretanto, o grande oponente daquela sessão estava bem a frente da garota. A mesma parecia não ter ensejado aliar-se com O Lobo, ao qual seria de imensa ajuda a garota, afinal, ela estava sozinha, seus companheiros de cela encontravam-se distantes da garota e a mesma apenas parecia querer contar com suas próprias atitudes, entretanto, não seria tão fácil quanto a garota achava que seria. Movimentando-se habilmente a garota saltou em direção a criatura, entretanto, saltar em aproximadamente 7 metros de altura com os selos em seu corpo não pareceram uma boa idéia, a garota conseguiu com êxito saltar sobre o ombro da estranha criatura, encravando-lhe a lâmina em seu  braço, entretanto, uma fadiga imensa parecia acometer-se na garota, um brilho emanou-se da garota, uma luz avermelhada, os selos ainda estavam presentes ali e Stella certamente fora alvo da utilização de um poder verdadeiramente grande para saltar em direção a criatura.


Assim que Stella encravou sua poderosa lâmina no braço da criatura com sucesso a mesma urrou em agonia, entretanto, bastou apenas um chacoalhar da mesma e Stella fora lançada ao solo, sendo acometida pelo dano proveniente ao seu próprio peso, será que verdadeiramente estaria tudo bem agir sozinha daquela forma? A espada da garota, por sua vez, pareceu permanecer encravada no corpo da criatura, que ainda mantinha uma expressão, ainda que grotesca, de ódio com relação ao ferimento causado pela garota, entretanto, algo como aquilo não seria atingido tão fácilmente. A criatura tentou retirar com alguma dificuldade a lâmina de seu corpo, em decorrência as grandes mãos da criatura a mesma demorou um pouco para retirar a lâmina, entretanto, a conseguiu, visando arremessá-la, ainda que de uma forma atrapalhada em direção a garota, acertar ou não ficaria por encargo de Stella.


[ ??? ]- GROAARRRR!!!! Antes que Stella pudesse agir a isto, a garota poderia se ver cercada por no mínimo 5 zumbis, menores e igualmente deformados a anteriormente, ambos parecia possuir vários ferimentos a bala, entretanto, na região das bochechas, pernas e afins, entretanto, o zumbi que a garota havia atingido em outro momento na perna estava a sua frente, como um cão raivoso próximo a saltar sobre sua presa, entretanto, o pistoleiro que outrora havia oferecido uma aliança por parte da garota encontrava-se em cima de uma das árvores, sentado enquanto um fino filete de fumaça parecia escapar-lhe dentre os lábios, sendo isto demonstrado com um sádico sorriso em sua face. Os zumbis pareciam não ser aptos a subirem em árvores, entretanto, o perigo claro que ali estava era a criatura de 7 metros de altura que estava bem a frente da garota. O Lobo, por sua vez, proferiu em um tom audível somente para a garota.


[ O Lobo ]- Boa Sorte, garota, pelo visto se julga melhor que a mim, vamos ver quanto tempo consegue durar com os 5 selos que há em seu corpo...ainda pode pedir ajuda se quiser, ou....pode se matar tentando enfrentar esse monstro...entretanto, apenas lembre-se, você está apenas no início da prisao de sangue...esse monstro não é nada comparado ao que está por vir. Proferiu O Lobo enquanto permanecia a brincar ávidamente com seu revólver produzindo um som verdadeiramente irritando com o tambor de sua arma enquanto olhava a garota, a intenção do homem era ajudar a garota, entretanto, ela não parecia querer se aliar a ninguém e deveria assumir as consequências por isto, será que ela certamente conseguiria sobreviver sozinha em meio aquele inferno?


obs: Stella, os npc's, incluindo o monstro quem os controla sou eu, você ataca e eu contra-ataco ou dou razão ao seu ataque, não tente controlá-lo.


Veruska/Guenael/Nicholas



A garota parecia ter agido com maestria outrora, entretanto, ela sabia muito bem como receber um elogio, se perfazendo com que Guenael esboçasse um breve sorriso em sua face, entretanto a resposta da garota parecia ser férina, fazendo com que Guenael a rebatesse logo em seguida. - Bem, eu não o conheço, apenas escutei rumores sobre ele. Sempre que participei de alguma competição aqui, eu sempre..sempre ouvia falar dos vencedores, pelo que eu sei sobre o Deus da Guerra, ele é extremamente defensivo e costuma finalizar seu oponente apenas com um golpe, como ele faz isso, Veruska, eu não faço a mínima idéia, podemos tentar nos aliar com outros individuos sim mas antes de tudo, temos que estar preparados para um combate, pois se algum deles estiver realmente interessado em vencer essa competição, tenho certeza que somando os nossos pontos, os selos podem ser liberados de uma só vez, tenho certeza.


Nicholas permaneceu em silêncio, tentando analisar a situação, referente ao que a garota dissera sobre procurar o Deus da Guerra, entretanto, Nicholas apenas permaneceu a acompanhar a garota com os olhos enquanto a mesma parecia evadir-se dali, indo para trás de uma árvore e então, trocando-se e suprindo-se dos itens que havia recebido, cabia então ao grupo decidir de fato para onde deveriam seguir, afinal, qualquer direção era um local apto para o grupo, porém, a sugestão da garota perante as árvores era o mais sensato a se fazer. Após algum tempo, a garota havia retornado ao grupo, e fora a vez de Nicholas se manifestar.


[ Nicholas ]- Bem...a julgar as possibilidades, eu não quero morrer aqui, creio que você viu o quão complicado é derrotar um dos favoritos, ainda quem que temos esse velho do nosso lado..ha ha Riu Nicholas enquanto Guenael fez uma expressão verdadeiramente reprovadora quanto ao garoto, entretanto, Nicholas continuou.- Acho que sua sugestão de ficarmos nas árvores é útil, mas não temos como nos locomover-mos pelos galhos, isso seria perigoso, afinal, uma queda e algum de nós poderia ficar sériamente ferido, podemos tentar procurar esse cara, eu só espero que ele seja amigável, tão amigável quanto esse velho que nos uniu, temos que tomar cuidado para não sermos pegos por nada e nem ninguém, ao menos por agora, podemos esperar os participantes se matarem também, o que você acha?


[ Guenael ]- Isso faz sentido Nicholas, mas se fizermos igual eu fiz da outra vez, eu saí sériamente ferido daqui, se não fosse a ajuda de um dos patrocinadores, eu estaria morto a algum tempo, pois quanto mais demorarmos para juntar os participantes para irmos contra os organizadores, mais fortes eles podem ficar e decidirem sobreviver, não acha? Veruska, vamos procurar o Deus da Guerra, talvez ele tenha se aliado com mais alguém, eu não sei.


Caso Veruska decidisse seguir com o grupo, o mesmo se deslocaria ao norte, conseguindo um descanso de aproximadamente 5 horas antes de entrar em um novo atrito, poderiam dormir ou mesmo revezarem-se em vigilias para não serem atacados durante a noite, os organizadores não os tentariam matar, não nesse período. A caminhada do grupo, caso ensejassem por sair dali, levariam-nos a uma vegetação ainda mais densa, as árvores possuíam grossos troncos, a vegetação era alta até a altura da cintura da garota, cobrindo Guenael até a altura do peito e Nicholas até a cintura também, como Guenael era o mais baixo do grupo, certamente seria mais dificultado naquele terreno. O sol nasceria em breve, entretanto, o grupo poderia usar deste tempo para fazer o que quiserem. Com o tempo se propagando, vários urros em um mesmo timbre podiam ser escutados, o som claro de madeira se partindo era evidente, o som estilhaçado e diversos baques surdos eram propagados, cabia a Nicholas, Veruska e Guenael irem em direção ao som ou ignorá-lo.


Caso o grupo então decidisse ir em direção ao som, veriam inúmeros individuos como a imagem abaixo, eles mediam aproximadamente cerca de 300 kgs, aproximadamente 2,5 de altura e uma aparência verdadeiramente grotesca. Haviam alguns dos mesmos mortos pelo solo com ataques diferenciados, cabeça, braços, peito e até mesmo alguns cortados ao meio, o que Veruska faria numa situação daquelas? Os sons, os mortos igualitários indicavam que uma batalha estaria por ocorrer naquela área, o que poderiam fazer?


I N F O R M A Ç Õ E S


Divirtam-se e Criem Situações na Quest, pois se não agem na Quest, não posso dar andamento as quests. Espero que estejam se divertindo.


Se postarem antes a atualização vem antes!


Prazo para os Jogadores: 18/10/2014
Prazo para o Narrador: 19/10/2014
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   03.10.14 23:15

Daisuke então, notou que seu ataque funcionou e caiu de joelhos no chão, quando se soltou daquela mulher e viu que ela encostou na árvore e dava para ouvir baixos gemidos e o sangue escorrendo da mesma e conseguiu perceber que vários ossos dela estavam quebrado e ela estava quase morta. Hoshi então, notou que dois selos do mesmo foi liberado, após notar a vitória de Yusuke ao outro co-organizador e resolveu acabar com o sofrimento de Anna que estava destruida, jogada naquela árvore e então, Daisuke fechou os olhos, ficando um pouco estranho.

Matar.. Hu...

Disse e então, abriu os seus olhos que encaravam Anna e eles não estavam mais normais, eram duas estrelas amarelas em seus olhos, encarando a mesma. O garoto parecia ter uma linhagem amaldiçoada ou um passado o tanto frio quanto a palavra "matar" e então, Daisuke apenas caminhou em direção a Anna e, devido a força do mesmo que ficou maior por 2 selos terem sido removidos dele, Daisuke apenas segurou o rosto de Anna e quebrou o seu pescoço com um virar de mãos.



E terminando Daisuke, passado alguns segundos, seus olhos voltaram ao normal e o mesmo olhou para cima, ouvindo os sons dos canhões e vendo as imagens no céu. Parece que era assim que avisariam quando alguém morresse. Havia tocado um antes, mas Daisuke nao tinha entendido o porque, porém, agora sabia e olhava para Yusuke e dava um sorriso para ele e então, socava o seu ombro, feliz.

Aee mlk! Conseguimos! Liberei 4 selos e tu?

Disse, não tinha prestado atenção na luta de Yusuke para saber que ele liberou todos os selos e então, se afastava e ia em direção aos peixes que o garoto pegara e pegava um gravetos e enfiava na boca dos 4 peixes e entregava dois para Yusuke.

Vamos fazer uma pequena fogueira, bro. Aí comemos o peixe frito.

Disse, sorrindo e demorava um tempo para colocar as pedras e os gravetos tudo junto com Yusuke e atiçar fogo nos gravetos com atrito e depois, quando fritou os peixes, sentou do lado daquela pequena fogueira, olhando para Yusuke e então, tirava suas luvas e colocava no bolso, deixando apenas as faixas nas suas mãos e olhava para elas, tinha um pequeno corte nas duas mãos por causa do chicote da mesma que gerou aquela queimação na sua luva, mas aquilo não doia em Daisuke e enfim, o garoto comia os dois peixes e passava o tempo conversando com Yusuke, passando umas 2 horas e então, com a fogueira apagando, Daisuke avisara para Yusuke.

Aí, vou subir na árvore e olhar todo o local, enquanto isso, procura fazer alguma coisa, preparar alguma estratégia de luta ou alguma arma os objetos locais.

Daisuke sorriu e então, se preparou, esticando as pernas e olhou para a enorme árvore que tinha a sua frente e, distanciando dela, logo em seguida, partiu correndo em sua direção e deu um pulo nela, correndo na árvore rapidamente até chegar em um galho e pular no mesmo, fazendo uma acrobacia com as mãos no galho e ficando em pé nele e começava a pular de galho em galho, até chegar no topo da árvore, no último galho que tinha ali e olhar toda aquela ilha atentamente e, como tinha liberado 4 selos, não teria problema em gastar um pouquinho do seu ki e então, concentrou um pouco de ki em suas orelhas, apurando o sentido da mesma e apontando ela para alguma área daquela ilha, ouvindo alguns gritos, palavras, mesmo que baixas em qualquer local e conseguiu, com sua audição, saber exatamente onde estariam pelo menos todos daquela ilha, o que era que Daisuke achava.

Hum...



Depois de ficar um tempo ali, pulou da árvore e caiu no chão, ajoelhando e então se levantou, era acostumado com quedas, então não sentiu dor com aquele impacto e via o que Yusuke faria e passaria o tempo ali, se arrumando para seguir o seu caminho.  


                             3 hours after.

Já estando a 5 horas naquele local, tinha preparado e descansado tudo para ir embora do local e, estando pronto, deu uma olhada para trás e viu uma névoa meio roxa passando pelo local e olhou atentamente ela.

Acho que já vi isso.

Disse Hoshi e entao, notou que aquela névoa estava corroendo tudo na qual ela tocava e Daisuke logo pensou "Déjà vú" e olhou para Yusuke, dando um grito.

YUSUKE, CORRE! SE AQUELA NÉVOA NOS TOCAR, ESTAMOS MAIS SUJOS QUE BOSTA DE VACA. SEBO NAS CANELAS.

Gritou Daisuke e saiu correndo daquela névoa, junto com Yusuke.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   08.10.14 8:16


Ouvi atentamente as palavras de Nicholas e Guenael e já que nenhum deles aceitou a água guardei o cantil na cintura e peguei a bussola, o ponteiro girou e respirei fundo, estava perdida, totalmente perdida. Aproximei uma vez mais de Guenael.

— Você só o conhece por nome então? Mas quero saber se você acha que seria possível uma aliança com ele, porque se eu tiver que lutar com ele para conseguir uma aliança, preciso ao menos saber se tenho alguma chance.

Neste instante Nicholas da sua opinião sobre as árvores. O olhar que ele direciona a mim é um tanto indecifrável. Pego o binóculo e olho para as árvores. Os patrocinadores eram realmente gente boa, me deram um binóculo com opção de visão noturna. Não parecia haver perigo nas árvores, mas aqueles dois sabiam mais das coisas do que eu e sinceramente não ia conseguir dormir ou descansar. Meu corpo teria que ser forçado a isto. Olhei para Guenael e afirmei com o olhar para seguirmos em frente. Não queria descansar. Enquanto caminhava aproximei-me de Nicholas e falei abertamente.

— Vamos lá, seja sincero. Algo me diz que você não quer uma rebelião. A forma como fala das mortes, das possibilidades de extermínio permeiam o prazer. Porque está conosco? Guenael é tão valoroso assim?

Andamos até alcançar uma paisagem mais densa. O mato alcançava minha cintura. Não me sentia segura, algo poderia surgir do matagal e agarrar minhas pernas. Em silencio subi em uma arvore e usei o binóculo. Não via nada além de mato e árvore. Desci e continuei a seguir até parar e falar.

— Vamos descansar por uma hora?

Subi em uma arvore e fiquei ali, se foi apenas uma hora, nãos ei dizer. Sei apenas que acordei com um som d egalhos estalando. Meu coração acelerou. Peguei o binóculo e olhei na direção do som.


Não conseguia distinguir o que era, mas sei que se mexiam. Desci da árvore e aproximei de Guenael.

— Algo está se mexendo e acredito que é bom verificarmos, nos anteciparmos, que acha?

Guenael e Nicholas concordam comigo e ao aproximar nos deparamos com algo bizarro. Mini gigantes. Pelo porte eram pesados, senti-me uma formiga. Muitos corpos caídos pelo chão. E pela movimentação uma nova luta iria recomeçar. Olhei para Guenael e deste para Nicholas e falei num sussurro.

— O que é isto? Quem é isto? Parece loucura, mas me sentiria mais segura com um tacape daquele, tenho verdadeira fissura por tacos.

Depois que os dois me respondessem, eu com certeza tentaria pegar um daqueles tacapes, mas, não iria agir até os dois me explicarem quem eram aqueles e o que estavam fazendo ali.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   14.10.14 20:03

Então vai.


Yusuke apenas sorriu, vendo o sangue do oponente molhar  a lamina da SoC. Um sorriso psicopata, era com se dentro dele tivesse um demônio que fosse ativo quando ele ficasse com raiva.. Ao ver o sangue do oponente sujar todo o chão do lugar onde estavam combatendo. Yusuke foi se acalmando. Seu cabelo voltou ao normal, seus olhos também, então o mesmo voltou a o seu estado normal, e respirou fundo em quanto mergulhava a SoC no lago para a limpa-la, percebendo que Daisuke também abateu o inimigo com sucesso, logo ouviu a pergunta do mesmo, o respondendo tranquilamente.

- Eu acho que o idiota entrou em estado de pânico ou muita raiva, e liberou todos os meus selos.

Não era verdade, Yusuke achava mesmo é que os proprietário, tinham algum plano maior para o Berseker, e que aquele inimigo foi apenas um “Stopim” para o que iria acontecer depois.

Pós combate.


Yusuke teria alí algum tempo para repor a energia e descansar, mas antes ele queria compor um mini arsenal corpo a corpo. Tática simples mas como não tinha ferro, iria fazer com madeira mesmo, então usando a SoC, cortou um pedaço de madeira e lapidou com a SoC duas Adagas as qual colocou na cintura. Fez isso em apenas 1 hora, o restante iria utilizar para comer o peixe que estaria quase frio já, e tomar um pouco de agua. Depois deitou sobre a sombra daquela arvore, olhando o ceu, em quanto voltava pensar sobre o porque que os proprietários haviam liberado todos os selos de uma só vez do Berseker.

Mano, me deixa em paz !


Tava bem tranquilo na verdade estava quase cochilando quando escutou o berro de Daisuke, olhou a frente e viu aquela imensa poeira vindo em direção a dupla, rapidamente saltou em cima de um galho da arvore e foi saltando para outros galhos a frente, depois de passar o desespero e vendo que a poeira só se aproximava, pensou “Talvez, com uma forte rajada de ar, posso controlar a poeira até ela dissipar-se, mas teria que ter a ajuda de Daisuke e ter certeza de que o vento iria funcionar contra”. Então no outro galho que ele pulou ele se impulsionou balançando assim todas as folhas da arvore de forma que venta-se, e observou para ver se iria dar certo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   17.10.14 22:20

Ao perceber que a fadiga, Stella já começava a sentir-se fraca, acabou esquecendo do selo e usando poder demais para tal feito, a garota era tão displicente que não via que o número 7 queria ajudá-la, pois, sozinha não daria conta. No entanto, a loira ainda estava com medo de confiar nas pessoas, qualquer um poderia traí-la. Olhou para o alto e viu que o homem estava sentado em uma árvore, Stella estava tão cansada que mal conseguia se mexer direito, porém, no mesmo momento ela recebia um forte golpe sendo lançada ao solo, não sofreu um dano forte, se estivesse sem este maldito selo se levantaria com mais facilidade, Stella já estava sem forças, parecia que estava nas últimas, mas mesmo assim conseguiu levantar apoiando uma das mãos no tronco da árvore próxima. Por um momento achou eu sua espada fica presa no monstro, porém, em questão de segundos viu sua lâmina vindo em sua direção, e claro, tentou desviar, no entanto, se encontrava tão exausta que nem isto conseguiu fazer, a lâmina passou de raspão no ombro da garota logo cravando em uma árvore. Stella olhou para o lado ao escutar estranhos ruídos, viu que tinham mais cincos zumbis e estavam vindo em direção à ela, apenas ouviu um som de arma e um zumbir ir ao chão, aquela situação estava só piorando. Stella mordeu o próprio lábio inferior usando uma certa força, era a sua única chance, o número sete parecia querer ajuda-la de alguma forma. - Eu... - Pensou em argumentar, mas não estava em condições de fazer nada disso, teria de tratar de engolir esse orgulho. - Me ajude. - Olhou para cima, em direção ao mesmo esperando algum movimento dele.


(Desculpe, isto não acontecerá mais.)
Voltar ao Topo Ir em baixo
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   18.10.14 17:26

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
David D. Jones
Omega Game Master Design
Omega Game Master Design
avatar

Mensagens : 417
Data de inscrição : 02/07/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   20.10.14 0:46

Stella/Veruska/Guenael/Nicholas

A conversa inicial do grupo havia se propagado por um bom tempo, Veruska havia indagado Guenael, se perfazendo com que o velho esboçasse um breve sorriso pela curiosidade da garota. De fato, segundo a concepção do velho, a garota poderia não ter poderes, mas ela sabia fazer as perguntas certas, certamente ajudando ao trio a tomar uma decisão correta sobre qual caminho tomar. Guenael suspirou profundamente, aproximando-se de uma das várias árvores ali, olhando atentamente para Veruska.

[ Guenael ]- Sim, apenas por nome, me falaram alguma coisa sobre a habilidade dele....que em apenas um único golpe, ele consegue finalizar uma batalha, daí veio essa alcunha maluca desse cara...hehe..Deus da Guerra...relativo não? O único favorito daqui com a alcunha de um Deus, me parece estranho...agora..sobre uma aliança com ele...bem...hee...teríamos que o encontrar certamente, saber se ele está sendo motivado pela ânsia de matar ou se está aqui contra a vontade...por isso..não sei responder, estou tão perdido quanto você, garota..hehe


Nicholas, por sua vez, havia permanecido em silêncio após o comentário do velho, oferecendo seu ponto de vista posteriormente acompanhando a garota utilizar-se de seu binóculo, não encontrando qualquer perigo ou ao menos algo que indicasse alguma suspeita nas árvores, certamente, poucos individuos haveriam de pensar que as árvores seriam um lugar verdadeiramente seguro, porém, o comentário da garota a Nicholas fez com que o homem suspirasse profundamente, encarando tanto ela quanto Guenael.

[Nicholas]- Eu, não querer rebelião? Olha garota, apenas reuni as informaões que o vovô aí me passou, muitas pessoas aqui estão voluntáriamente nesse massacre, eu por outro lado, apenas quero seguir o desfecho, não quero ser um peão de ninguém, não quero ser morto aqui. Sobre o velhinho ali, bem, você viu o que um favorito fez com a chance, um único favorito, agindo individualmente enquanto esse cara aí está querendo nos ajudar, eu não sei...ele é a melhor chance que temos, ainda que ele esteja com vários selos no corpo dele assim como eu, ele é um favorito, é forte e certamente não deve ser tão velho quanto parece, está certo, Guenael?


O velho apenas assentiu afirmativamente com a cabeça, mas permaneceu em silêncio, certamente as palavras de Nicholas faziam sentido, entretanto, as férinas palavras de Veruska pareciam começar a semear a discódia naquele trio, mas ainda assim, ninguém poderia confiar em todos a todo momento, apesar de tudo, aquele "jogo" era algo sobre morte, sobrevivência e agradar os outros, porém, não demorou muito até que o grupo tornou a caminhar novamente. [ Guenael ]- Tsc...você sabe usar as palavras moleque, mas eu ainda não confio em você...assim como devemos estar juntos aqui por mera comodidade não?


Ambos individuos acataram a indagação de Veruska, estavam andando já a algum tempo e acataram a garota quando esta se referiu as árvores, ao qual ao menos por 1 hora, o grupo conseguira descansar sem qualquer problema, sem demais incômodos. Nicholas havia recebido uma espada dos patrocinadores que chegou em meio a noite e Guenael havia recebido um pequeno punhal, muito parecido com a arma que estava portando. Logo após isso, o grupo pareceu adormecer, até que um barulho pareceu ecoar pelo lugar, sendo notado primeiramente por Veruska. Com maestria, Nicholas e Guenael saltaram das árvores, permanecendo em silêncio. O trio se aproximou com cuidado acatando mais uma vez as palavras de Veruska.


[ Guenael ]- Eu não sei...parece ser um prisioneiro também...olha quantos corpos iguais tem ali...vários mutilados....temos que ter cuidado, pode ser algum desafio dos organizadores, sejam quais forem.....droga..


[ Nicholas ]- Precisamos tomar cuidado, se for um prisioneiro, certamente é forte.


Com êxito, Veruska conseguiu aproximar-se de um dos corpos, o mais próximo dela, ao qual mantinha um tacape feito de madeira com várias pontas de pedras estilhaçadas adornando o item, era relativamente pesado, porém, o corpo morto da criatura . Com sucesso, Guenael havia colocado-se atrás de uma árvore, furtivo, Nicholas, havia deitado sob o solo, em silêncio, restaria saber o que Veruska faria após adquirir a nova arma. Não demorou muito até que vários sons começassem a se propagar ali, se Veruska olhasse mais atentamente poderia ver mais um dos tantos corpos, igualitários, partindo para cima de um homem, golpeando violentamente e tendo seus golpes repelidos da mesma forma. A batalha parecia intensa, a dupla parecia estar lutando a algum tempo, julgando pelo estado dos corpos que jaziam podres, ao menos, os inertes. [ Guenael ]- Olhe...aquele cara..ele é o..



Antes que suas palavras pudessem ser continuadas, Nicholas interrompeu, apontando em uma direção um pouco mais afastada, ao qual havia um grande individuo, igual aos corpos espalhados por aquele lugar, o mini-gigante estava sentado aos pés de uma das árvores, em silêncio, esboçando um largo sorriso enquanto a batalha se prosseguia.



[ ??? ]- AHAHAHA Acha que pode aguentar mais quanto tempo?! Deus da Guerra Ahn?! AHAHAH DEUS DO LIXO! Você não merece a alcunha de Deus, devia ser a alcunha de fujão, apenas defende, ataca uma única vez por corpo que eu crio, você não passa de um lixo, possui um corpo bacana, uma arma bacana mas não passa de um grande pedaço de lixo!!! Morra logo! Lixo Lixo Lixo Lixo!!!!!!
Daisuke/Yusuke



Daisuke parecia utilizar seu tempo para confeccionar alguma arma, ainda que improvisada, com sucesso, caso o garoto tentasse, conseguiria utilizar-se de grossos galhos dali para fazer 4 lanças, muito bem afiadas, suas hastes eram de madeiras, porém, suas extremidades eram de pedras. Caso o garoto ensejasse poderia utilizar-se assim como Yusuke da lança do co-organizador morto ou mesmo do chicote da garota que fora duramente derrotada pelo moleque. Daisuke, com extrema maestria, havia utilizado-se de sua habilidade conhecida como ki, concentrando-a consideravelmente em sua audição, aumentando-a drásticamente, o garoto pôde escutar diversos gritos, urros, lamentações, o choque de espadas entrando em atrito, armas sendo disparadas, urros guturais e o som de carne sendo rompida. Daisuke também podia notar que o ruído de alguns animais, alguns dos quais ele conhecia, animais comuns, outros, poderiam julgar como animais apenas por escutar, entretanto, não parecia sequer com alguma coisa que o garoto havia escutado alguma vez. Logo que o garoto de cabelos azulados subira em uma das várias árvores ali, pôde notar que, do local ao qual estava, havia ao longe, uma densa e enorme muralha negra, porém, nada mais do que isso. De um lado, diversas árvores, e ao que parecia ser o centro daquela insula, esta enorme muralha. O que seria?


Yusuke, parecia ter utilizado melhor o tempo de "folga" que havia conseguido. Com maestria, o garoto havia utilizado-se de sua arma principal para confeccionar outras adagas, utilizando-se de alguns troncos e árvores que pareciam saudáveis ao ver do Berseker. Sem demanda, o rapaz havia utilizado-se do tempo livre para alimentar-se, com sucesso, A dupla havia se saído muito bem em combate, Yusuke havia derrotado um co-organizador com suas habilidades, ao qual, em um momento desesperado, por assim dizer, perdendo completamente a linha de raciocínio, Bear havia retirado todos os selos do garoto, ao qual o mesmo havia feito Bear provar de sua própria autoridade, matando-o violentamente. Já, Daisuke, havia derrotado com maestria a garota, ao qual certamente havia fornecido a base para sua própria derrota. A dupla havia se provado perigosa, mesmo com dois co-organizadores.



Uma estranha névoa, corrosiva, parecia propagar-se rapidamente por aquela região, os troncos outrora saudáveis das várias árvores ali pareciam corromper-se gradativamente, a vegetação rasteira parecia ser acometida de uma coloração negra, sem vida, apodrecida, alguns poucos animais eram mortos quase que instantâneamente ao contato com a névoa de coloração roxa que parecia espalhar-se por ali, mas fora neste momento que Yusuke havia pensado em uma alternativa após juntamente com Daisuke fugir da mesma. Com maetria, o garoto parecia utilizar-se dos vários galhos de árvores ali, tentando de alguma forma, retardar ou afastar a densa névoa que parecia direcionar-se a dupla. Fora algo falho, as folhs e galhos retardavam minimamente o deslocamento da névoa, porém, não eram suficientemente uteis para pará-la completamente, a mesma parecia se propagar encobrindo toda aquela região em que a dupla de guerreiros estava, chegando até mesmo a encobrir a dupla violentamente.
Momentos mais Tarde


A névoa não havia corroído nenhum membro da dupla, seus equipamentos estavam intactos, suas peles, normais, suas vestimentas, intactas, qual o motivo da névoa não ter consumido aquela dupla? Yusuke e Daisuke poderiam contemplar um lugar totalmente diferente, uma espécie de cúpula envolvia o centro daquela névoa, eles não podiam identificar estando fora da mesma, entretanto, agora que estavam ao centro daquela cúpula, podiam ver a névoa corroendo todo o local por onde passava. Estavam a salvo, mas qual seria o motivo disso? Sem demanda, dois homens pareciam caminhar em direção a dupla, um garoto de aproximadamente 14 anos de idade, portando duas lâminas em suas mãos e um homem de aproximadamente 45 anos de idade, trajando vestes sociais, diferentemente do garoto ao qual parecia trajar vestes equiparadas ao período medieval. Ambos permaneciam com um leve sorriso na face. O homem mais velho, se manifestou, esboçando um sorriso minimamente bizarro enquanto encarava a dupla.


[ ??? ]- Boa Noite, Hoshi Daisuke....Hoshi Yusuke...meu nome é Haroldo, sou um dos Organizadores da Prisão de Sangue, como podem ver, estou acompanhado do quarto favorito neste adorável...campeonato. Peço apenas alguns minutos de seu tempo...precioso...heheh


[ Angelo ]- Isso mesmo, sei que vocês vieram pra cá contra a vontade de vocês, novatos. Mas pelo que vi, vocês acabaram com dois co-organizadores a algumas horas atrás, estou certo? AHAHAH, vocês são novatos, mas são bons. Escutem o que esse velho tem a dizer, parece que as coisas serão mais interessantes assim...


[ Haroldo ]- Eu sou um dos Organizadores como eu disse, mas, não estou contente como meus "companheiros" estão administrando esta Prisão. Eles estão capturando as pessoas involuntáriamente, ao qual a norma exata da prisão seria simplesmente convidar e não capturar.  Como vocês fugiram, a idéia básica dos outros organizadores eram matá-los, mas pelo visto vocês saíram muito bem. Eu tenho uma proposta a fazer a vocês dois, sendo que, como prova da confiança que estarei depositando em vocês dois....

Lentamente, o velho homem ergueu uma de suas mãos apontandno o dedo indicador em direção a Daisuke, esboçando um largo sorriso.

[ Haroldo ]- Selos de Restrição, Liberar.


Em questão de instantes, o corpo de Daisuke pareceu cintilar em vermelho, os selos restanes foram imediatamente liberados ao jovem garoto de cabelos azulados.


[ Haroldo ]- Minha proposta é simples. Quero matar todos os organizadores e acabar com este jogo, moleques. A questão é, irão me ajudar? Minha proposta é muito simples, irei informar a vocês as coordenadas da localização de seus companheiros de cela ao qual vocês abandonaram. Como podem ter visto, Cibelle fora assassinada pelo número 2, Veruska, Guenael e Nicholas estão para entrar em combate com o Deus da Guerra e Stella está em graves apuros em companhia do Lobo, outro favorito. Minha proposta é simples, irei direcionar vocês a alguns membros, para que possam fazer uma aliança com os mesmos e então, iremos atacar o local onde estão os organizadores, vocês os matam juntamente com seus companheiros e então, saem da prisão sem demais problemas. A questão é, estão comigo? Angelo já concordou, portanto, estou apenas aguardando a ajuda de vocês para isso. Entretanto, isso envolverá um ataque direto contra os organizadores após realizar uma aliança afinal, não são pessoas fáceis de matar. O que me diz?


[ Angelo ]- Eu concordei apenas pelo grande desafio em matar os organizadores e qualquer um que venha a tentar ajudar eles, se vocês estão conosco tudo bem, mas se recusarem, basta matá-los agora...heheheh


[ Haroldo ]- Fique calmo, Angelo, você não sabe da resposta deles. O que irão fazer então?

Stella/ O Lobo


A situação para a gora parecia se tornar drástica a cada minuto que passava, realmente, a localização de onde a garota estava parecia querer matá-la, entretanto, a cada momento que passava, o local onde algum favorito estava parecia ser constantemente alvo de combates, de morte e dos mais variados conflitos. Alguns zumbis pareciam circundar ainda o local tendo como alvo primário a garota, ao qual parecia ter agido individualmente no inicio se perfazendo com que O Lobo permanecesse em cima de uma das várias árvores ali, apenas permanecendo a contemplar as batalhas que se seguiam naquele lugar. Stella havia se saído bem, entretanto, talvez houvesse subestimado drásticamente os oponentes próximos a ele, entretanto, ela permanecia atenta, embora exausta, parecia querer lutar ainda mais, não ensejando perecer num local como aquele. As palavras da garota saíram baixas, segundo o lobo, ela parecia ter hesitado na hora de falar, ao menos, parecia ser uma garota bem orgulhosa, apesar da situação em que se encontrava.


[ O Lobo ]- Interessante....muito interessante....


4 zumbis pareciam circundar a garota, não havia qualquer necessidade de rodear a garota, não havia qualquer necessidade das criaturas hesitarem, mesmo que por um único momento, ao qual lançaram-se violentamente em direção a garota, ao qual em questão de instantes, 4 estampidos, produzindo um estranho som melódico, "ratatatá", foram 4 tiros, aceritando violentamente os 4 zumbis que estavam próximos a garota, que tombaram gradativamente ao serem atingidos pelos disparos proveientes do homem que mantinha-se a fumar novamente seu quarto cigarrete, deixando que a fumaça escapasse lentamente por entre seus lábios. - Está com problemas....não é mesmo?  Vamos, levante-se daí, não vai querer morrer, vai?





O Lobo imediatamente pendeu seu corpo para a direita, de maneira que pudesse alcançar o solo rapidamente, sustentando o impacto de seu corpo sem problemas, caminhando lentamente em direção a garota, estranhamente, a grande criatura que havia colocado-se como adversário da dupla parecia preparar-se para uma investida perigosa contra a dupla que estava próxima o suficiente para serem atingidos violentamente pela criatura. - Tsc...esse grandalhão não será tão fácil de vencer. Ainda consegue realizar mais alguns cortes com essa espada, garota? Bem, pelo que notei você parece ser bem habilidosa com espadas, acho que tive uma idéia para enfrentar aquela coisa....eu vou abrir alguns buracos na cabeça da criatura e você encrava a espada na cabeça dela, o que você acha?





Após a resposta da garota, O Lobo se concentraria por alguns instantes, mirando com cuidado as balas restantes que ainda tinha. - Serão 3 tiros e então, você faz o resto, tenho certeza que esses zumbis vão parar depois de derrubarmos aquele grandalhão, não é possível que essa luta se propague por mais tempo. Feito isto, O Lobo efetuara 3 disparos únicos, de maneira pelo qual, quando visaram aproximar-se da criatura, aumentaram de tamanho violentamente em questão de instantes, ao que parecia uma única bala de revólver .38 havia se tornado tão grande quanto uma bala de bazuca, abrindo 3 buracos ao que viria a ser a cabeça da criatura, um em cada olho e o outro ao que viria a ser o centro da testa da criatura fazendo imediatamente o corpanzil da mesma perder o equilíbrio e tombar violentamente para trás. Restava Stella atacar a criatura. Após esse período tanto Stella quanto O Lobo terão 5 horas de descanso, sem a intervenção de outros prisioneiros ou então dos organizadores em utilizar o cenário para atacar você, sinta-se livre para fazer o que quiser.


( Stella, pode pedir algo aos patrocinadores e agora poderá controlar como finalizar a criatura e os demais zumbis próximos além de conversar com O Lobo )
I N F O R M A Ç Õ E S

Prazo Jogadores: 26/10/2014
Prazo Narrador: 27/10/2014

Se postarem antes, atualização vem antes povão =DDD


Última edição por David D. Jones em 26.10.14 23:32, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   22.10.14 10:08


Olhando sorrateira ouvi atentamente as palavras de Nicholas, mas isto não quer dizer que acreditei nelas. Descansamos e antes que eu achasse ser suficiente o ócio, fui acordada por passadas de mini gigantes. Não sou tola de sair atacando o que conheço, ainda mais na minha situação de garota, pequena sem poderes.

Devo confessar que Guenael e Nicholas eram dois estrategistas de mão cheia, pois rapidamente estávamos próximos aos gigantes e pude tocar um dos tacapes. Pesado! Ursurpei o mesmo do cadáver e me lembrei do Rodney quando pegou as roupas do defunto, isto me fez sorrir. Guenael chama minha atenção para quem estava sendo atacado. Olho nos olhos dele e digo de forma dramática.

— Algo me diz que este cara, Deus da Guerra, será um aliado de peso. Agradecimento funciona aqui? Porque se conseguirmos salvara vida dele ele terá uma dívida conosco. Para mim só os imortais não tem medo de morrer. Os caras são grandes, mas vocês são homens e tem poderes. Este troço aqui é bem pesado, mas se Davi  venceu Golias com uma pedrinha, posso fazer o mesmo. Vamos salvar o deus lá. Se estou certa, aquele sentado lá é um covarde que só vai servir pra dar o golpe final. Guenael, pode cuidar dele? Nicholas, vamos bailar? Meu tamanho será uma vantagem.

Não sabia se os dois concordariam comigo, mas não custava tentar. Segurei o tacape e me preparei para correr na direção dos que estavam atacando o Deus da Guerra. Assim que me aproximasse, se desse certo eu usaria os saltos do parkour mais o tacape para acertar os pés das criaturas. Iria os distrair. Sou rápida e meu corpo me da a vantagem de enfiar em qualquer lugar que a cabeça passe. Se isto funcionaria não sei dizer, com certeza eu iria me ferir, mas vi que o deus se sensibiliza? O máximo que pode acontecer sou eu bater as botas!

[ postei o desenho só pro narrador entender o que pretendo fazer. Razz ]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Quest - Prisão de Sangue   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Quest - Prisão de Sangue
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RPG JOGOS :: Geral :: QUESTS FINALIZADAS :: | Quest | Prisão de Sangue-
Ir para: