INTERESSADOS EM JOGAR, ACESSEM: http://orkutando.online/comunidade.php?com=2717
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Catarina Oshua
Omega Game Master
Omega Game Master
avatar

Mensagens : 442
Data de inscrição : 30/06/2014

MensagemAssunto: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   26.01.16 9:20


Os regentes do Submundo agiram nas sombras, unindo forças para tentar recuperar o pouco de poder que ainda resta em seus reinos, com todos os recursos possíveis eles Raptam a deusa do trovão, Thor, aquela que é a mais adorada nesse momento da história, aquela que pode ser a fonte de poder pelos próximos mil anos. Thor foi dada como desaparecida alguns dias atrás, Heimdall, guardião do Bifrost, consegue saber que a deusa está viva mas não localiza-la, pois algo (provavelmente magico) o impede. Assim ele decide avisar aos dois contatos humanos de Thor em Midgard, Nick Bartowski e Thalia Beauregard, para montar um time que possa localizar e resgatar a deusa do trovão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://rpgorkut.forumeiros.com
Nick Bartowski
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 323
Data de inscrição : 15/11/2014
Idade : 22
Localização : Las Vegas / USA

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   05.02.16 18:50

Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno
Parte I


O convite foi enviado, para alguns em forma de carta, para outros em forma de mensagem eletrônica, ou de rádio, todos tinham as coordenadas e onde deveriam comparecer, o remetente era de alguém desesperado, por mais estranho que parecesse. Era um dia ensolarado no instituto Griffin, o diretor esperou que todos chegassem para poder começar a "reunião". Para aquela missão Nick tentou focar nos atributos, alguns ali tinham um perfil um pouco diferenciado, como Nenna e seus poderes de manipulação da sorte, para liderar e bolas estrategias em um mundo completamente diferente. Basco era um velho conhecido, o mundo mutante pacifico mantinha contato por todo planeta, muitos conflitos que requeriam atenção do instituto eram passado para outras instituições ou grupos mais próximos para lidar com a situação. Mistério era os outros dois membros, Lilith e Nanbrimbor, esses não foram escolhidos por Nick mas sim pelo guardião asgardiano, aquele que pode ver tudo. - Desculpe por faze-los esperar, preciso que todos vocês para essa missão. - Nick fez uma pausa, enquanto escolhia as palavras mais adequadas. - Thor está desaparecida a alguns dias, graças aos seus longos tempos em nossa sociedade os deuses asgardianos ainda não notarão sua falta, se isso acontecer talvez teremos uma guerra de deuses na terra, não queremos esse tipo de incidente no planeta, ainda mais quando se trata de deuses... - Aquele mundo já tinha experimentado bastante desse tipo de coisa. - Eu reuni vocês para salva-la, infelizmente eu não posso ir por conta do local em que ela está sendo mantida, o Inferno. - Assim que ele terminou de falar uma garota abre a porta da sala do diretor, era bem jovem, aparentemente 20 anos, trajava uma camisa muito maior que seu tamanho, calça com coturno preto. - Foram esses que Heimdall indiciou? - Nick encarou Thalia com cara de reprovação. - Sim, agradeça que eles posam ajudar, você sozinha não vai conseguir fazer nada. - Thalia sentiu na cadeira principal da sala, colocando os pés sobre a mesa do computador, sem se importar com os papeis que estavam em cima. - Então, vamos logo com isso. - A garota estava evidentemente entediada. - Me desculpem por isso também... Essa é Thalia, ela vai ser a guiar de vocês pela dimensão infernal. - Nick fez outra pausa, parecia cansado, meio desesperado, ele queria ir junto. - Agora é a parte onde vocês me dizem o que querem em troca de ir na missão, não vai ser fácil, acredito que nem um de vocês esteve lá antes, se já foram pra quele lugar sabem do que estou falando, então... -



~~~~~~~~~~~ Informações Extras


Fala ai, espero que gostem da primeira parte, vou começar de uma maneira mais lenta, queria estabelecer uma conversa com vocês antes de de fato começar a missão

queria também que nesse primeiro momento vocês descrevessem como foram contactados e o que desejam em troca, usem a criatividade para deixar esse mundo mais vivo, podem usar todos os recursos que tiverem na mente, o que vale é ficar legal xD

Outra coisa, podem perguntar, duvidas sempre surgem então fiquem a vontade para tirar duvidas tanto on game quanto off, todas são respondidas!

Próxima atualização rola no dia 20/02
lembrando que se atualizarem antes, a narração vem antes também!
Vejo vocês lá.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lil The Firehawk

avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 29/01/2016
Idade : 29

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   06.02.16 12:18

Vault Hunter? Afinal o que seria um Vault? local desconhecido entre o espaço tempo que contem a mais poderosa tecnologia alienígena secreta, que oferece poder aquele que a possuir. 

E la estava Lilith em uma das luas de um planeta 25 vezes maior do que a terra, que por sinal estava em outra galaxia. Ela corria entre as rochas com seus tom azul meio esverdeado. A gravidade era leve, o corpo dela possuía peso necessário graças a um de seus equipamentos que a controla devido o manuseio do O². Ela estava com uma arma em suas mãos; As armas de seu universo eram modeladas com o variado utensilio para que ela possa enfrentar qualquer desafio. A frente havia uma estrutura, um buraco que levava ao interior de uma caverna. A caçadora salta, seu corpo emite um brilho roxo e ela entra em seu estado Phasewalk de poder, se tornando invisível e caindo. Com a queda longa, ela coloca seus pés na parede e salta de costas com um salto mortal  que a faz ficar deitada no ar com as costas para voltada para cima. Lil poderia ver a escuridão tomar conta, mas no meio da queda luzes passageiras, como  lanternas  eram avistadas por ela, luzes que revelavam a distancia do solo. Com um giro de perna ela pousa sobre o solo. Podendo ver a origem daquelas luzes, cristais subterrâneos. A área estava limpa, ela desativa seu Phasewalk saindo de sua invisibilidade... A caminhada levava cerca de 20 minutos, ela saia em o que parecia ser uma clareira, ela se oculta atras de  um pilar, um portal que formava o "V" de ponta cabeça, o engrama que representa o simbolo da Vault. No centro, o que paresia ser uma arena, tinha algo. Um aliem, com perfil humanoide, ele estava de costas segurando o que parecia ser um ECHO, um aparelho de comunicação. 
Em sua outra mão uma arma laser e em suas costas; uma cabo de 30 cm com o simbolo da Valut, ele parecia saber algo, as informações  na cidade lunar de Concordia estava certa, Aliens da Vault.

Lilith retira sua arma, era uma escopeta da marca Tediore. Uma marca conhecida de uma empresa de tecnologia desconhecida mas favorável. A arma poderia explodir como uma granada, quanto mais munição ela portar maior o danoda explosão, e, em seguida ela reaparece de maneira tecnológica e cheia de munição nas mãos do portador.
 Lilith possuía 13 cartuchos daquela arma. Ela coloca o armamento sobre seu ombro e começa a caminhar na direção do Alien, o mesmo tinha 5 metros de altura, e olha lilith. Primeiro de soslaio e lentamente ele se vira para a ruiva. Tomando uma posição no qual apontava a arma laser para a Siren...inclinando sua cabeça. A atiradora fica frente a frente com o mesmo, O aliem rapidamente leva a mão até as costas e saca sua espada Vault, uma espada que projeta uma lamina encandeceste em uma espécie de laser roxo, certamente feito do material chamado Eridium. O corte vinha na diagonal, de cima para baixo, quando a lamina se aproxima, Lilith salta para traz...com mais um salto mortal, assim ela ativa seu Phasewalk criando umaexplosão de poder de energia Eridium que o lança para traz, o choque da esfera no monstro era uma explosão concentrada, como se 40 socos o acertasse de uma vez, causando feridas, sangrando, queimaduras e estourando partes da armadura aliem do ser, que ainda recebendo este dano penas cambaleia remanejando seus pés para se equilibrar. Lilith estava atrás do mesmo e reaparece desativando seu poder com a mesma potencia, o que joga o aliem ao chão. Ele se ajoelha, faz uma mira na Vault Hunter, estava tremulo e fraco, seu corpo parceria pesar, e o logo foi ao chão. Lilith caminha até o lado de seu derrotado oponente e o olha. - Brincadeira de criança.

Mais tarde


Agora Lilith estava em uma sala com outros rostos, ela havia chegado ali  com as coordenadas ditas naquele ECHO. As coordenadas levavam a um portal da Vault, que a fez sair no que parecia ser um esgoto, um cubículo  que abria uma parede falsa, uma espécie de camará secreta com o simbolo da Vault desenhado com uma pichação. o Restante das coordenadas levavam até onde Lilith estava. Ela ouve o  rapaz de cabelo laranja, e olha para a mulher que havia chegado. O nariz empinado da mulher que se chamava de Thalia a incomodava, A caçadora estava ao lado de uma mulher de cabelos curtos um collant negro e bem armada, Lilith dava um passo a frente e sem dizer nada apenas encarava Thalia querendo saber se ela estaria ali para ajudar eles... a ajudar. Sobre o que ela pensava em ir para o inferno. Não era nada de mais, apenas mais um lugar para procurar pistas(ECHOs) de câmaras Vault com monstros e desafios como todos os outros planetas explorados pela Siren.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nanbrimbor
Participativo
Participativo
avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 03/03/2015

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   06.02.16 14:01

Silêncio. Nenhuma voz ecoava. Nenhuma pessoa estava por perto. Um local escuro cuja luz nunca ousaria ali adentrar e era onde ele deveria estar. Um singelo lampejo de memória e algo pareceu rasgar os céus em direção àquele lugar. Um lugar que havia se tornado sua casa, seu lar, um ambiente com o qual pudesse permanecer sem qualquer interferência. Um lugar onde apenas a escuridão imperava, não haviam sonhos, não haviam vontades e não havia desejo. Até ser despertado.


Seus braços e pernas estavam atados por galhos e videiras, em seu pescoço uma espécie de cipó mantinha-se enrolado, não contentando-se em restringir-se somente a seu pescoço mas envolvendo seu corpo quase que completamente em um misto de galhos, videiras e raízes. Mas algo rasgou aos céus, algo o estava chamando. Seus olhos abriram-se mas nada foi visto. O sangue fluiu por seu corpo uma nova vez percorrendo suas veias e seus órgãos quase que imediatamente. Se havia sangue, se havia músculos, se havia tecidos, havia força. A silhueta humana que ali estava preso, no interior de uma árvore conhecida como Castanheiro dos Cem Cavalos forçou seus braços na tentativa de livrar-se do que o prendia. Enrigecera seus membros em vão, a natureza simplesmente fez seu serviçoe  e recuou ante ao chamado que parecia provir dos céus. Seu corpo fora solto e um caminho para fora da imensa árvore fora aberto como uma porta que se abre para que algo possa sair, algo tão antigo quanto a origem dos tempos, aquele tempo.


O homem que ali formou-se caminhou para fora lentamente, utilizando-se de suas mãos para apoiar nas grossas raízes das árvores. Titubeou um pouco mas conseguira sair, a noite acometia-se por toda a região, a escuridão seria sua amiga. Lentamente, vestes começaram a recobrir seu corpo, um tecido rígido e áspero indicando a origem antiga da qual provira. Galhos e mais galhos pareciam alcançar seu corpo novamente e estranhamente como em um passe de mágica uma armadura pareceu tomar forma no corpo do homem. Seus pulsos foram envoltos pelo que parecia ser aço, em seu ombro uma proteção grossa levemente pesada surgira, dois cintos surgiram em sua cintura, entrelaçando-se rapidamente assim como alguma proteção em suas botas. Adagas de arremesso brotaram de leves coldres assim como um par de lâminas surgiram a suas costas também atadas por um colre.


“ Enfim...desperto..” pensou o homem já recordando-se como andar como uma criança de boa memória, seus passos foram firmes e determinados para fora da árvore, ele estava livre mas havia um motivo, Hera. Uma bruxa que o havia amaldiçoado a muitos anos atrás, tomada por sua mulher e outrora tomada por sua inimiga, Nanbrimbor despertara mas qual seria a origem de sua convocação? Porquê despertara? Nanbrimbor podia sentir parte do conhecimento daquele mundo fluindo por sua mente, podia sentir cheiros, podia sentir um gosto amargo em sua boca e a leve brisa noturna passando por seu corpo, ao menos, nas partes encobertas. O homem de aproximadamente 35,40 anos de idade suspirou profundamente enquanto com uma das mãos passava lentamente sobre sua barba em um misto de negro e grisalho. - O que você quer Hera.. Disse em tom áspero enquanto uma leve brisa cruzou aquele parque por onde havia surgido. Tal brisa direcionou seu olhar a uma reles carta que estava próximo dele. Seu espantou fora claro, no entanto, alçou a carta e abriu.


“ È isso o que quer Hera? Um jogo de coordenadas? Porquê não simplesmente me diz o que quer? “ pensou Nanbrimbor mas estranhamente nenhuma voz ecoou em sua mente. Na carta continha um endereço e coordenadas, ele deveria segui-las, talvez fosse alguma brincadeira de Hera. Mas o homem então suspirou de maneira profunda uma nova vez e então desaparecera.


Horas Mais Tarde



Nanbrimbor chegara em uma construção não muito atrativa aos olhos, ele odiava aquela arquitetura nova, segundo ele, os humanos haviam regredido de tão forma em suas “casas” que chegavam a considerar um avanço. O homem sorriu e decidiu então adentrar o lugar., notando claramente um rapaz de cabelos alarajandos e uma jovem de cabelos avermelhados, a mesma parecia calada, silenciosa demais para o gosto de Nanbrimbor que simplesmente decidiu adentrar o cômodo e encostar-se sobre uma das várias paredes do local. “ Inferno? Há coisas piores que o inferno andando nesse mundo...” pensou Nanbrimbor ainda mantendo-se em silêncio aguardando a explicação do rapaz e em sequência a manifestação de uma menina levemente petulante, mas o homem sequer manifestou-se.


[ Nanbrimbor ]- Alguém desaparecido de nome Thor. O rapaz pausou brevemente com uma expressão pensativa. - Há fotos ou alguma informação de quem possa ter raptado essa garota? Para ser um deus raptado realmente seu captor é alguém de poder equivalente. O que sabem sobre essa Thor e seus inimigos? Nanbrimbor esboçou um breve sorriso e então decidiu continuar. - Bem...o que poderemos encontrar neste inferno que devamos nos preocupar? A propósito me chamo Nanbrimbor e caso consigamos sucesso eu gostaria de alguma arma de propriedades mágicas. Dizia em tom calmo e certamente educado desviando o olhar lentamente para a garota de cabelos avermelhados e os demais membros do lugar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Neena
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 230
Data de inscrição : 30/06/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   07.02.16 22:17


Neena Thurman, mutante ex filiada a x-force. Atualmente trabalha com serviços do tipo que ninguém consegue resolver, como consegue tal façanha? Sorte! Sim, Neena é uma sortuda nata e por isto sempre é recrutada para serviços estranhos, onde a sorte tem que ser um diferencial.

Naquela manhã, a neve caia mansinha e dava a tudo um tom branco deprimente, Neena demorou a se levantar, mas o dia lhe chamava. Tomou um banho, vestiu sua roupa e então ligou seu celular, haviam 15 chamadas perdidas e do mesmo número, havia também uma mensagem. Neena equipou-se e rumou para a cafeteria que ficava de frente para o prédio onde morava, era um lugar aconchegante. Enquanto descia as escadas pulando de dois em dois degraus leu a mensagem, parou e refez seus planos, aquilo era interessante.

Não tardou a chegar ao seu destino. O dia devagar foi mudando e enfim estava usando óculos escuros para proteger-se do sol. Chegou ao local pilotando sua moto. Identificou-se e adentrou o local. Havia duas pessoas, além de quem a convocou, no local, não os conhecia, mas conhecia quem lhe convocou. Moveu a fronte para cada um num cumprimento sério e então apertou a mão de Nick e então prestou atenção em suas palavras. A chegada de Thalia fez Neena arquear discretamente a sobrancelha, ela lembrava Magia, até mesmo no tom arrogante. Neena não deu muita bola para garota. O homem, além de Nick, que se encontrava no recinto manifestou-se e se apresentou, olhei-o e estendi a mão.

— Neena, o prazer é meu.

As perguntas feitas por ele eram interessantes, mas não era aquilo que me preocupava.Olhei Nick e perguntei.




— Exatamente como iremos para o Inferno? Quem lhe deu certeza que Thor está lá? A garota ai possui os mesmos poderes de Magia? Qual garantia temos que podemos confiar nela? Em que circunstancia aconteceu o sumiço? Foi um rapto?

Neena era cautelosa e muito desconfiada e detestava pessoas petulantes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Basco Khassan
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 408
Data de inscrição : 30/06/2014
Idade : 39
Localização : Beirut - Libano

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   09.02.16 1:19

SAARA DESERT

Fiquei tanto tempo no Oriente Medio entre os Tuaregs que me afastei do mundo e de suas complicações. Foram anos em batalhas pelo Multiverso e finalmente eu parecia estar em paz. Decepcionei muitas pessoas e vidas foram ceifadas pela minha negligência. Viver como pastor de cabras parecia menos perigoso para mim...e para os outros. Ainda mais depois dos últimos acontecimentos, ano passado, quando uma bomba de terrígeno explodiu, gerando uma névoa que espalhou todo o material pelo planeta. Inexplicavelmente, meu tempo no Multiverso parece ter me deixado imune a névoa, mas ela era responsável por catalisar as transformações dos Inumanos e transformar humanos normais em Inumanos.

As coisas iam bem até o inicio deste ano quando um teleporte surgiu na planície de madrugada. Duas figuras que eu não via há tempos surgiram. Ororo e uma Jean Grey adolescente a acompanhava. Ambas estavam lindas. Era bom rever Tempestade e Jean ( viva...apesar de não ser a mesma Jean que foi minha professora na época dos Novos Mutantes). Ororo pareceu não se assustar pela minhas roupas em farrapos e a grande barba que eu ostentava. – Muitas coisa mudou no mundo, Basco.... Nós precisamos de você, ela disse.

Convidei Ororo a adentrar minha tenda. Enquanto lhe servia um chá, minha amiga me detalhava as atrocidades que nosso povo passou nos últimos meses e os acontecimentos recentes enquanto Jean me mostrava em imagens.

E foi assim que retornei aos X-MENS! As névoas terrígenas foram liberadas no mundo inteiro, dando um novo inicio a raça Inumana...ao mesmo tempo incapacitando o povo mutante, o que eu não sabia até então. Venenosa aos mutantes, a névoas terrígenas tem ceifado vidas mutantes e infertilizando-os. Com esperança de salvar nosso povo, Tempestade criou um santuário chamado de REFUGIO X, e Magia o levou para o Limbo, onde todos os mutantes são bem vindos e salvos das névoas terrígenas. Mas ela passou a entender que nosso povo não pode apenas se esconder e sim, mostrar ao mundo que os mutantes tem um lugar dentro dele. Tempestade precisou reconstruir os X-MENS. Começamos a procurar por X-MENS que sobreviveram. Eu ia todos os dias até o cérebro e com a ajuda do Forge e de Magia procurávamos pelos nossos antigos colegas, Os Novos Mutantes...mas sem sucesso. Assim foi até esta semana quando, em meio as buscas, Tempestade me deu uma missão extra. Cérebro interceptara uma mensagem decodificada emitida através dos controles das ruínas da Escola Jean Grey, na Terra. Era de Nick...um velho amigo! Tempestade pediu para que eu fosse em segredo, mas que mantivesse contato. Não queria despertar pânico entre os alunos. Aceitei a missão. Quem sabe, Nick tivesse informações importantes que pudesse compartilhar conosco. Magia lançou um encantamento para que as Nevoas Terrigenas não me afetassem. Minha El-Nour brilhava com os encantamentos. Nada surpreendente já que minha cimitarra nascera no Limbo. O teleporte, seguido pelo meu proprio nevoeiro, me levou as coordenadas indicadas e logo sou recebido por Nick. Pelo visto eu era o último membro da equipe a chegar! Outros já se posicionavam mas apenas um rosto me era familiar. Dominó! Olhei de relance e fiz um aceno com a cabeça cumprimentando a todos.
Me aproximei de Nick e o cumprimentei com um abraço......
-é bom ve-lo, velho amigo!

Nick explica o porque de nos convocar parea esta missão:
Thor está desaparecida a alguns dias, graças aos seus longos tempos em nossa sociedade os deuses asgardianos ainda não notarão sua falta, se isso acontecer talvez teremos uma guerra de deuses na terra, não queremos esse tipo de incidente no planeta, ainda mais quando se trata de deuses... Eu reuni vocês para salva-la, infelizmente eu não posso ir por conta do local em que ela está sendo mantida, o Inferno.


Nick nos apresenta a nossa guia nesta viagem...a jovem Thalia! Minha El-Nour não me alertou de nada...não saberia dizer se era uma mutante, inumana ou maga, contudo parecia ter um ar calmo e sereno, mesmo perante tal situação. Não me admirava Thor estar desaparecida. Pelo que Tempestade havia me dito, muitos heróis e vilões desapareceram.


- Agora é a parte onde vocês me dizem o que querem em troca de ir na missão, não vai ser fácil, acredito que nem um de vocês esteve lá antes, se já foram pra quele lugar sabem do que estou falando, então... – Disse Nick

Olhei para ele e respondi:
...Deve estar a par da gravidade da situação envolvendo a Nevoa Terrigena que cobre boa parte do planeta e está transformando humanos em inumanos. Se isso não bastasse, essa maldição está matando meu povo e nos esterilizando. Toda a ajuda que conseguirmos na tentativa de dissipar esse mal será de muita valia, velho amigo! Quanto ao nosso destino...os reinos inferiores não são tão diferentes do Limbo! Caso precisem...posso ajudar no caminho!
....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nick Bartowski
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 323
Data de inscrição : 15/11/2014
Idade : 22
Localização : Las Vegas / USA

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   10.02.16 0:00

O primeiro a se manifestar foi Nanbrimbor, Nick sentiu que tinha deixado muita coisa de lado e agora era hora de sanar suas dúvidas, só assim eles conseguiriam montar uma boa estratégia de exploração dos planos infernais.

- Há fotos ou alguma informação de quem possa ter raptado essa garota? Para ser um deus raptado realmente seu captor é alguém de poder equivalente. O que sabem sobre essa Thor e seus inimigos? -  

- Thor é uma grande... amiga minha. - Thalia riu com escarnio, parecia se divertir enquanto Nick encontrava palavras. - Enquanto aos seus captores, não sabemos ao certo quem são, mas baseado nos últimos acontecimentos nos planos "divinos" eu diria que são os próprios lideres infernais, pode ser qualquer um ou todos eles ao mesmo tempo, para manter Sadie... Digo... Thor enclausurada. -

- Bem...o que poderemos encontrar neste inferno que devamos nos preocupar?

- Basicamente tudo, unica coisa que posso ajuda-los realmente é deixando Thalia ir com vocês, tudo que vocês conhecem como lendas daquele lugar vai se tornar realidade apenas por vocês pensarem. -

- Exatamente como iremos para o Inferno? - Perguntou Nenna

- Um portal magico. - Thalia se manifestou, enquanto mexia no celular. -

- Quem lhe deu certeza que Thor está lá?

- Eu dei. -

Um homem de quase dois metros de altura, portava uma espada em frente ao corpo como se segurasse algo muito pesado, usando armaduras douradas e com um chifre gigante, seu nome era Heimdall, o guardião do Bifrost, sua imagem era espectral, obviamente ele não estava presente fisicamente no lugar, sua voz também tinha saído modulada.



- Heimdall consegue ver tudo e todos no universo, inclusive os deuses, consegue sentir Thor mas não trazer ela de volta com o Bifrost, e graças a quantidade de magia negra que existe no inferno também é impossível localizar ela exatamente, vocês vão ter que procurar bem a fundo...

- A garota ai possui os mesmos poderes de Magia? Qual garantia temos que podemos confiar nela? -

- Pode não parecer mas ela é confiável. - Nick olhou para mesa. - Ela e Thor tem uma relação antiga então ela quer acha-la tanto quanto eu.

- É, alguém tem que se preocupar com sua esposa.

- Thalia!

- Até parece que Heimdall não sabe... - O Guardião do Bifrost permaneceu calado. Thalia levantou e foi para frente de Nick para poder falar. - Eu não tenho poderes mutantes, moro no instituto por que fui criada aqui da mesma forma que Sadie e esse babaca, mesmo tendo vivido aqui saber todos os caminhos do inferno está no meu sangue, assim como também sei todos os caminhos para o céu - Um dos olhos de Thalia foi se tornando negro e o outro se tornando azul claro, em sua sombra foi tomando forma uma asa negra e outra branca, dois tipos de energia diferentes, totalmente opostas. - Pode me chamar de Gênesis -

- Thalia é filha de um Anjo e um Demônio. Ela pode transitar entre todos os mundos ligados a terra e tem um conhecimento vasto sobre todos os reinos ligados ao inferno, Illyana só pode nos ajudar em relação ao limbo, coisa que já pedimos, sorte nossa pois é menos um reino para procurar.

- Vou começar os preparativos lá fora. – Thalia colocou as mãos nos bolsos e saiu da sala enquanto eu poder foi se retraindo

- Ela é assim mesmo, infelizmente, mas garanto que não trará problemas para vocês durante a missão, ela é bem forte usando aquela energia maluca. Outra coisa que tenho que dizer a vocês é o fator de surpresa, todos os reinos infernais estão conectados com a terra, mesmo sendo Thalia a manipular o portal é provável que vocês caiam em algo completamente aleatório, como ir para o Submundo, ou o Yomi, ou até mesmo o limbo...

- Em que circunstancia aconteceu o sumiço? Foi um rapto? -

- Não sabemos, Heimdall detectou Thor já raptada a dois dias atrás, hoje em dia a popularidade de Thor é alta, sua fonte de poder é quase inesgotável, meu palpite é que quem que esteja envolvido nisso está drenando a energia da Thor para ficar mais forte e atacar os planos vizinhos, se isso acontecer virá junto uma nova guerra entre deuses que certamente usará a terra de palco. -

Ainda era dia enquanto eles conversavam, um clarão veio da janela da sala, Nick percebeu que os preparativos estavam completos.

- Vou providenciar seus pedidos, Basco, nós também estamos nos mobilizando em toda essa confusão com os Inumanos e a terrígena, se vocês precisarem de refúgio estaremos sempre abertos, estou preparando algumas estruturas para manter os mutantes daqui a salvo. Se precisarem de ajuda também peço para que não hesitem em chamar...

Eles tomaram rumo para fora da sala, desceram o corredor principal para dar de cara com a aglomeração de adolescentes que admirava o portal, era uma distorção dimensional, parecia uma luz forte. Logo abaixo da distorção escrituras feitas a sangue seguiam um padrão irreconhecível para aqueles que não tinham conhecimento de magia, vistos de cima o padrão se tornava um pentagrama perfeito em suas medidas.



- Preparativos prontos. – Thalia virou para os integrantes da missão.

- Boa sorte, conto com vocês. – Aparentemente frustrado Nick apertou a mão de todos os integrantes.

- Tentem ir o mais rápido possível. – Thalia disse, enquanto tomava distância, pegou impulso e saiu correndo em direção a distorção, com um pulo a garota sumiu no meio do portal dimensional, Assim como todos os outros.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nick Bartowski
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 323
Data de inscrição : 15/11/2014
Idade : 22
Localização : Las Vegas / USA

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   10.02.16 0:00

O cheiro de enxofre era forte, a umidade era incomoda, todos despertaram no que parecia ser uma caverna sem estruturas a não ser as tochas cravadas na terra. Thalia permanecia em pé, analisando o lugar, tentando sentir onde eles estavam. Alguns ruídos podiam ser ouvidos, gritos também, nada muito diferente do que se podia imaginar. - Caímos no Yomi. – Thalia estava extremamente calma. – Quem governa esse lugar é Izanami, ela é completamente maluca, se chegarmos a encontra-la não exitem em fugir. – Genesis Foi na frente, mesmo existindo um caminho para cada direção, a umidade foi aumentando enquanto eles tomavam rumo, o fedor de enxofre com algo podre também aumentou, os gritos passaram a ser mais autos e agonizantes.



Pouco mais de meia hora de caminhada a caverna enfim terminava, eles deram de cara com uma estrutura japonesa de casa de banho, a neblina era evidente, o calor também, porem a visão era bastante clara, pequenas fontes correntes passavam por baixo das pedrinhas no chão, formando um tipo de mini pontes de pedra, algumas velas estavam espalhadas em volta do lugar, dando mais claridade, o cheiro de enxofre não havia sumido mas tinha ficado menos evidente. - Ilusões.. - Quando todos menos esperam várias mãos começam a brotar das paredes, do chão e do teto, eram várias mulheres de cabelos negros, pele completamente apodrecida, algumas até portavam bandejas com comidas tipicas do japão, porem todas apodrecidas e cheia de centopeias. - Droga, não comam nada! Se o fizerem vão ficar presos aqui para sempre. - Thalia se aproximou dos outros. - Ideias? - A caverna que eles tinham saído já havia sumido, agora eles deveriam procurar por outra saída, mas existiam muitos dos seres malignos, que tentavam agarra-los, derruba-los, faze-los comerem o banquete estragado.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nick Bartowski
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 323
Data de inscrição : 15/11/2014
Idade : 22
Localização : Las Vegas / USA

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   10.02.16 0:03

~~~~~~~~~~~ Informações Extras


Vocês estão presos e cercados, hora de montar uma estrategia e não ser pego pela multidão de inimigos

Se ainda restarem duvidas on game do primeiro post podem falar que elas são respondidas da mesma forma na narração seguinte!

Próxima atualização fica pro dia 28/02

lembrando que se postarem antes a atualização vem mais cedo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Basco Khassan
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 408
Data de inscrição : 30/06/2014
Idade : 39
Localização : Beirut - Libano

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   10.02.16 10:20

A reunião envolta da missão fora rápida, porém, Nick trouxe os pontos principais. Provavelmente os Lordes Infernais estariam envolvidos e se isso fosse verdade, Hella poderia estar no ardil. Nunca a vi pessoalmente, mas lembro de vários relatos que Illyana contava sobre ela e os Lordes. Os Novos Mutantes chegaram a enfrentá-la, em 93, em Asgard. Eu fiquei na escola em treinamento. Beirando os 15 anos, eu ainda não tinha controle total sobre meu dom! Em meio a dúvidas, outro asgardiano comprovava que Thor estava no submundo...O espectro de Heimdall, surge perante nós manifestado diretamente de Asgard! Mas a supresa maior para mim foi saber sobre Nick e Thor. Não pude segurar o sorriso sarcástico! -ESPOSA! Então…um coração humano bate nesse peito, hein!... Logo em seguida Thalia assume sua verdadeira forma. Por isso minha El-Nour não se manifestou...não era um ser mágico e sim um hibrido! Thalia nos convida para os preparativos para a jornada! Isso levaria um tempo até o amanhecer. Era de se supor que seja lá quem fosse o responsável pelo rápido poderia ser alguém de grande poder, visto de quem nos falávamos. Imagino que não era algo fácil manter Thor em cativeiro! Nick deixou claro sua abertura em me ajudar em relação aos problemas com a Névoa Terrigena. Conversávamos enquanto descíamos até outro salão da escola. Eu trajava roupas arcanas, ou seja, mudavam de forma conforme o ambiente ao redor, mas sempre remetiam a um estilo árabe. Levava comigo apenas minha cimitarra (que era mais do que o suficiente). Haviam muitos adolescentes ali. Em muito assemelhava-se ao Refúgio X! Nesse momento minha El-Nour começa a brilhar. Deparei-me com Thalia logo à frente. Suas inscrições arcanas no chão me eram familiares. Minha cimitarra não via nela perigo aparente, mas foi rápida em detectar magia antiga! Ela foi a primeira a saltar.Olhei para Nick e lhe falei antes do salto:

Não se preocupe Nick...Traremos Thor de volta, mas eu quero um convite para o casamento! Bom, lá vamos nós!


Corri logo depois em direção ao portal e com um salto o atravessei! Depois de tantos teleportes, aquilo parecia algo corriqueiro! Segundos depois ressurgimos em uma caverna meio asquerosa. Apesar do cheiro caracteristico do submundo, o ar não era tão queimante quanto no Limbo por exemplo. Perguntei a Thalia onde estávamos... Yomi... deveria ser o submundo do oriente pelo que entendi! Enquanto caminhávamos pelo local e Thalia nos alertava sobre a governanta do lugar - Izanami - Indaguei se ela já havia visitado todos os reinos inferiores!? Pouco depois me aproximei do homem encapuzado que nos acompanhava. Como fui o último a chegar na reunião, ainda não tinha me apresentado formalmente a todos.



Meu nome é Basco...prazer em conhece-lo. Então, o que te trouxe a essa missão infernal!?...
Minutos depois, olhei para nossas duas companheiras de missão e cumprimentei a colega ao lado e Neena:
- Uma nova missão suicida pra nós, Neena? Bom te-la na equipe!


A medida que nos aprofundávamos, a temperatura aumentara consideravelmente, contudo isso tambem gerava umidade excessiva pelas paredes o que, no meu caso, era ótimo! Logo chegamos a um cenário digno de filmes orientais. Thalia parecia apreensiva e não era pra menos. Uma infestação de criaturas femininas brotam de todos os lados. Sugeri que ficássemos de costas um para o outro em um círculo. Desembainhei minha cimitarra, enquanto Thalia nos advertia para não comer nada do que as criaturas traziam em suas fartas bandejas!



Fogo? Tiros? Água? Alguém tem alguma ideia de como detê-las?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nanbrimbor
Participativo
Participativo
avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 03/03/2015

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   10.02.16 20:47

Nanbrimbor havia cumprimentado todos ali que estavam no local mas fora retribuído por uma garota de cabelos negros que estendeu-lhe a mão, sendo retribuída imediatamente com o aperto.


[ Nanbrimbor ]-.... Esboçou um breve sorriso, assentindo afirmativamente com sua fronte a garota.


As primeiras indagações foram efetuadas por Nanbrimbor que mantinha sua expressão claramente séria enquanto erguia uma das mãos passando suavemente o indicador e o polegar nas extremidades de seu queixo como se acariciasse sua barba lentamente. O receio com o qual Nick pareceu respondê-lo fez com que a garota de outrora, Thalia risse de maneira incômoda, ao menos, ao ver de Nanbrimbor que desviou o olhar outrora de Nick para Thalia e em sequência voltando ao garoto, mas ainda em silêncio. “ Essa jovem é tão importante assim para a missão? “ pensou Nanbrimbor arqueando a sobrancelha enquanto desviava o olhar para a garota uma segunda vez, no entanto, dessa vez uma jovem de cabelos negros e curtos pareceu se manifestar, atraindo a atenção do homem de barba considerávelmente, sendo quase que imediatamente respondido pela garota. A conversa pareceu prosseguir até a manifestação de um homem de estatura alta com uma grande espada a frente de seu corpo o tornando quase simbólico ao ver de Nanbrimbor que estreitou os olhos lentamente para observar os detalhes da armadura do homem fazendo com que ele próprio chegasse a conclusão de que nenhum minério naquele mundo poderia contemplar tais proteções. A conversa prosseguiu e Nanbrimbor pôde retirar informações que de certo foram uteis, no entanto, nada conclusivo sobre os captores ou captor da garota.


[ Nanbrimbor ]- Muito prazer, Basco, digamos que meus motivos aqui sejam.....incertos. Nanbrimbor pausou suas palavras brevemente. - Eu apenas encontrei uma carta próximo onde descanso e decidi seguir, não tenho um motivo em particular, e você?  Nanbrimbor aguardaria a resposta do homem e então iniciaria uma breve análise. - A missão parece simples....em tese. Nesse momento o homem realizou uma breve pausa, suspirando e então continuando. - Há alguma possibilidade de descobrir se algum plano está sendo afetado diretamente desde o sumiço dessa deusa? Indagou Nanbrimbor. O homem aguardaria a resposta e simplesmente assentiria afirmativamente com a cabeça, agradecendo a informação e então direcionando-se para fora da sala igualmente o resto da equipe.


O Portal do Inferno



Os preparativos feitos pela garota pareciam prontos. Era como se fosse magia, magia antiga e errada. Nanbrimbor tinha tal conhecimento mas apenas isso, não sabia lidar exatamente com a magia mas sabia reconhecê-la de certa forma. Vendo a atitude da garota perante o círculo que havia sido formado, Nanbrimbor decidiu a imitar, inclinando-se e realizando uma breve corrida em direção ao outro lado, virando-se rapidamente para as outras duas garotas do grupo, visto que, Basco fora o primeiro a se deslocar para dentro do mesmo. - Vejo vocês do outro lado. Esboçou um breve sorriso e então correra em direção ao portal, pulando em sequência e desaparecendo.


Não demorou muito para que o cheiro incômodo de enxofre invadisse as narinas de Nanbrimbor que atentou-se somente a recolher o capuz que havia se movimentado do local original, encobrindo sua face uma nova vez, escutando a explicação da garota sobre quem parecia imperar naquela região do inferno.




O homem suspirou profundamente e assentiu afirmativamente com sua fronte, concordando com a garota e decidindo seguir com o grupo. O local assemelhava-se a uma gruta ao qual a umidade parecia grassar pouco a pouco assim como o terrível cheiro de enxofre que jazia no local. A caminhada pareceu propagar-se por cerca de meia hora onde o cenário pareceu mudar completamente de um tom ligeiramente grotesco à arquitetura japonesa, dotado de um templo que mais assemelhava-se a uma casa termal, de certo, tornando-se um âmbito levemente mais agradável do que antes estava, apesar de ser o inferno. Nanbrimbor ergueu sua face lentamente visando contemplar o lugar, seus detalhes e afins até que a voz de Thalia alertou tanto a si quanto a seus companheiros.


[ Thalia ]- Ilusões. As palavras seguintes da garota alertaram a todos e Basco fora o primeiro a aparentemente fazer uma sugestão do que utilizar naquele lugar. Nanbrimbor recuou alguns passos e permaneceu em silêncio retirando de seus dois coldres frontais duas pequenas adagas de arremesso. Ambas eram negras e lembravam em muito kunais. O homem inclinou-se brevemente e saltou visando arremessar as duas adagas em direções diferentes na altura das cabeças de duas criaturas e então, uma nova vez recuaria vários passos enquanto tentava esquivar-se das mãos que pareciam surgir do solo próximo de si.




Nanbrimbor aguardaria para ver o efeito das adagas nos corpos da criaturas. Se eram de fato ilusões, certamente as armas haveriam de transpassar seus corpos sem problema algum, no entanto, e se fosse um véu? E se seus corpos e alimentos apodrecidos apenas fossem mascarados como belos e alimentos comestíveis apenas para acobertar a maldade que ali estava. Nesse momento, Nanbrimbor utilizar-se-ia de uma técnica, Chamariz, para fazer com que sua verdadeira silhueta se tornasse invisivel e então a sua ilusória se aproximasse das mulheres, dizendo em alto e bom som.


[ Nanbrimbor ]- Desejo uma Audiência com sua Senhora, Izanami. Nanbrimbor aguardaria com seu chamariz o efeito de suas palavras, ao menos, fugir de um inimigo certamente seria melhor do que tentar fugir de vários. Ele aguardaria pacientemente para ver o que aconteceria a seguir.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Neena
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 230
Data de inscrição : 30/06/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   11.02.16 23:37


Rever Basco era algo que Neena não esperava, mas era bom ter um rosto familiar. Quando Basco chegou Neena lhe cumprimentou com sua seriedade costumeira. As perguntas feitas por Neena foram respondidas com uma prontidão digna de quartel. Heimdal fez questão de aparecer para confirmar que podíamos confiar em Thalia, mas mesmo a garota mostrando sue poder e explicando de forma agressiva seus poderes e condições, isto não fez com que Neena mudasse de opinião.

Portal

Já havia visto aquilo, mágica era algo que não agradava muito Neena, mas o que fazer? Ta no inferno, beija o capeta. Basco adentrou o portal logo após Thali, em seguida Nambrinbor, Neena olhou a garota de cabelos vermelhos e falou com um meio sorriso.

— Te vejo lá.

Diferente dos outros, Neena não correu, caminhou até o local e se jogou. Do outro lado nada legal. Neena olhava todos os detalhes do lugar e pensava como combater coisas infernais, afinal armas comuns não fazem nem cócegas nestes seres. Thalia explicava muita coisa, Neena prestava atenção em cada palavra, mas não perguntava nada. Como nem tudo é festa, a peleja começou. Mulheres estranhas com comidas estranhas. Mãos que pareciam querer agarrar as pernas dos que estavam ali. Thalia avisa para não comerem nada e Basco sugere que fiquem um de costas para o outro para atacrem juntos, mas ele mesmo não sabe exatamente como atacar. Nambrindor decide atacar e vai mais além, exige falar coma soberana do lugar. Na formação Neena acabou ficando bem perto de Thalia, a mutante então fala baixo.


— Se estas coisas são ilusões, não seria mais simples seguir em frente? Nossas armas têm algum efeito sobre estas criaturas? Se a soberana do lugar vier, acredita que é possível fazer um acordo?

Neena sentia-se com pés e mãos atados. Estavam no inferno, inferno, um lugar onde as coisas estão mortas e onde a maldade tem muitas caras. Seria mesmo prudente atacar?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lil The Firehawk

avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 29/01/2016
Idade : 29

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   13.02.16 10:30

Lilith a Siren; casadora dos tesouros da Vault, ouvia e observava tudo com muita atenção, muitas perguntas inteligentes via de pessoas diferentes e de grande carisma, companheiros de missão que a faz ter certeza de que as costas dela mão estaria desprotegida e que ela poderia depositar e passar confiança a eles.
Ela até se sentia entre sua antiga equipe de Vault Hunters. A outra, Thalia se revela, o que faz a mente de Lilith a comparar com uma antiga e falecia companheira, filha de um tirano no qual havia matado a própria, seu nome era Angel, uma das seis Sirens assim como Lil. A ruiva queria pensar algo diferente de Thalia, algo novo, e não que ela era arrogante e decidiu colocar a confiança na guia, mas nada era falado apenas planejado mentalmente.

[Uma garota de outro planeta, em um sistema ameaçado pelos Deuses]
Era o que Lil pensava, certamente aliens das Vaults haviam deixado vestígios naquele sistema e nas ligações misticas que fluíam entre as dimensões daquela galaxia. a Siren observa Nanbrinbor as reverenciar com seu sorriso, Lil responde com um leve e gentil sorriso de canto. 

_Não nos espere.
Basco e Nanbrinbor atravessam o portal de maneiras semelhantes, diferente de Neena que olha para a ruiva e mostra sua simpatia que cativava, Lilith via uma semelhança dela com a Mulher de pele albina e uma mancha negra no olho, Lil estava muito curiosa sobre o poder dela, mas segue com seus equipamentos Portal a dentro.
Eles saem no que parecia ser o Yomi, ela se recordava bem o que Nick tinha dito; o fator surpresa havia os abraçado. Caminhando junto com a equipe, Basco se aproxima após se apresentar.

_Prazer, me chamo Lilith mas podem me chamar de Lil. - A ruiva se pronuncia um pouco mais alto para que todos a ouçam e em seguida abaixa seu tom. - Alguém poderia me dizer por que seres que parecem ter tanto poder querem um simples mundo de pessoas comuns para fazer suas warzone?

Lilith sabia que quem tinha a resposta sábia para tal pergunta era a guia hibrida da missão, Thalia. A Vault Hunter olha para ela e a caminhada coloca as 3 moças da equipe em uma linha reta, Lil certamente sorria para Thalia, vendo como ela lembrava Angel, sua antiga e aliada amiga. Em quanto os homens pareciam conversar algo. Agora eles estavam  cercados por oque parecia ser mulheres orientais, aquilo estava parecendo uma cena macabra de um filme de horror japonês Lil apenas se mantem atenta e leva sua mão no coldre em sua coxa direita, mas não se manifesta a nenhuma ação sem um plano. Basco oferece as ideias do que poderiam fazer e a pose estratégica a ser tomada. Nambrinbor reage querendo conhecer oque a equipe enfrenta, e, de uma maneira surpreendente, Neena acaba retirando as palavras da boca da Siren, se dirigindo a Thalia que era quem conhecia os caminhos do paraíso e do inferno.

_Bem pensado Neena, Se elas são ilusões creio eu, também, que não vão nos ferir. Thalia...devemos continuar?
As mão moça de cabelos ruivos permanece sobre o coudre, assim como a atenção dela permanece elevada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nick Bartowski
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 323
Data de inscrição : 15/11/2014
Idade : 22
Localização : Las Vegas / USA

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   15.02.16 0:21

~ Antes ~


- Há alguma possibilidade de descobrir se algum plano está sendo afetado diretamente desde o sumiço dessa deusa? -

- Não, ninguém além de nós sabe sobre o desaparecimento da Thor, se isso acontecer, se qualquer um dos deuses dos planos altos descobrir, uma guerra pode estourar a qualquer momento, ate por que estamos falando de Thor, que é a deusa mais adorada do mundo hoje em dia.

~ Caverna ~


- Alguém poderia me dizer por que seres que parecem ter tanto poder querem um simples mundo de pessoas comuns para fazer suas warzone?

- A força dos deuses vem da vontade dos homens, quanto mais o homem crer num deus mais forte ele fica, se você pensar bem, eliminar os outros deuses na frente dos humanos é como declarar pra eles o quão forte você é e o quão bem você pode protege-los, vai influencia-los a mover a fé a favor do vitorioso. - O tom de Thalia foi mudando, mas ela foi surpreendida quando viu Lilith sorrindo, envergonhada Thalia desviou o olhar.



~ Agora ~


O grupo se vê cercado por criaturas daquele lugar, Thalia acena para Basco, suas palavras eram as melhores possíveis para aquele momento. - Agrupem. - Thalia gritou, mas ao olhar para trás viu Nanbrimbor usar suas habilidades, inclusive o manuseio de facas, ele pode ver que suas laminas atravessavam a criatura de forma fácil, mas claramente não era uma ilusão, as laminas acertaram em cheio duas das criaturas que começaram a vomitar gosma negra enquanto iam perdendo a podridão de seu corpo e virando imagens de pessoas comuns, para depois sumir na multidão de outras criaturas que tentava alcançar o comboio. - São ilusões sim, o problema é que Izanami é uma das metades da criação do universo, o poder dela é imensurável, ela pode fazer qualquer ilusão virar real com apenas um pensa... -

- Desejo uma Audiência com sua Senhora, Izanami. - Nanbrimbor disse, esse que estava mais afastado das criaturas o possível, ao lado de uma parede feita de terra parecida com a da caverna que eles tinha saído.

Thalia gelou, ela não esperava por aquilo, ninguém mais se manifestou, nem mesmo as criaturas, todas elas pararam. Por alguns segundos tudo pareceu ficar imóvel, até que as criaturas começaram a recuar e abrir caminho, uma nevoa densa subiu e por alguns segundos ficou impossível de se ver qualquer coisa. Então veio o cheiro, um perfume doce e agradável, quando a nevoa desceu eles puderam contemplar Izanami, a Imperatriz do Yomi.



- Olá! Que bom que me chamaram, faz tempo que não recebo visitas, que dia feliz... Ora... Você! - A mulher apontava para Thalia. - Filha do Lu-chan! Sinto muito pelo que aconteceu com ele, se você estiver precisando de companhia pode passar a eternidade comigo, prometo que farei você feliz...

Izanami se encontrava deitada em almoçadas grandes, em sua mão direita portava um massu cheio e na outra um kiseru aceso. Thalia nada falou, nem mesmo expressou qualquer coisa, estava congelada demais para falar algo, só a presença real de Izanami já deixava ela imóvel.

- Você ai de trás, desejava falar comigo? Eu sei que você quer, mas só atenderei seu pedido se ficar comigo para sempre! - Os olhos de Izanami brilharam, sua voz era doce e aconchegante. - Sabe... aqui é meio solitário e já faz alguns bons anos que não recebo visitas... - Em um piscar de olhos Izanami já não estava mais nas almofadas, mas sim ao lado de Nanbrimbor, em uma distância incomoda. - Você tem uma habilidade interessante, mas eu posso velo... você é muito mais bonito quando está visível. Alias, todos vocês podem ficar, farei todos felizes, para todo sempre-

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nick Bartowski
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 323
Data de inscrição : 15/11/2014
Idade : 22
Localização : Las Vegas / USA

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   15.02.16 0:38

~~~~~~~~~~~~ Informações Extras


Gostei dos posts de vocês, me fez tomar uma abordagem diferente da que estava planejando pra esse começo pelo menos, espero que vocês continuem com os bons posts pois temos muitas histórias para conta! Very Happy

A abordagem de Izanami foi feita, agora vocês tem que pensar bem antes de fazer uma decisão.

A próxima atualização fica pro dia 01/03

Lembrando que a atualização vem mais cedo se todo mundo postar antes do prazo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Neena
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 230
Data de inscrição : 30/06/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   15.02.16 14:18


A garota que falava de coisas das quais Neena se quer imaginavam o que fossem ficou do seu lado e assim como ela manteve-se imóvel. Neena observou as facas de Nanbrimbor acertarem em cheio as criaturas e sorriu de canto, olhou para Thalia e não segurou sua acidez.


— Um bom guia, dá informações completas. Na próxima, se possível, nos revele que as ilusões são palpáveis, afinal você é a autoridade aqui.

Neena estava visivelmente desgostosa, afinal nunca foi de conversas e ter perdido a oportunidade de alvejar aquelas criaturas com suas balas lhe deixou muito frustrada. Ela olhou para Nanbrimbor, o camarada havia pedido uma audiência e talvez conseguisse, seria prudente manter-se ao seu lado ou será que a tal poderosa deusa seria capaz de anular sua sorte? Afastou-se de Thalia e ficou o mais próximo possível de Nanbrimbor. Não demorou para que a presença da deusa se fizesse. Primeiro uma névoa, depois uma mulher deitada em deleite. Neena olhou tudo aquilo e falou num sussurro que apenas Nanbrimbor ouviria.

— Você tem a magia, pelo que entendi, e eu tenho a sorte. Mantenha-se próximo a mim e talvez consigamos seja lá o que você tem em mente.

Quando Neena voltou a olhar, a deusa já estava perto demais de Nanbrimbor, uma próxima que beirava ao assédio. Neena crispou os lábios, mas não se afastou de Nanbrimbor.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Basco Khassan
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 408
Data de inscrição : 30/06/2014
Idade : 39
Localização : Beirut - Libano

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   15.02.16 15:11

As belas e vis criaturas se aproximavam com vigor. Nanbrimbor estava à minha esquerda e foi o primeiro a atacar arremessando suas adagas contra nossas adversárias! Mesmo as acertando em cheio, outras tantas tomavam seus lugares. Thalia nos alerta que eram ilusões, porém, mortais da mesma maneira. Com minha cimitarra em punho, estava prestes a atacar quando Nanb faz algo inesperado...pede para falar com nossa anfitriã. As doidas com pratos de comida ficam imóveis e um silêncio sepulcral toma conta do lugar por alguns segundos!

Izanami surge e em seguida vai mandando ver no Nanb (no bom sentido, claro)!
Guardei minha cimitarra (fiz um sinal para Neena e Lil, mas nem precisei...acredito que estavam ligadas que aquilo estava belo demais e cheirava a armadilha das grossas)... Dei uma tossida discreta, limpando a garganta enquanto interrompia um possível enlaço amoroso infernal:
Agradecemos sua hospitalidade Izanami, contudo estamos apenas de.... Passagem por suas terras - que são muito belas por sinal -, e temos que seguir caminho. Acredito que um ser tão belo e com tamanhas qualidades não se incomodaria em nos dar um salvo conduto de passagem!

Apesar de minha El-Nour estar na bainha, eu observava tudo ao redor, inclusive os olhos petrificados de Thalia na cena de “amassos” que estavam prestes a ser protagonizados! Caso algo desse errado, e minha solicitação não fizesse nem cóssegas, meus poderes já estavam engatilhados!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nanbrimbor
Participativo
Participativo
avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 03/03/2015

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   15.02.16 16:55


Nanbrimbor havia inclinado-se e iniciado uma breve corrida em direção as belas mulheres com suas infernais refeições, Nanbrimbor conseguia enxergar através do véu que as acobertava. O homem inclinou-se uma segunda vez, mas não para correr mas sim, para saltar. Assim que o fez, suas mãos dedilharam rapidamente suas vestes, na altura de suas costas, retirando duas pequenas lâminas, uma de cada lado, dessa vez restringindo ao número de 10 a quantidade de adagas de arremesso que carregava consigo e então, em pleno ar, as arremessou em direção as duas mulheres mais próximas. Enquanto isso, seu corpo cedeu fazendo com que o homem rolassse naquele misto de dinastia e inferno, retomando sua postura ereta de outrora. Quando ergueu sua face para observar os efeitos de seu ataque os dois corpos caíram quase que simultâneamente, inertes, Nanbrimbor havia acertado ambas em cheio desta forma, um sorriso formou-se e então ele recuara alguns passos, desaparecendo em sequência mas mantendo sua silhueta original que agora era uma espécie de chamariz, uma ilusão.


[ Nanbrimbor ]- Desejo uma Audiência com sua Senhora, Izanami.  Enquanto suas palavras evadiam-se de seus lábios, Nanbrimbor recuou, visando estar a uma distância segura do que parecia ser um inicio de combate. Acobertado pelo véu, seu olhar buscou Thalia e os demais membros, a expressão da garota não era das melhores mas isso não o preocupou inicialmente mas, estranhamente as criaturas ficaram imóveis, inertes, não pareciam ensejar atacar o grupo e fora quando um novo sorriso surgiu a face do homem. Sua silhueta ilusória caminhou alguns passos e uma névoa pareceu encobrir o lugar. Nanbrimbor procurou saber o que viria a seguir mas sua visão o traíra, ao menos, naquele momento. Um cheiro agridoce pareceu preencher o lugar e até mesmo permanecendo oculto pelo véu, o homem podia senti-lo. Nanbrimbor permaneceu em silêncio, Izanami havia se mostrado, confiante demais talvez em suas habilidades mas ainda assim, por sorte talvez, ela havia se mostrado ao grupo demonstrando uma atenção especial em Thalia. A silhueta bela, porém certamente maculada da mulher estava acomodada entre almofadas, aconchegantes e certamente mortais, como tudo o que havia ali. Nanbrimbor permaneceu a olhar a garota de cima  a baixo, não com sua silhueta que mantinha os olhos fixos na garota mas sim, com o seu original, oculto sob o véu, permanecia a avaliar todo e qualquer detalhe da mulher.  Pouco antes da manifestação de Izanami, as palavras de Neena chegaram a ciência do homem sob o véu, que demonstrou um singelo sorriso para a garota, revelando-se inicialmente apenas para ela e assentindo afirmativamente com sua fronte.


[ Nanbrimbor ]- Espero que dê certo. Disse Nanbrimbor desviando o olhar de Neena para a deusa. Em silêncio ainda.


[ Izanami ]- Você ai de trás, desejava falar comigo? Eu sei que você quer, mas só atenderei seu pedido se ficar comigo para sempre! A voz da garota fez com que um arrepio subisse pela espinha de Nanbrimbor que chegara até mesmo engolir a seco. Ela o enxergara? A surpresa estava aparente a face de Nanbrimbor que mantinha os olhos fixos nos brilhantes orbes de Izanami. - Sabe...aqui é meio solitário e já faz alguns bons anos que não recebo visitas... Nanbrimbor preparava-se para responder a deusa mas fora quando algo o fez ainda mais surpreender-se. A garota desaparecera e quando Nanbrimbor pudesse notar ela estava ali, muito próxima a ele. Nanbrimbor entreabriu seus lábios deixando o ar esvair de seus pulmões imediatamente, era como se ele tivesse paralisado com a súbita habilidade da garota, no entanto, ela ainda assim continuou. - Você tem uma habilidade interessante, mas  eu posso vê-lo...você é muito mais bonito quando está visível. Aliás, todos vocês podem ficar, farei todos felizes, para todo sempre.  


Nanbrimbor permaneceu estático, parecia começar a reaver tudo o que havia planejado caso aquela situação desse certo, caso seu plano desse certo, no entanto, Basco intervira rapidamente, tentando desvencilhar-se da deusa.


[ Basco ]- Agradecemos sua hospitalidade, Izanami, contudo estamos apenas de....Passagem por suas terras – que são muito belas por sinal - , e temos que seguir caminho. Acredito que um ser tão belo e com tamanhas qualidades não se incomodaria em nos dar um salvo conduto de passagem!


Nanbrimbor contorceria sua face se estivesse a uma distância relativamente segura da deusa, no entanto, tal aproximação e tais palavras de seu parceiro Basco fizeram com que a silhueta ilusória de Nanbrimbor se dispersasse. Será que Basco nunca havia ouvido falar da mulher? Acharia ele que Izanami os deixaria ir tão fácilmente após ter sido convocada? Nanbrimbor precisaria agir rápido. Seus orbes não procuraram suas armas ou sequer recuar, seus orbes procuraram encontrar os olhos da deusa e fitá-los de maneira intensa.  Nanbrimbor avançou, ignorando inicialmente as palavras de Basco, havia o grupo e todo sacrificio por ele deveria ser realizado. Após convocada, certamente Izanami não os deixaria ir tão fácil, certamente poderia prender o grupo todo em uma ilusão eterna o quanto quisesse. Aqueles eram seus domínios, não haveria o que fazer.


Nanbrimbor suspirou brevemente e avançou em direção a Izanami. Visou ficar o mais próximo possível da mulher sem tocar-lhe os lábios. Ele deixaria que ela sentisse sua respiração e sentiria a dela se fosse o caso. Ele não a responderia por um breve momento, até ameaçar tocar seus lábios nos dela, porém, desviando sua face pouco antes de um possível beijo.




Ele visaria aproximar-se dos ouvidos da garota, sussurando então. - Eu...e este grupo estamos com problemas. Estamos buscando alguém...e precisamos de ajuda pra isso.. Nanbrimbor pausou, decidindo engrossar um pouco o tom de sua voz. -...se puder nos ajudar...ficarei feliz em ficar com você para todo o sempre....mas gostaria antes que nos ajudasse a encontrar quem estamos buscando. Nanbrimbor pausou e de maneira suave recuou. Ergueria uma de suas mãos e visaria passar pela face da deusa, dedilhando lentamente as bochechas da mulher com as costas de suas mãos, buscando uma das mechas do cabelo da deusa, entrelaçando seu indicador lentamente nos fios da mulher até soltar suavemente.- Tem...minha palavra. Eu sei que...para alguém como você...que está sozinha e possui imenso poder...deve ser dificil estar sozinha. Nos ajude e eu lhe prometo que ficarei ao seu lado. Eles não importarão muito para mim quando esta missão acabar...então somente eu basto para acompanhá-la.  As palavras de Nanbrimbor saíam sinceras. Em um misto de não saber exatamente para onde seguir ou mesmo para quem retornar quando aquela missão acabasse, talvez as palavras de uma deusa tão poderosa, igualmente suas habilidades seriam úteis ao grupo. Ainda que ela fosse uma ilusão da verdadeira deusa ou mesmo a verdadeira estando ali, talvez soubesse que as palavras de Nanbrimbor não fossem ilusões de um enganador mas talvez de uma alma que estaria perdida.


Nanbrimbor suspirou então assim que terminasse seu pedido e recuaria de maneira breve, ainda mantendo-se a uma considerável proximidade com a deusa.Talvez o poder que acometia Neena se estendesse a Nanbrimbor para que ele pudesse ter êxito em convencer a deusa a se juntar a causa daquele grupo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lil The Firehawk

avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 29/01/2016
Idade : 29

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   17.02.16 14:27

Não tendo muito oque fazer Lilith apenas observa tudo oque ocorre ao seu redor, depois que Nanbri chamou a atenção da tal Izanami, Lilith a viu junto a todos da equipe, a Vault Hunter nota o restante dos seres que estavam a servir o banquete paralisar, a Deusa era atirada e ja havia agarrado o rapaz, Neena era rápida e estrategista, Basco persuasor. Já Thalia, oque era para ser a Chance de saída daquele local estava paralisada.  A Siren nunca ouviu se quer falar de Tal mulher, nem mesmo do poder dela, ela vivia explorando galaxias em busca de Tesouros de Aliens antigos. Estava naquela missão simplesmente por ir para lugares não explorados.

Naquele exato momento, momento no qual Nanbri fazia suas promessas a Deusa Lilith leva a mão até o ombro de Thalia tocando a esma duas vezes em um chamado de tenção. - Esta tudo bem? - Preocupando-se com a mesma que parecia não saber o que fazer a ruiva acrescenta. - Você não esta sendo uma boa guia, onde esta aquela garota centrada e confiante que surgiu quando estava ao lado do de cabelo laranja?  Desse jeito toda equipe vai dar um grande Delay nessa área. Sabe o que podemos fazer para conseguirmos voltar ao verdadeiro foco de nossa tarefa ? 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nick Bartowski
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 323
Data de inscrição : 15/11/2014
Idade : 22
Localização : Las Vegas / USA

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   21.02.16 1:18

A cabeça de Thalia rolava a mil, bolando formas de escapar sem que Izanami os restringisse, era impossível pelo ponto de vista dela, não importa o quão rápido ela tentasse, se usasse o modo gênese logo no inicio da busca todos os lordes de todos os infernos iriam perceber que eles estavam ali para resgatar Sadie, a deusa do trovão. Seus pensamentos foram cortado com as palavras de Nenna, Thalia queria poder replicar, queria gritar com a mulher e dizer que não precisava deles todos para resgatar Sadie, mas agora ela sentia medo, medo de não conseguir sair daquele lugar, medo de se tornar uma das pequenas marionetes de Izanami.


- Agradecemos sua hospitalidade, Izanami, contudo estamos apenas de....Passagem por suas terras – que são muito belas por sinal - , e temos que seguir caminho. Acredito que um ser tão belo e com tamanhas qualidades não se incomodaria em nos dar um salvo conduto de passagem!


Antes da resposta de sua próxima eterna companhia Izanami virou os olhos para Basco, sua expressão foi mudando aos poucos, ele ousava falar aquele tipo de coisa para ela? Thalia ainda estática tentou se mover, ela sabia o que vinha pela frente. - Belas? - O rosto da deusa foi mudando de forma aos poucos, a bela face foi virando um esqueleto roxo que emanava o pior dos odores. - Se são tão belas, por que você também não fica comigo? Eu odeio esse lugar, mais que tudo nesse universo que criei, mas se você gosta tanto... - Um dos fios de cabelo de Izanami rodopiou em uma velocidade absurda, logo Basco pode sentir seu pescoço sendo apertado pela mexa negra. Para sorte de Basco, Nanbrimbor estava no caminho certo em conquistar a confiança da solitária Izanami, tendo como seu parceiro o poder de Nenna, e assim que o homem começou a falar, Izanami voltou a sua força mundana e a mexa cedeu ao aperto, deixando Basco vivo.




-  Eu...e este grupo estamos com problemas. Estamos buscando alguém...e precisamos de ajuda pra isso... ...se puder nos ajudar...ficarei feliz em ficar com você para todo o sempre....mas gostaria antes que nos ajudasse a encontrar quem estamos buscando. - Todos os movimento ousados de Nanbrimbor faziam os olhos da deusa brilharem de alegria, ela sempre confiou na palavra dos homens.



- Sim... eu sei o que deseja. Vocês buscam o pela sucessora, a menina do trovão. - As palavras de Izanami soaram baixas, apenas Nanbrimbor. - Eu sei onde ela está, infelizmente não no meu reino mas sim no do Ha-chan, ele gosta de manter os prêmios próximos... -



Ao mesmo tempo, Lilith abordou Thalia, quebrando toda a tensão da garota. Os olhos da hibrida encontraram o da Vault Hunter, Thalia não sabia muito bem o que fazer ou dizer, estava apenas com medo.



- Você está bem? Você não esta sendo uma boa guia, onde esta aquela garota centrada e confiante que surgiu quando estava ao lado do de cabelo laranja?  Desse jeito toda equipe vai dar um grande Delay nessa área. Sabe o que podemos fazer para conseguirmos voltar ao verdadeiro foco de nossa tarefa ?



- Sei mas, isso vai nos custar muita coisa. - Thalia fez uma pausa e apertou a mão de Lilith, que estava ao seu lado. - Se prepare. - Ela falou auto o suficiente para Basco também ouvir.  


- Tem...minha palavra. Eu sei que...para alguém como você...que está sozinha e possui imenso poder...deve ser dificil estar sozinha. Nos ajude e eu lhe prometo que ficarei ao seu lado. Eles não importarão muito para mim quando esta missão acabar...então somente eu basto para acompanhá-la. -



- Ah sim você não faz ideia... - A deusa parecia se divertir, muito mais entretida do que geralmente estaria, Graças a Nenna e seu poder de sorte a deusa também estava mais suscetível a aceitar as propostas de Nanbrimbor. - Bem, podemos começar agora mesmo... - As mexas de Izanami começaram a dançar pelo chão, rapidamente foram invadindo a roupa de seu novo companheiro, prendendo de todas as formas possíveis. - Ha-chan está com a garota que procuram, seu amigo e eu vamos nos diverti... -




- SOLTE ELE AGORA! - Então, todos tremeram, uma voz completamente diferente de algo que já tinham ouvido na vida ecoou por todas as dimensões do inferno. - IZANAMI, SOLTE ELE E NÃO SE MOVA! - as mexas de cabelo foram regredindo aos poucos, Nanbrimbor foi se vendo livre. Todos puderam notar que Thalia agora parecia algo completamente diferente do que sua imagem original, seus olhos eram vermelho sangue.




- COMO OUSA - Izanami tentava se mover, mas seus membros não funcionavam direito, algo a segurava naquele espaço em que tinha sido congelada. - SUA FEDELHA MALDITA, IREI QUEIMAR TODOS OS SEUS ÓRGÃOS E SERVIR DE COMIDA PARA OS MEUS CONVIDADOS, VOU FAZER ISSO COM TODOS OS SEUS PARENTES, ATÉ MESMO LÚCIFER, A GAROTA DO TROVÃO OU O NICKOLAS, NINGUÉM É FORTE O SUFICIENTE PARA ME DETER! - Mesmo sobre o efeito do poder de Thalia, Izanami lentamente voltou a se mover, seu esqueleto começou a tomar seu corpo, o cheio de podridão voltou com tudo.




Thalia caiu de joelhos, a vermelhidão de seus olhos também sumiu. - Droga, ela está fragilizada! ATAQUEM COM TUDO QUE TEM, GANHEM TEMPO! - Era hora de seus companheiros agirem, Izanami não conseguiria usar todos os seus poderes, mas ela ainda era forte o suficiente para matar todos ali presentes. Novamente aquelas entidades que tinham recepcionado eles voltaram a aparecer, dessa vez eram ainda maiores e não portavam bandejas, foram brotando das paredes e do chão como se fossem espíritos. Nenna pode sentir quem  um deles segurou em sua perna, o tecido que a protegia começou a derreter aos poucos. Nanbrimbor já tinha recuperado a postura e novamente se via na chance de usar suas habilidades, ele estava mais afastado do grupo e se mantinha cercado pelas entidades que brotavam por toda parte. Basco e Lilith estavam mais próximos de Thalia, perceberiam que mais inimigos haviam surgido perto de sua guia que estava no chão, ela não conseguiria se defender sozinha. Já Thalia puxou uma adaga e sangrou sua mão, não conseguia se sustentar, o que restou de sua força estava indo embora muito rápido, usou do sangue começou a desenhar um simbolo no chão, aquilo levaria tempo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nick Bartowski
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 323
Data de inscrição : 15/11/2014
Idade : 22
Localização : Las Vegas / USA

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   21.02.16 1:31

~~~~~~~~~~~~~ INFORMAÇÕES EXTRAS


Desculpa a demora pra postar, eu pretendia ter feito o post ontem mas cheguei muito cansado em casa, ainda tinha algumas tarefas para cumprir hoje então acabei tendo que trabalhar no post um pouco mais tarde.

Bem, nessa rodada vocês voltam a ação de verdade, estou dando carta branca para interpretação dos ataques, tem muitos minions, usem de suas habilidades enquanto thalia está preparando a fuga forçada

Também estou dando carta branca para aproveitarem a fraqueza de Izanami e tentarem acerta-la, isso fica a cargo de vocês.

Continuem com os bons posts e o trabalho em equipe, foi algo fundamental na ultima rodada e vai continuar sendo pelo resto da quest! Very Happy

Próxima atualização sai até o dia 04/03
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Neena
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 230
Data de inscrição : 30/06/2014

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   21.02.16 19:09


Não precisava ser nenhum gênio para entender que as coisas não seguiram o fluxo mais interessante, a força deveria ser usada de imediato. Após o silêncio de Thalia, Neena decidiu seguir adiante, não era dada a mimos em super poderosos e não seria ali que mudaria de ideia. Como havia pensado anteriormente, ta no inferno beija o capeta. E no momento o capeta tinha um nome, era do sexo feminino e parecia estar tendo uma crise seriíssima de identidade. Seu poder auxiliou Nanbrimbor, porém a guia tinha planos mais interessantes que não teve tempo de dividir conosco. As coisas ficaram fedorentas, feias e bem palpáveis. Neena sentiu algo tocar-lhe a canela e abismada percebeu sua roupa derrete no ponto que a cosia lhe tocou, queimaria? Não pensou muito e atirou no braço que lhe tocou, teria efeito? Olhando mais ao redor ela percebe que a guia estava planejando uma fuga, desenhava algo no chão. Neena desviou os olhos para Nanbrimbor e posteriormente Basco.

— Vocês dão conta destas coisas? Acho que serei bem mais útil ali.

Neena aproximou-se deThalia, ela era a porta de saída dali e por isto mesmo tinham que ser protegida para fazer seu feitiço, magia seja lá o que fosse. Neena manteve-se bem perto da garota e atirou em mais duas criaturas.


Mirou a cabeça de Izanami e atirou, a sorte era sua parceira e no momento ela e todos estavam bem ferrados, olhou para a moça de cabelo vermelho e deu uma piscadela.


— Vamos brincar de tiro ao alvo?

Neena convidava Lil para lhe ajudar a defender a retaguarda da guia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nanbrimbor
Participativo
Participativo
avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 03/03/2015

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   22.02.16 17:37

Nanbrimbor não pôde deixar de conter uma singela alegria enquanto suas palavras causavam de certo uma boa impressão segundo a concepção da deusa, no entanto, as palavras de Basco soaram de certa forma incômodas aos ouvidos da deusa, visto que, se a mesma estaria em busca de companhia seria fácil deduzir de que o lugar em que estava não seria suficiente para apaziguar a existência da garota, no entanto, o olhar de Nanbrimbor apenas esgueirou-se pela mecha de seu cabelo que pareceu movimentar-se, dançando por entre o solo daquele lugar, partindo de encontro a Basco, tomando-o pelo pescoço. Nanbrimbor suspirou e tentou não desesperar-se, sua ideia não era permitir que alguém do grupo fosse morto e para isso decidiu ainda investir contra a deusa com a mesma abordagem. Por pura sorte, graças a Neena, a deusa o escutou e com isso afrouxou aquilo que havia pego Basco, causando certo alívio por Nanbrimbor que continuou com suas palavras.


[ Nanbrimbor ]- Eu....e este grupo estamos com problemas. Estamos buscando alguém...e precisamos de ajuda pra isso...se puder nos ajudar...ficarei feliz em ficar com você para todo o sempre...mas gostaria antes que nos ajudasse a encontrar o que estamos buscando. Nesse momento, o homem pôde contemplar os olhos da deusa cintilarem brevemente, ela parecia de certo divertir-se com aquilo. Talvez não fosse a concordância das palavras da garota ou se apenas a essência da deusa estivesse se animando com tamanha ousadia mas ainda assim, parecia funcionar, as palavras do homem pareciam surtir efeito na deusa. A posteriori, as palavras da deusa, soando tão baixas quanto um sussurro chegaram a ciência do homem  que não conteve um simples sorriso. “ Ha-chan...então ela é o fim da nossa missão..”, pensou Nanbrimbor enquanto imediatamente começou a lançar as novas palavras perante a deusa, mas sua reação para o homem fora no mínimo estranha. As mechas da garota pareceram dançar pelo solo mas dessa vez em direção ao homem. Nanbrimbor sentiu as mechas da garota invadirem suas roupas, chegando até mesmo a afrouxar parte de sua armadura que situava-se em sua canela e pulsos, esgueirando-se para dentro de suas vestes de maneira rápida. O incômodo e de certo a angústia se fizeram presentes no homem.


[ Nanbrimbor ]- E-ei...você tem de nos ajudar tamb..!! Exclamou o homem tentando forçar seus músculos para romper as mechas, mas ainda assim, não era forte o suficiente para tal. Nanbrimbor estava imobilizado mas antes que pudesse terminar suas palavras a voz de Thalia se fez presente. De alguma forma, Izanami pareceu ter seu poder restringido pela híbrida fazendo com os olhos do homem buscassem rapidamente encontrarem-se com os Thalia, o que estaria acontecendo? De onde veio tanto poder? Nanbrimbor permaneceu em silêncio tentando forçar seus membros para escapar e com isso os cabelos da garota pareceram soltá-lo fazendo com que o homem ficasse de joelhos, apoiando ambas mãos no solo. Rapidamente, Nanbrimbor tentou reatar o pouco de armadura que o protegia com finalidade de voltar a ação. De fato, Thalia havia colocado tudo a perder, no entanto, agora ele sabia onde estava Thor, apesar de não saber de forma alguma como chegar lá.




Imediatamente, Nanbrimbor reergueu-se e encobriu sua face com o capuz que lhe apetecia, suspirou de maneira profunda e então escutou as palavras de Neena agora já preparando-se para enfrentar aquelas criaturas. O homem esboçou um breve sorriso e assentiu afirmativamente com sua fronte, no entanto, seu sorriso mais esboçava incerteza graças as hordas de criaturas do que capacidade de enfrentá-las. Nanbrimbor não era o típico guerreiro que costumava-se lançar aos combates mas sim, alguém furtivo, que preferia evadir-se de combates a enfrentá-los abertamente daquela maneira.




[ Nanbrimbor ]- Deixa com a gente. Disse ainda sorrindo. Imediatamente o homem inclinou-se e iniciou uma corrida até uma das criaturas. Enquanto isso, o homem então retirou de próximo a sua cintura uma adaga levemente curvilínea e então partira em direção a primeira das criaturas. Em uma aittude brusca, Nan visaria atingir a criatura na região do estômago de maneira que fizesse a mesma se inclinar e então, como em um singelo passe de dança, o homem realizou um jogo, virando-se de costas para a criatura enquanto esta se inclinava, dessa forma, Nan apoiaria suas costas sob a criatura e giraria seu corpo por cima desta.




Logo em sequência, Nanbrimbor guardaria a adaga e retiraria o arco de suas costas, retirando cerca de três flechas de sua aljava, desta forma, mirando nas três criaturas próximas a Neena e Thalia, disparando as flechas rapidamente visando atingir algumas criaturas. Estando em uma postura ereta, Nanbrimbor retiraria mais algumas flechas e em perfeita sincronia visaria acertar as criaturas próximas a ele, disparando mais 4 flechas antes de retirar novamente a grande adaga de sua cintura e partir para a próxima criatura.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Basco Khassan
Jogador assíduo
Jogador assíduo
avatar

Mensagens : 408
Data de inscrição : 30/06/2014
Idade : 39
Localização : Beirut - Libano

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   23.02.16 13:31

Sabe aqueles preciosos momentos, em determinadas situações, onde o melhor seria ter ficado de boca fechada? Pois bem, recomendo nunca chatear uma deusa do submundo quando não a conhecer de fato! Realmente...meu conhecimento nos mundos inferiores eram restritos ao Limbo e a Helheim. Apenas Illyana era insana o bastante para visitar os outros reinos sozinha! Lá, eu saberia onde piso, mas aqui, tudo era novo, porém, uma coisa era certa... A criatura não iria nos deixar passar de livre vontade!

Izanami não gostou nem um pouco de minha ousadia em pedir passagem pelo seu reino e demonstrou isso me erguendo do chão pelo pescoço, usando suas mechas mortais. Poderia ter me desvencilhado facilmente usando meu dom mutante, protegido pela magia do Limbo, contudo a ação galanteadora de Nanbrimbor a fez baixar a guarda e voltar novamente sua atenção para ele. Voltei ao chão de forma brusca e levei minha mão ao pescoço. Ainda sentia ele apertado, mesmo não estando mais envolto aos cabelos de Izanami. Sensação ruim que logo passou e pude me juntar ao grupo novamente.
As coisas só pioraram depois. Izanami queria que fizéssemos parte do seu quadro de autoestima baixa e o primeiro da lista era meu colega. Thalia mostrou seu outro lado para em seguida a festa começar. Criaturas fétidas por todos os lados nos atacavam!

— Vocês dão conta destas coisas? Acho que serei bem mais útil ali.
Neena, tentava proteger Thalia. Estávamos cercados!

Sem problemas Neena! Isto já estava ficando tedioso mesmo!


Minha El-Nour brilhava de forma arcana. As criaturas daquele submundo não conheciam o seu poder e muito menos o meu dom.... estava na hora de falar menos e agir mais. Não esperei elas avançarem e corri ao encontro da batalha, ao desembainhar minha cimitarra, fui golpeando diversas criaturas com a intenção de retalha-las com a magia presente na El-Nour, trazendo o fim no plano físico e espiritual. Nanbrimbor lançava flechas contra as criaturas que conseguiam passar por nós, tentando impedir que chegassem até Neena, Lili e Thalia. Esta, já começava a traçar nosso plano de viagem, mas precisava de tempo! Eu daria esse tempo!

IZANAMI! Como poderá suas criaturas enfrentar...algo que não podem tocar?



Subitamente coloquei meus poderes em ação.... meu corpo deu lugar a um denso nevoeiro que invadiu os espaços ao redor da deusa e embrenhou-se por entre suas criaturas com a intenção de desnorteá-las sem poder ver o inimigo (nós). Thalia precisava de tempo para nos tirar daquele lugar, já que tínhamos agora, pistas para nosso destino! Dentro do nevoeiro, minha cimitarra dançava como os cabelos de Izanami! Surgia de surpresa com extrema velocidade com a intenção de dilacerar, cortar, decepar e atravessar misticamente cada ser ali presente. Minha voz podia ser ouvida na névoa:

Thalia, sugiro rapidez nessa conjuração...não sei por quanto tempo posso manter isso, visto que as criaturas não param de surgir!
...
..
.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lil The Firehawk

avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 29/01/2016
Idade : 29

MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   25.02.16 22:01

Era de esperar aquela ação, Lilith realmente mantinha a fé em sua guia desde que a reconheceu como sua falecida amiga Angel. Foi então que após a equipe começar a luta pela missão a Vault Hunter se sentiu novamente como se estivesse em sua antiga equipe.


Ao lado de Thalia, Lilith nota a presença de companhia que literalmente brotava do solo, das paredes e do teto. Uma daquelas mulheres/invocações de Izanami salta em direção de Thalia, junto as demais que tentavam atacar, tanto basco quanto Namb e Neena não deixaram baratos, eis que llith fecha seu rosto e decide se mover no meio daquele confronto, ela ilumina suas mãos  com a aura roxa de sua habilidade principal gerada através do minério de nome Eridium, um dos tesouros dos aliens  criadores da Vault. que revela e aumenta o poder no interior de todo ser vivo. Lilith estende a mão iluminada contra a criatura que era telecineticamente arremessada para o teto com muita força. em seguida ela  abre sua beckpack e retira uma arma muito poderosa, conhecida como Boss Bekah, da marca Jakobs, as armas com munições de metal verdadeiro, disparavam tiros conforme o gatilho era apertado, a arma tinha um rápido e potente poder de fogo, a velocidade do gatilho ultrapassava qualquer dedo humano que o apertasse.





A mira era feita e a Siren agora ajoelhada sente ao seu lado a presensa de Neena que era uma excelente atiradora. 


_Você atira muito bem.

— Vamos brincar de tiro ao alvo?

_Não comesse a cantar vitória antes da hora honey.


A Vault Hunter começa a sequencia de disparos, a potencia de seus tiros certamente iria explodir qualquer cabeça que encontrasse, e, a excelente mira de Lil faria o resto o trabalho. Ao terminar a sequencia de tiros em seu carregador, ela o retira e pega outro em sua Backpack, realimenta a arma com as novas munições a destrava e volta a cadencia de tiros com a sua mira bem doutrinada desde sua infância. Qualquer um que a observasse poderia ver a eximia atiradora que a ruiva era. Seu poder; Phaselock parecia a cerejinha do bolo para a garota. Basco agia com muita inteligencia e aliviava a garota com a sua neblina, aquilo era uma arma e tanto para Lilith que combinava seu Phaselock facilitando em seu desaparecimento. A Mulher corria atirando  em direção das cabeças das "mulheres" por onde os passos rápidos da Siren percorriam, ela se lança ao solo deslizando e avista em sua frente a vulnerável  Izanami.





Lil retira uma granada com uma modificação Criogênica e lança a mesma  com um temporizador perfeito para explodir na cara da Deusa que estava Vulnerável, em seguida gira a bandoleira de seu armamento que estava em suas costas faz sua rápida mira e dispara, o projétil giraria em direção da fonte neural da Deusa que se fosse pega pela granada seria uma bela imagem de cristal. 


_Jackpot
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 3Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RPG JOGOS :: Quest - Fúria dos Deuses 1: Estrada para o Inferno-
Ir para: